LXXXVII. O Bom Marido no Canadá – Richmond, Steveston Village, Gulf of Georgia Cannery

IMG_3293O dia 10 de janeiro de 2015 caiu em um sábado. Aproveitamos que eu não precisaria ir para a escola e nos programamos para fazermos um passeio mais distante, mas não tanto.

Resolvemos ir até Richmond visitar a Steveston Village, um lindo e encantado vilarejo que serviu de cenário para as gravações do seriado Once Upon a Time. Mas não foi por isso que quisemos ir lá.

DSC01173A ideia era conhecer uma vila antiga, com coisas históricas e tudo mais. E esse passeio foi indicação de um dos meus professores da ILSC, o divertido Stephen.

O rolê foi o seguinte: pegamos um ônibus até o centro e lá pegamos o metrô da Canada Line na estação Vancouver City Centre e descemos na estação Richmond. Lá tivemos que pegar mais um ônibus até Steveston Village e começamos a explorar o local.

IMG_3284IMG_3285IMG_3286Estava um dia muito frio. Andamos um pouco pelas ruas, pela feira de peixes nas docas e pelas lojinhas bonitinhas que enfeitam o local.

IMG_3323DSC01168DSC01176DSC01177DSC01170DSC01180Avistamos uma espécie de museu, o Steveston’s Gulf of Georgia Cannery, que antigamente era uma fábrica de salmão enlatado, e vimos que para visitar seria necessário pagar. Resolvemos procurar um lugar para comermos antes de voltarmos para o museu, afinal a visita (que era guiada) tinha horário marcado e ainda estava cedo.

IMG_3289IMG_3287Decidimos comer no restaurante Kove Kitchen, que aos finais de semana serve brunch (mistura de breakfast e lunch) até tarde. Então nos deliciamos com nosso “café-almoço” e seguimos de volta ao museu.

DSC01188DSC01192IMG_3319IMG_3321IMG_3320Sinceramente eu pensei que haveria pouca coisa para ver e explorar no museu, o que nos deixaria com tempo de sobra para conhecer um pouco mais do vilarejo.

Acontece que o Bom Marido e eu simplesmente nos empolgamos no museu! Tinha muita coisa para ver, ler, ouvir e fotografar por lá!!! A visita com a guia durou uns 30 ou 45 minutos, porém era permitido ficar o tempo que quiséssemos lá dentro. E foi o que fizemos!

IMG_3329IMG_3336IMG_3347IMG_3349IMG_3350IMG_3352IMG_3360IMG_3363IMG_3364IMG_3365IMG_3366IMG_3367IMG_3368IMG_3371IMG_3384IMG_3385IMG_3390DSC01164DSC01203DSC01210DSC01214DSC01218DSC01219DSC01222DSC01166Quando saímos de lá, estava começando a escurecer e mal pudemos ver direito os outros pontos da vila. Avistamos uma loja de pesca e logo imaginamos que os preços seriam razoáveis, afinal estávamos em Steveston, que foi um dos portos mais importantes da América do Norte no auge da indústria do salmão! Mas talvez por causa disso é que os preços estavam absurdos. Mon Amour quase caiu para trás quando viu os valores das varas e dos molinetes! Assim nem dá vontade de brincar de pesca!

IMG_3397IMG_3400IMG_3401IMG_3403Demos mais uma circulada pela vila e percebemos que o comércio já estava começando a fechar. O jeito foi irmos embora.

Chegando ao apê, filamos aquele ranguinho leve (no meu caso) preparado pelo Bom Marido, assistimos TV e dormimos felizes por termos feito mais um lindo passeio no Canadá.

IMG_3407IMG_3404____

Obrigada pela visita e até as próximas aventuras do Bom Marido no Canadá!

😉

Anúncios

LXXXVI. O Bom Marido no Canadá – Stanley Park, Vancouver Aquarium, peixes e livros!

IMG_3213O dia 09 de janeiro de 2015 foi especial para o Bom Marido e para mim por dois motivos: Peixes e Livros*.

Desde que visitei o Aquário de Vancouver pela primeira vez, graças aos ingressos gratuitos que minha amiga-irmã Regina conseguiu para Lilika e eu, imaginei que este seria um lugar perfeito para visitar com Meu Amado também.

Desta vez não tivemos a sorte de ganhar ingressos na faixa, porém obtive um descontinho por ter carteirinha de estudante.

