C. O Bom Marido no Canadá – Grouse Mountain; Ice Skating; Robson Square; Deep Cove; e Quarry Rock Hike

Das postagens numeradas, esta é a centésima (por isso o C. antes do título). Porém outras 55 foram feitas sem o propósito da numeração. Então esta é a 156ª postagem deste blog tão bonito que tenho desde Dezembro de 2011!!!

Uhuuu!

Deve ser por isso que não estou conseguindo postar mais fotos, afinal em mais de 150 postagens eu abarrotei meu WordPress de imagens, crente que o limite jamais extrapolaria!

Que pena! Justo agora que eu iria começar postando sobre o passeio que fiz com o Bom Marido para a Grouse Moutain, com direito a fotinhos da nossa desajeitada patinação no gelo e tudo mais…

Mesmo assim, segue o relato de mais alguns momentos de viagem. As fotos podem ser vistas, na íntegra e sem frescura neste álbum que deixei aberto em meu Facebook.

____

Dia 29 de janeiro de 2015.

Dia de conhecer a Grouse Mountain!

Após minha aula, encontrei Meu Amado no Centro e pegamos o Seabus até North Vancouver. Na Lonsdale Quay Bay pegamos o ônibus 236 sentido Grouse Mountain e descemos bem em frente ao local. Compramos nossos bilhetes, pegamos a gôndola e chegamos ao maravilhoso lugar onde muitas pessoas vão para esquiar, patinar no gelo e se divertir.

Como nossa intenção não era esquiar, compramos o tour guiado para ver a gigantesca turbina eólica The Eye of the Wind na qual é possível entrar por ela e subir de elevador a uma altura de 65 metros, onde existe um deck de observação. In-crí-vel!

Para chegar lá, percorremos uma trilha a pé sobre a neve e tivemos que usar um acessório nas solas das botas para evitar que escorregássemos no gelo.

Tiramos lindas fotos, passeamos de teleférico e vimos o pôr do sol em uma das paisagens mais estonteantes que existem.

Após o tour, alugamos uns patins e nos arriscamos a patinar no gelo. Puxa! Eu achava que seria difícil, mas achei igual à patinação normal com patins in line. Nunca me diverti tanto em minha vida! Thierry e eu patinamos até cansar.

Deu tempo até de assistirmos a um vídeozinho no The Theatre in the Sky a respeito da vida selvagem na Grouse Mountain. Depois disso, tomamos um lanchinho e pegamos o caminho de volta para Vancouver.

Foi muito bom!

Se um dia tivermos a chance de voltarmos para Vancouver, prometemos que tomaremos coragem para esquiar. Só será preciso alugar o equipamento e mandar brasa, ou melhor, gelo!

____

30 de janeiro de 2015. Sexta-feira.

Neste dia, após meu último dia de aula, voltei direto para o apê para almoçar com o Meu Amado. Cheguei com o diploma em mãos, afinal minha experiência de intercâmbio havia oficialmente acabado. Que pena! Passou tão depressa…

Mais tarde, encontramos a amiga Regina e o esposo dela na Robson Square e inventamos de patinar no gelo outra vez. Sorte que havíamos treinado um pouco na noite anterior, na Grouse Mountain!

Nos divertimos bastante, rimos, conversamos e terminamos a noite tomando um café na Tim Hortons. Foi muito bom! Gosto muito da Regina e fico extremamente feliz por ela estar bem em Vancouver, sendo muito amada e bem tratada!

A caminho do apê, Thierry e eu demos uma xeretada em um brechó bem curioso que fica na Robson Street. Pensamos que seria uma lojinha pequena com coisas toscas, mas era uma loja enorme com uma variedade incrível de roupas e acessórios exóticos de diversas épocas e para todos os gostos!

Claro que não compramos nada, mas foi divertido ver os itens que tem lá!

____

31 de janeiro de 2015.

Neste lindo sábado nublado pudemos aproveitar o dia todo de passeio. O Bom Marido quis conhecer Deep Cove, então lá fomos nós para North Vancouver outra vez!

Pegamos o ônibus 211 e chegamos à tranquila Deep Cove. Demos uma pequena circulada pela cidade e, antes de encararmos alguma trilha, passamos em uma cafeteria para comprarmos um chocolate quente para acompanhar nosso piquenique de sanduíche de pão integral com peito de peru e queijo, cookies e chá verde.

E partimos para nossa caminhada pela Baden Powell Trail rumo à Querry Rock Hike. Até que estava lotado o lugar! Muitas pessoas fazendo trilha por ali. Uma longa trilha, por sinal.

Ao chegarmos à Querry Rock, nos deparamos com uma vista de tirar o fôlego. Não é à toa que esta trilha é uma das mais populares por lá. Não exige muito esforço para percorrê-la e é uma trilha muito bonita e agradável.

Lá no topo, sentamos para apreciar a vista e tirar algumas fotos. Voltamos para a cidade, onde passamos por uma galeria de arte e finalizamos com um chocolate quente e um donuts gigantesco na Honey Doughnuts & Goodies – uma aconchegante cafeteria que fica bem no centro da cidade.