E lá fomos nós para um belíssimo e recomendado passeio a ser feito em Vancouver: visitar o Aquário, localizado no majestoso Stanley Park.

Thierry me esperou no Centro e após minha aula pegamos um ônibus direto até o Stanley Park. Caminhamos tranquilamente até o Vancouver Aquarium e até tiramos algumas fotos do local. Encantador, por sinal.

IMG_3216Eu já conhecia o Aquário, mas estava morrendo de ansiedade em saber o que o Meu Amado acharia.

Sorte que ele amou o lugar!

Exploramos todos os setores, assistimos aos shows de golfinhos, baleias-brancas, cineminha 4D e muito mais!

Até tomamos um lanchinho por lá: um muffin de blueberry e um delicioso chocolate quente. Hmmm! Caiu tão bem no friozinho que estava fazendo…

DSC01158Foi um passeio super tranquilo, pois o Aquário não estava tão cheio quanto da outra vez em que o visitei no Verão. Fui bem na onda do Thierry: onde ele quisesse explorar, eu ia!

Eis algumas das belíssimas fotos que fizemos por lá:

DSC01068DSC01072DSC01073DSC01075DSC01076DSC01077Não tem como não se encantar com os shows dos golfinhos e das baleias-brancas!

DSC01098DSC01089DSC01117E também não tem como não se encantar com esses lindos bigodes:

DSC01081DSC01112E o que falar dessas hipnotizantes águas-vivas? Eu ficaria horas e horas observando o movimento delas.

DSC01123DSC01126DSC01152IMG_3275DSC01153No Vancouver Aquarium tem até uma mini floresta tropical sul-americana, uma espécie de recriação das belezas da Floresta Amazônica.

DSC01142DSC01141Em contrapartida, tem o setor dos pinguins também! Tão engraçadinhos!

DSC01096Vimos também uma infinidade de lindos peixes, tartarugas e sapinhos de todos os tipos e tamanhos.

DSC01143DSC01135IMG_3232IMG_3239IMG_3247IMG_3267IMG_3268IMG_3280E falando em sapinho, passamos na irresistível lojinha do Vancouver Aquarium e quase tivemos um treco de tanta vontade de levar a loja inteira!

Até eu que não sou fã de bichinhos de pelúcia, fiquei louca para levar vários que vimos por lá.

DSC01160

Mas como a grana estava curtíssima, só deu para levar 2 sapinhos de pelúcia, sendo que um foi presente do Bom Marido e o outro eu comprei para sortear entre os leitores do meu livro!!!

E falando em livro, foi graças à venda de um exemplar que eu paguei o sapinho de pelúcia que eu vou SORTEAR!

Surpreendentemente, o amigo colombiano Jhonatan comprou um naquele mesmo dia.

Assim que saímos do Vancouver Aquarium, o Bom Marido e eu pegamos um ônibus até a Loja Bakana, que é do próprio Jhonatan, e entregamos o precioso exemplar nas mãos dele. Com direito à foto fazendo “duplo-merchan” e tudo mais!

DSC01163Depois seguimos a pé para o apartamento, pois era bem perto.

IMG_3282Chegando lá, o Bom Marido preparou um jantarzinho supimpa e nós dormimos muito felizes por termos feito um passeio tão lindo e por termos vendido mais um suado exemplar de Como Ser Um Bom Marido!!!

* Eis a minha maior felicidade: conseguir vender meus livros! 😉

____

Por hoje é só!

Obrigada pela visita e até o próximo episódio das Aventuras do Bom Marido no Canadá!

😉

LXXXV. O Bom Marido no Canadá – Coal Harbour – Devaneios sobre morar em Vancouver

IMG_3184Viajar para o exterior é muito caro para desperdiçar qualquer minuto ficando dentro do apartamento, por isso o Bom Marido e eu fazíamos de tudo para sair todos os dias, mesmo os chuvosos.

Durante a semana a gente sempre se encontrava após a aula. Geralmente o Thierry ia até a Granville Station me esperar, mas às vezes eu voltava para o apartamento e almoçava antes de irmos passear.

Na quinta-feira do dia 08 de janeiro de 2015, resolvemos dar umas boas andadas por Downtown mesmo.

IMG_3185Entramos em algumas lojas legais (só para ver preços e passar vontade), comemos alguma besteira lá pela região e voltamos andando pela Canada Place, onde paramos para curtir a paisagem, e desembocamos na Cardero Street.

IMG_3187IMG_3188Vimos algumas docas com diversos barcos estacionados e pensamos como seria divertido ter um barquinho, ou até mesmo morar em um…

É… Sonhar faz bem, mas não resolve muita coisa se você ficar parado esperando cair do céu. Ou vir pelo mar.

IMG_3206Só sei que o Bom Marido e eu nos sentimos muito bem lá em Vancouver. Seria fácil nos adaptarmos ali. Tudo tem a nossa cara. As ruas, o clima, as paisagens, as pracinhas, o transporte público… Ao mesmo tempo em que é lindo, é melancólico, bucólico e, de certa forma, bem romântico.

IMG_3183Mas… Para nos mudarmos de vez o processo será longo e complicado. Primeiro porque não temos grana e nem bens para comprovar renda. E fora isso são muitos outros gastos para levar em conta.

A lista vai desde o exame de IELTS exigido para quem quer imigrar, até o aluguel de um lugar para morarmos. Teremos obviamente que arranjar um emprego, mas enquanto não conseguimos, será preciso pensar na verba da alimentação, da condução e dos gastos com possíveis emergências e imprevistos.

IMG_3194É recomeçar uma vida praticamente do zero. Largar tudo aqui (família, amigos, contatos de trabalho) e cortar um dobrado para fazer bons contatos por lá. E fora os trâmites para imigrar nosso gato também, afinal não o deixaríamos aqui nem por decreto!

Enfim… Ainda que nada seja impossível para quem realmente quer realizar o sonho de imigrar para um país feito o Canadá, lá se vão meses e até anos de preparações para a mudança. E como, no exato momento, ainda estamos tentando nos restabelecer aqui nesse pós-viagem, é bem provável que esse tempo seja ainda maior.

IMG_3193Mas continuaremos a sonhar. Quem sabe, antes do que a gente imagina, já estejamos lá com nosso barquinho ancorado em algum lugar bem lindo de Vancouver, não é?

Que os anjos digam amém!

😉

Obrigada pela visita e até a próxima postagem com mais aventuras do Bom Marido no Canadá!

Vejam mais algumas fotos deste dia, finalizando com um jantarzinho light preparado pelo Bom Marido, claro!

*** Acho que terei que fazer uma Sessão: Macho & Fogão especial do Canadá!

IMG_3199DSC01066IMG_3200IMG_3210😉

LXXXIV. O Bom Marido no Canadá – North Vancouver – Lynn Canyon Park

Vou contar uma coisa para vocês:

– Lero-lerooo! O Bom Marido tem medo de alturaaaaa!

Na verdade não chega a ser aqueeeele medo, mas é uma aflição, uma coisa estranha que ele sente em locais altos. E eu até já buzinei no ouvido dele: “Como um cara tããão alto pode ter medo de altura? Isso é besteira! Rs!”

E foi assim que, mesmo com medo, Thierry resolveu encarar a Suspension Bridge no Lynn Canyon Park!

IMG_3102Para ser bem sincera, eu não sinto desconforto algum em lugares altos. Vai ver é porque eu vivia pendurada na sacada do meu prédio quando era criança. E meus pais nem se deram ao luxo de colocar tela ou grade. Eu ficava lá no quinto andar fazendo macaquices enquanto minha madrinha, que morava num sobrado onde dava para ver o prédio, se descabelava de agonia lá embaixo.

Mas enfim…

Voltando ao passeio para o Lynn Canyon Park, o Bom Marido e eu nos encontramos após minha aula, em Downtown, onde seguimos a pé até a Waterfront Station para pegarmos o Seabus em direção a North Vancouver.

IMG_3031IMG_3033IMG_3037Chegando lá, demos uma circulada pelo Lonsdale Quay Market e fomos para as plataformas de ônibus esperar por qualquer um que fosse para o Lynn Canyon Park.

Voltei no tempo e lembrei do dia em que filmei um urso todo perdidão em frente a uma casa. Isso foi em 2012, julho, sexta-feira 13.

IMG_3047IMG_3044IMG_3039IMG_3038IMG_3048IMG_3049Tentei lembrar o caminho que eu havia feito naquela época, porém o ônibus que pegamos fez um trajeto diferente e fomos parar em uma outra entrada do parque.