Pegamos nosso ônibus de volta para Vancouver, caminhamos até o apê e jantamos uma porcariazinha em um Burger King ali perto! Foi só porque o Bom Marido estava louco por um hamburgão, pois eu fiquei só nos nuggets mesmo!

E este foi mais um maravilhoso dia de passeios.

Último dia do mês. Só nos restava uma semana de viagem, por isso fizemos questão de aproveitar na medida do possível e dos nossos bolsos!

____

Obrigada pela visita e até o próximo episódio das Aventuras do Bom Marido no Canadá.

😉

Anúncios

LXXXIV. O Bom Marido no Canadá – North Vancouver – Lynn Canyon Park

Vou contar uma coisa para vocês:

– Lero-lerooo! O Bom Marido tem medo de alturaaaaa!

Na verdade não chega a ser aqueeeele medo, mas é uma aflição, uma coisa estranha que ele sente em locais altos. E eu até já buzinei no ouvido dele: “Como um cara tããão alto pode ter medo de altura? Isso é besteira! Rs!”

E foi assim que, mesmo com medo, Thierry resolveu encarar a Suspension Bridge no Lynn Canyon Park!

IMG_3102Para ser bem sincera, eu não sinto desconforto algum em lugares altos. Vai ver é porque eu vivia pendurada na sacada do meu prédio quando era criança. E meus pais nem se deram ao luxo de colocar tela ou grade. Eu ficava lá no quinto andar fazendo macaquices enquanto minha madrinha, que morava num sobrado onde dava para ver o prédio, se descabelava de agonia lá embaixo.

Mas enfim…

Voltando ao passeio para o Lynn Canyon Park, o Bom Marido e eu nos encontramos após minha aula, em Downtown, onde seguimos a pé até a Waterfront Station para pegarmos o Seabus em direção a North Vancouver.

IMG_3031IMG_3033IMG_3037Chegando lá, demos uma circulada pelo Lonsdale Quay Market e fomos para as plataformas de ônibus esperar por qualquer um que fosse para o Lynn Canyon Park.

Voltei no tempo e lembrei do dia em que filmei um urso todo perdidão em frente a uma casa. Isso foi em 2012, julho, sexta-feira 13.

IMG_3047IMG_3044IMG_3039IMG_3038IMG_3048IMG_3049Tentei lembrar o caminho que eu havia feito naquela época, porém o ônibus que pegamos fez um trajeto diferente e fomos parar em uma outra entrada do parque.

Olhamos o mapa, decidimos entrar e explorar!!!

IMG_3050IMG_3051IMG_3052Percorremos várias trilhas, tiramos lindas fotos e nos deparamos com a bendita ponte suspensa pela qual o Thierry TEVE que passar.

Não dava para amarelar. E nem poderia, afinal a vista é incrível, a sensação é maravilhosa e as fotos falam por si.

IMG_3097IMG_3103IMG_3104IMG_3107Continuamos nosso trajeto e, pra variar, nos empolgamos na caminhada a ponto de acharmos que estávamos perdidos (mesmo com várias sinalizações pelo parque).

IMG_3095IMG_3161Encontramos um tiozinho que mora há tempos na região e estava ali fazendo sua caminhada diária pelo parque com Bino, seu cachorro espevitado. Ele disse que poderíamos seguí-lo, pois ele nos guiaria para uma das saídas do parque, que por sinal era bem distante do local por onde entramos!

No caminho, conversamos bastante com ele, agradecemos pela ajuda, nos despedimos e continuamos nossa aventura.

IMG_3163IMG_3168IMG_3170IMG_3174IMG_3176IMG_3178IMG_3179Apesar da preocupação por já estar escurecendo, eu estava tranquila, pois sabia que deveria haver ali algum ônibus que nos levaria de volta ou para Lonsdale Quay ou para o centro de Vancouver.

IMG_3180E assim pegamos um ônibus até uma plataforma chamada Phibbs Exchange onde pegamos outro até à Burrard Street.

Estávamos cansados da jornada, mas ainda assim eu convenci o Bom Marido a ir andando comigo até em casa, afinal Vancouver é linda de dia e de noite e eu queria aproveitar cada minuto caminhando por suas ruas!

Só fizemos uma pausa, pois Thierry estava faminto e o que tinha de mais fácil no caminho era um Mc Donald’s na Burrard Street.

E assim foi a nossa primeira trilha em Vancouver!

____

Mais algumas fotos de tirar o fôlego:

IMG_3058IMG_3060IMG_3064IMG_3065IMG_3072IMG_3076IMG_3079IMG_3081IMG_3084IMG_3085IMG_3093

IMG_3109IMG_3110IMG_3113IMG_3114IMG_3115IMG_3128IMG_3130IMG_3131IMG_3132IMG_3140IMG_3151IMG_3152IMG_3154IMG_3156IMG_3158IMG_3159____

O Lynn Canyon Park é um lugar perfeito para passear com a família, fazer um piquenique ou percorrer belíssimas trilhas. O parque contém a segunda maior floresta natural com árvores de aproximadamente 80 a 100 anos de idade. A famosa Suspension Bridge localizada no parque está a 50 metros acima do cânion. Foi construída em 1912, quando o parque foi inaugurado.

IMG_3054IMG_3053____

Obrigada pela visita e não perca as próximas aventuras do Bom Marido no Canadá!

😉