Olhamos o mapa, decidimos entrar e explorar!!!

IMG_3050IMG_3051IMG_3052Percorremos várias trilhas, tiramos lindas fotos e nos deparamos com a bendita ponte suspensa pela qual o Thierry TEVE que passar.

Não dava para amarelar. E nem poderia, afinal a vista é incrível, a sensação é maravilhosa e as fotos falam por si.

IMG_3097IMG_3103IMG_3104IMG_3107Continuamos nosso trajeto e, pra variar, nos empolgamos na caminhada a ponto de acharmos que estávamos perdidos (mesmo com várias sinalizações pelo parque).

IMG_3095IMG_3161Encontramos um tiozinho que mora há tempos na região e estava ali fazendo sua caminhada diária pelo parque com Bino, seu cachorro espevitado. Ele disse que poderíamos seguí-lo, pois ele nos guiaria para uma das saídas do parque, que por sinal era bem distante do local por onde entramos!

No caminho, conversamos bastante com ele, agradecemos pela ajuda, nos despedimos e continuamos nossa aventura.

IMG_3163IMG_3168IMG_3170IMG_3174IMG_3176IMG_3178IMG_3179Apesar da preocupação por já estar escurecendo, eu estava tranquila, pois sabia que deveria haver ali algum ônibus que nos levaria de volta ou para Lonsdale Quay ou para o centro de Vancouver.

IMG_3180E assim pegamos um ônibus até uma plataforma chamada Phibbs Exchange onde pegamos outro até à Burrard Street.

Estávamos cansados da jornada, mas ainda assim eu convenci o Bom Marido a ir andando comigo até em casa, afinal Vancouver é linda de dia e de noite e eu queria aproveitar cada minuto caminhando por suas ruas!

Só fizemos uma pausa, pois Thierry estava faminto e o que tinha de mais fácil no caminho era um Mc Donald’s na Burrard Street.

E assim foi a nossa primeira trilha em Vancouver!

____

Mais algumas fotos de tirar o fôlego:

IMG_3058IMG_3060IMG_3064IMG_3065IMG_3072IMG_3076IMG_3079IMG_3081IMG_3084IMG_3085IMG_3093

IMG_3109IMG_3110IMG_3113IMG_3114IMG_3115IMG_3128IMG_3130IMG_3131IMG_3132IMG_3140IMG_3151IMG_3152IMG_3154IMG_3156IMG_3158IMG_3159____

O Lynn Canyon Park é um lugar perfeito para passear com a família, fazer um piquenique ou percorrer belíssimas trilhas. O parque contém a segunda maior floresta natural com árvores de aproximadamente 80 a 100 anos de idade. A famosa Suspension Bridge localizada no parque está a 50 metros acima do cânion. Foi construída em 1912, quando o parque foi inaugurado.

IMG_3054IMG_3053____

Obrigada pela visita e não perca as próximas aventuras do Bom Marido no Canadá!

😉

LXXXIII. O Bom Marido no Canadá – Hash Browns, No Frills, No Name, Whole Foods and Squirrels

Obs. Parece um palavrão, mas é só o título dessa postagem!

IMG_3966Vamos lá…

Os primeiros dias no apê novo foram bem tranquilos.

Ir a pé para a escola era uma delícia, ainda mais porque todas as ruas de West End até Downtown são belíssimas e cada dia eu fazia um trajeto diferente, só para conhecer melhor a região.

IMG_3024No dia seguinte à mudança, 06 de janeiro de 2015, já tratamos de ir ao supermercado No Frills (cujos preços eram mais em conta) afim de comprarmos nossas comidinhas da semana. O Whole Foods era bem mais perto, ecológico e chiquetoso, mas experimente comparar um Extra a um Pão de Açúcar. O No Frills estaria mais para o Extra, claro.

Lilika só comprava no Whole Foods, ainda mais pela variedade de produtos integrais, naturebas e afins que ela curte.

Para ser sincera, se eu pudesse eu só comprava nele também, mas o máximo que eu fazia era passar lá de vez em quando para conhecer produtos novos, pois sempre rolavam degustações e demonstrações nos corredores.

Nourish_Almond_VanillaOutro dia ganhei um sachezinho de hidratante de amêndoa com baunilha que durou 2 semanas! Uma organic body lotion da marca Nourish. Ótimo para a pele ressecada por causa do frio.

Mas eu via mais vantagens ao comprar no No Frills. O pacotinho de salada lá custava menos de CAN$ 0.90 e já vinha prontinha para comer. Durava mais de uma semana na geladeira. Era só abrir a embalagem, colocar no prato e temperar!

Como o Bom Marido e eu estávamos comprando nossas comidinhas juntos, sempre comprávamos besteirinhas do tipo: batata frita President’s Choice, hash browns, cookies President’s Choice, a maldita Coca-Cola dele, peanut butter e afins. Tirando algumas marcas específicas, priorizávamos os produtos sem marca (No Name), pois ficavam um pouquinho mais em conta e a qualidade era boa também.

IMG_2304Ficávamos sempre de olho em ofertas e passávamos boa parte do tempo tentando calcular o custo x benefício dos produtos. Para mim era divertido, pois eu adoro fazer hora no supermercado, mesmo que eu não compre nada.

Eu sempre andava com minhas ecobags na mochila, assim não precisaríamos pagar pelas sacolas plásticas do supermercado e colaborávamos com o meio ambiente também!

Voltávamos com bastante peso na mochila e nas bags. Nosso apê era no 11º andar e eu sempre subia de escada, pois detesto elevador.

IMG_3026Uma coisa que comprávamos bastante lá pois o preço sempre estava bom eram os sacos de filé de peixe congelado. E todo dia a gente comia filé de peixe grelhado ou desfiado com molho branco à lá Thierry, arroz integral e salada (para mim) e Hash Brown (para o Thierry, que ficou viciado!)

Hash Brown é tipo um disco de batata ralada e misturada com mais outros ingredientes para dar liga. Uma iguaria bem interessante que pode ser frita ou assada. Fica macia por dentro e bem crocante por fora…

Hmmm… Uma delícia, mas eu só comia de vez em quando, já o Bom Marido era praticamente TODO DIA!

____

Fazendo as contas do quanto gastávamos em média no supermercado, lembro que nos 3 meses em que Lilika e eu alugamos o apê dos nossos amigos do Canadá Diário, eu sozinha gastava CAN$ 14.00 por semana, sendo que eu só fazia compras de 15 em 15 dias.

Com a chegada do Thierry, esse valor dobrou, afinal estávamos em dois e os gastos variavam em torno de CAN$ 30.00 e CAN$ 35.00 por semana.

Bom, por enquanto é isso.

Se eu lembrar de mais alguma informação relevante eu acrescento nas próximas postagens!

Continuem acompanhando as aventuras do Bom Marido no Canadá!

😉

Encerro a postagem com esse esquilinho fofo que ficava todo dia brincando em frente ao nosso prédio!

IMG_3019Uma graça!

Ver esquilinhos todo santo dia em Vancouver sempre animava meu dia!

– Squirrels! I miss you, guys!

IMG_3021

LXXXII. O Bom Marido no Canadá – Bagunças e Bagagens!

IMG_2095

O dia 04 de janeiro de 2015, pleno domingão, foi dia de…

Arrumar as malas!

Como minhas aulas começariam na segunda-feira, dia 05, e nossa mudança também estava marcada para o dia 05, resolvemos aproveitar o domingo para organizar tudo.

Para quem não pegou a história desde o começo, eis o resumo: minha irmã Lilika e eu fomos para Vancouver fazer um intercâmbio de 6 meses.

No primeiro mês ficamos em uma homestay. No segundo mês ficamos no apê dos amigos Dimitri e Fabiana (Canadá Diário) com eles. Nos terceiro, quarto e quinto meses, nossos amigos do Canadá Diário viajaram para o Brasil e deixaram o apartamento deles para Lilika e eu alugarmos.

No sexto mês seria inviável ficarmos todos juntos no mesmo apê, afinal eles são em 4 e o Thierry estaria vindo passar um mês comigo, ou seja, 7 pessoas em um apartamento? Seria bem desgastante para todos, ainda mais com nossos amigos voltando de viagem cansados, com crianças e, obviamente, almejando um pouco de paz, sossego e privacidade!

IMG_2098Enfim… Lilika e eu havíamos visitado alguns apartamentos para alugar e escolhemos o de uma brasileira super bacana e muito guerreira que mora há mais de 12 anos fora do Brasil. Vimos o anúncio dela no Craigslist e, uma vez estando perto para visitar o local e conhecer a pessoa, ficou muito mais fácil e confiável.

O apê não era um palácio, mas era bem ajeitadinho e caberia nós três numa boa. Alugamos por um mês, do dia 06 de janeiro ao dia 06 de fevereiro, porém a dona disse que poderíamos nos mudar na segunda-feira, dia 05, à tarde.

No domingo e na segunda demos uma bela limpada no apê dos nossos amigos e arrumamos nossas malas também.

Nessas horas a gente vê o tanto de coisas que acumulamos em 5 meses de viagem…

Segunda-feira, após à aula, terminamos de organizar alguns itens que faltavam e lá fomos nós, de mala e cuia, para o apartamento que alugamos pertinho do centro.IMG_2104Nem lhes conto o tanto que rimos e sofremos com o transporte das bagagens!

Quisemos levar tudo o que dava de uma só vez e o resultado foi: 3 brasileiros atrapalhados queimando as rodinhas das malas no asfalto! Foi hilário!

Tivemos que fazer uma baita volta na estação Lougheed Town Centre, pois uma das entradas estava em reforma e a outra estava sem rampa, então tivemos que ir lá para o outro lado, onde conseguimos embarcar.

Descemos na Granville Station, já no centro, e andamos até à Richard Street para ainda pegarmos um ônibus até o nosso novo lar… Ufa!

IMG_2108Mas ainda não tinha acabado! Algumas coisas tinham ficado para trás lá no apê dos amigos… E toca fazer a segunda viagem, porém menos sofrida que a primeira. Menos sofrida para nós, pois uma das malas ficou tão estressada que a rodinha quase explodiu!!!

Foi uma jornada e tanto, mas chegamos… Sãos e salvos, chegamos.

Depois disso foi só curtir o novo lar que já veio todo limpinho, equipado e abastecido pela própria dona. Sem frescuras, sem preocupações. Lar, doce temporário lar.

IMG_2267Fiquem ligados nos próximos capítulos!

😉

LXXXI. O Bom Marido no Canadá – Farmers Markets – Queen Elizabeth Park

IMG_2822

Ah, Vancouver

O terceiro dia do ano caiu em um sábado. E há tempos eu estava afim de ir a alguma Vancouver Farmers Markets (uma espécie de “feira livre” onde produtores locais divulgam e vendem seus produtos, disponibilizam algumas amostras e fazem contatos).

Eu AMOOOO essas feiras e lembro que da primeira vez em que me deparei com uma Farmers Markets foi em 2012, quando eu estava andando à toa pelas redondezas da Main Street – Science World Station… Ah, faz tempo…

Esses eventos ocorrem em vários locais de Vancouver, dependendo da época do ano e este que visitamos no dia 3 de janeiro de 2015 (Winter Market) ocorreu no Hillcrest Park, perto do Queen Elizabeth Park.

IMG_2812Foi tranquilo chegar lá. O Bom Marido e eu pegamos o Skytrain da Lougheed Town Centre até Waterfront e lá pegamos a Canadá Line até à King Edward Station.

Em menos de 15 minutos de caminhada, chegamos à Ontario Street, local da feira.

IMG_2786IMG_2790IMG_2794IMG_2807IMG_2813Dia nublado, mas muito produtivo. Passeamos por toda a feira, experimentamos queijos, chocolates, sucos, geleias, frutas desidratadas, patês e até pão artesanal!!!

IMG_2817IMG_2818IMG_2819IMG_2820IMG_2823 Não compramos nada, mas não foi por “mão-de-vaquice”, mas sim por não termos como carregar, afinal planejávamos ainda caminhar pelo Queen Elizabeth Park após a feira.

Nossa vontade era ter comprado alguns potes de geleia e umas garrafas de suco de maçã, entre outras coisas deliciosas que provamos por lá!

IMG_2824Claro que toda Farmers Markets sempre tem barracas e trailers de comida para vender, no entanto, tínhamos provado tantas iguarias que não sobrou espaço para o almoço!

IMG_2853E fomos explorar o Queen Elizabeth Park.

Quando estive lá em 2012 em mais uma de minhas andanças sem rumo, acabei fazendo um passeio superficial pelo parque, sem notar o quanto de coisas lindas dava para ter visto.

Desta vez, fui na onda do Thierry, seguindo o feeling de encarar cada trilha que encontrássemos no caminho.

Ficamos horas e horas andando pelo parque, tirando fotos e curtindo a beleza do lugar.

IMG_2837Dá gosto visitar um parque tão limpo, bem cuidado e bem frequentado.

Se estivéssemos no Verão, certamente passaríamos mais tempo ali, pois teríamos mais tempo de sol. Até imaginei um piquenique bem romântico ou então ficar deitada na grama de barriga para cima, olhando para o céu…

IMG_2851Andamos de cima a baixo, porém o único lugar que não vimos, foi o campo de golfe, mas também não fizemos muita questão.

Voltamos a pé até à estação King Edward, descemos na Waterfront e seguimos até Gastown, onde o Bom Marido comprou um chapéu quentinho para aguentar o frio que estava fazendo!

IMG_3005IMG_3010Já estava bem escuro quando pegamos o Skytrain na Waterfront Station e voltamos para Burnaby.

____

Pra variar, a gente sempre tira muuuuiiiitas fotos:

IMG_2868IMG_2880IMG_2887DSC01023DSC01028IMG_2904IMG_2910IMG_2912IMG_2933IMG_2938IMG_2943IMG_2945IMG_2947IMG_2960IMG_2964IMG_2971IMG_2976IMG_2980IMG_2989IMG_2990IMG_2991IMG_2998DSC01054DSC01017DSC01041DSC01042DSC01047DSC01050DSC01058IMG_3001IMG_3003Estar em um lugar tão lindo assim, ao mesmo tempo em que traz uma sensação boa, deixa um ar melancólico, afinal sabemos que, infelizmente, é por pouco tempo…

Bom, é isso, pessoal. Espero que tenham curtido mais essa aventura do Bom Marido no Canadá!

E até o próximo capítulo!

😉

____

* A atual temporada do Winter Market começou no dia 1º de novembro de 2014 e vai até o dia 25 de abril de 2015. Sempre aos sábados, das 10h às 14h.

* O Queen Elizabeth Park é um dos parques mais bonitos do mundo. Perde apenas para o Stanley Park em número de visitantes por ano.

IMG_2979

LXXX. O Bom Marido no Canadá – Burnaby Village Museum – Heritage Christmas

DSC00945Sabiam que o povo doido do Canadá tem a tradição de mergulhar na água gelada no primeiro dia do ano? É o famoso Polar Bear Swim, evento que existe desde 1920 em Vancouver.

Vocês acham que Thierry, Lilika e eu participamos deste evento? Nem doidos! Na verdade a gente queria muito ter ido (só para ver, claro), mas acordamos tão tarde no primeiro dia do ano que acabamos perdendo a chance de ver um monte de gente, em pleno inverno, entrando de trajes de banho na English Bay!!!

Pois é. Nossa diversão foi apenas comer, “tentar” ir à academia e dormir…

DSC00835IMG_2746____

Já no segundo dia do ano, o Bom Marido e eu fizemos um passeio bem divertido!!!

Fomos ao Burnaby Village Museum conferir o Heritage Christmas, que por sinal, nós adoramos!

DSC00796Pra variar pegamos o ônibus no sentido contrário, pois estávamos tão empolgados que nem prestamos atenção.

Mas tudo bem! Com esse desvio de percurso fomos parar na Simon Fraser University – SFU (Burnaby campus), onde, por ser em um local mais alto da cidade, estava nevando!!! Lindo!

IMG_2750No caminho certo, chegamos ao Burnaby Village Museum, onde nos deparamos com uma belíssima exposição de coisas de época: casinhas, decorações, lojinhas, bancos, meios de transporte, maquinários, vestuário, lanchonete, cinema, teatro, estilo de vida e até uma escola e um carrossel das antigas!

Tudo retratando o período dos Anos 20!

Vejam “apenas algumas” das lindas fotos que fizemos por lá:

DSC00797DSC00798

Dois dólares e cinquenta cents para dar umas voltinhas no Carrossel. Não quisemos pagar. Foi divertido só olhar! rs

DSC00799DSC00800DSC00802DSC00804

Mais uma coisa que o Bom Marido e eu temos em comum: NÓS AMAMOS TRENS ANTIGOS!!!DSC00807DSC00809DSC00813DSC00815DSC00820DSC00823DSC00826DSC00833DSC00835DSC00836DSC00839DSC00840DSC00841DSC00843DSC00845DSC00846DSC00860

Sabem aquelas lojinhas, vendinhas, mercearias que vendem de tudo? Eis um exemplo repleto de embalagens, latas e caixas muito interessantes (outra coisa que o Bom Marido e eu curtimos):

DSC00855DSC00858DSC00859DSC00862DSC00869DSC00870DSC00875DSC00884DSC00885

Cinemaaa! Eis o meu lugar! Aliás, meu lugar é ali na telinha e o do Bom Marido, atrás das câmeras (mais uma paixão em comum!)DSC00887DSC00891DSC00905DSC00913

Encantadora demonstração de como as coisas eram impressas antigamente! Super simpática essa senhora! DSC00914DSC00917DSC00921DSC00924DSC00934

Mais uma demonstração para o público. Desta vez, um ferreiro mostrando como era o trabalho de modelar com ferro em brasa.DSC00939DSC00940DSC00944Pausa para um hot dog em uma agradável lanchonete de época. Vai um refri Canada Dry aí?DSC00896DSC00897

E para finalizar, um Lava Cake para celebrar nosso passeio romântico. Meio carinho, mas delicioso!??????????????????????????????????????????????????????????????Até presenciamos uma aula de História nesta escola antiga!DSC00949???????????????????????????????DSC00971DSC00976IMG_2751IMG_2755

Enquanto esperávamos o horário do nosso ônibus, visitamos o Museu do Carrossel, onde este pobre cavalinho reformado estava exposto!IMG_2779

Presentinho que ganhamos na confeitaria: biscuizinho natalino! Fofo, né?IMG_2785Apesar do frio intenso, foi um passeio lindo e romântico. Fiquei muito feliz que Mon Amour tenha gostado.

E este foi só um dos vários rolês legais que fizemos nessa viagem!

Aguardem as próximas postagens com mais aventuras do Bom Marido no Canadá!

😉

[PROMOÇÃO] LIVROS, GULOSEIMAS E UM CHARLIE DE PELÚCIA!

ATENÇÃO, LEITORES!

Há tempos estive planejando fazer um sorteio aqui no blog.

Portanto, se você adquiriu ou pretende adquirir um exemplar de “Como Ser Um Bom Marido”, basta seguir as regrinhas abaixo e torcer para ganhar um lindo kit contendo:

  • 1 Charlie de pelúcia adquirido na lojinha de presentes do Vancouver Aquarium – no Canadá (tamanho aproximado: 15cm)
  • Chocolates deliciosos;
  • 1 exemplar de “Como Ser Um Bom Marido” para você presentear quem quiser (com dedicatória e tudo!);
  • 1 exemplar de “Da depressão à criação” (meu primeiro livro de poemas) igualmente autografado;
  • 1 pacotinho de cookies deliciosos feitos pelo Bom Marido;
  • 1 presente SURPRESA!

Cookies do Bom Marido____

::: Atenção para as regras!!! :::

  1. Ter um exemplar de Como Ser um Bom Marido (Quem não tem, pode COMPRAR AQUI e pagar em até 18x sem juros!);
  2. Curtir a página do livro no Facebook (www.facebook.com/comoserumbommarido);
  3. Comentar esta postagem dizendo que quer participar do concurso.

Charlie e os livros____

Não perca a chance de ser o(a) único(a) leitor(a) a ter um Charlie de pelúcia diretamente do Canadá! Sem falar nos outros prêmios também!

.– Prazo do sorteio: até o fim do estoque de exemplares de Como Ser Um Bom Marido – O Livro
Corram, pois os livros já estão acabando!!!
____

Como será feito o sorteio:

– O sorteio será feito de forma virtual e randômica, somente com os nomes de quem seguiu os 3 PASSOS citados acima!!!
____

Formas de adquirir um exemplar AUTOGRAFADO de Como Ser um Bom Marido:

– Compre através do PagSeguro e pague do seu jeito (mais de 20 formas, entre cartão de crédito, parcelamento em até 18x sem juros, boleto e outros);
ou
– Solicite seu livro pelo e-mail elaineoliveirarte@globomail.com e realize o pagamento através de depósito ou transferência bancária. (Opções de banco: Itaú, Santander, Caixa e Banco do Brasil)

ComoserumBomMarido_PagSeguro____

Para mais informações, basta entrar em contato por aqui ou via e-mail: elaineoliveirarte@globomail.com
E tenham todos uma ótima leitura!
😉