XCVII. O Bom Marido no Canadá – Victoria, BC; Aniversário do Bom Marido; Final de semana inesquecível; e muito mais!

O final de semana dos dias 24 e 25 de janeiro de 2015 foi muito especial para nós.

Primeiro porque o aniversário do Bom Marido é dia 25 de janeiro, e segundo porque escolhemos passar o final de semana em um dos lugares que eu sempre sonhei em levar o Meu Amado para conhecer: Victoria, a capital da British Columbia.

Quando estive lá pela primeira vez, achei o lugar ideal para um passeio romântico. Eu me imaginei naquela cidade com o Thierry e queria muito que ele estivesse ali comigo.

Tanto quis, que deu certo!

A princípio eu pensei em fazer da mesma forma que fiz em 2012, ou seja, só um bate e volta. Mas eis que o próprio Bom Marido resolve me surpreender com a ideia de ficarmos o final de semana inteiro lá. Achei lindo!

E assim fizemos.

Ainda estava escuro quando pegamos o ônibus #5 na Robson Street até à Vancouver City Centre Station.

Lá, pegamos o metrô até à Bridgeport Station, onde esperamos pelo ônibus #620 que nos levaria ao Tsawwassen Ferry Terminal.

Compramos nossos bilhetes de viagem e embarcamos na incrível e gigantesca balsa Coastal Celebration com destino à Swarz Bay.

Fizemos um delicioso passeio, com direito a muitas fotos, claro!

Chegando à Swarz Bay, pegamos mais um ônibus, o #70 em direção à Victoria, que passa por Sidney.

Ufa! Ônibus + metrô + ônibus + Ferry + ônibus…

Caramba! É uma longa jornada, mas que vale muito a pena.

Chegando em Victoria, a primeira coisa que fizemos foi entrar no The Bay Centre (um shopping) para comermos alguma coisa antes de irmos para o hotel fazer check-in.

Na praça de alimentação, encontramos POUTINE, essa deliciosa meleca feita com batata frita, gravy, queijo e mais algumas combinações extras! Foi a primeira vez que o Thierry (de descendência Belga) experimentou essa iguaria que faz qualquer amante de batatas ficar babando. E com ele não foi diferente! Ele adorou a gororoba!

Em seguida, fomos a pé até o Days Inn, na Belville Street, fizemos check-in e demos uma breve descansada (enquanto as baterias das câmeras recarregavam um pouco) antes de sairmos para explorar as redondezas.

Adoro hotel quem tem cafeteira, café e chá no quarto. Ah, se todos os hotéis do mundo fossem assim, principalmente os do Brasil!

Seguindo com nosso passeio, caminhamos até o gigantesco Royal BC Museum, que fica na Bellville Street com a Government Street. Compramos nossos tickets e começamos a explorar cada pedaço do museu.

Tiramos uma tonelada de fotos e nem percebemos a hora passar, o que foi péssimo, pois quando anunciaram que o museu encerraria as atividades, ainda faltavam algumas galerias para visitarmos. Tentamos ver tudo em menos de 15 minutos e às 17h tivemos que sair, com gostinho de “quero mais”…

Saindo do museu, demos uma caminhada pelas lindas ruas de Victoria e fomos em busca de algum lugar para jantarmos. Não estávamos afim de gastar muita grana com comida, mas infelizmente as coisas são bem caras em Victoria, assim como em Vancouver.

Como tínhamos trazido uns lanches de casa, que por sinal haviam ficado no hotel, decidimos fazer só um lanchinho barato para enganar a fome e deixar para comer nossos quitutes mais tarde. E o que tinha de mais prático e barato por ali? Pizza. Sim aquelas fatias de pizzas que vendem feito água em qualquer lugar!

Após o lanche, caminhamos mais um pouco pela região e voltamos para o hotel, pois já estava bem escuro. Luzes de Natal ainda enfeitavam a cidade, em especial os Parliament Buildings, cuja arquitetura neobarroca é exuberantemente linda.

Voltando ao hotel, encontramos uma Liquor Store bem ao lado, então resolvemos comprar um bom vinho para celebrarmos “notre amour” e o aniversário de Mon Amour!

Olha que chique nosso banquete!

Sanduíches de pão integral com queijo e peito de peru, batatinhas chips President’s Choice e um chileno Frontera!

No dia seguinte, acordamos cedo, tomamos café da manhã no restaurante do hotel e saímos em direção à Fisherman’s Wharf, um local que virou atração turística por causa das casinhas flutuantes! Encontramos até uma linda foca que ficava se exibindo e fazendo pose para as fotos!

Seguimos beirando a costa e chegamos ao Breakwater Ogden Point, um imenso quebra-mar que poucos turistas conhecem, mas que vale muito a pena atravessar seus 850 metros partindo da Dallas Street. Uma vista exuberante!

Até vimos um senhor pescando por lá, ou pelo menos tentando!

Saindo do Odgen Point, pegamos a Dallas Street e seguimos em direção ao Holland Point Park, onde tiramos mais umas fotinhos e, bem quando estávamos tentando tirar uma selfie, um senhor que estava passeando com eu cachorro se ofereceu para tirar uma foto nossa. Quanta gentileza!

Nossa próxima parada (que demorou mais que o esperado, afinal) foi o gigantesco Beacon Hill Park. Entramos no tal parque para darmos uma olhadinha e em seguida voltarmos para Downtown, mas quem disse que a gente conseguia sair do parque? Rodamos por horas, nos perdemos dentro do parque, andamos em círculos e finalmente encontramos a saída! Mas não sem antes tirarmos lindas fotos!

De volta ao Centro, fomos ao adorável Miniature World! Isso mesmo!!! Um mundo em miniatura repleto de maquetes com fatos históricos, contos de fadas, curiosidades, cenários, casas de bonecas, trenzinhos e muito mais! Algumas maquetes eram interativas e todas elas eram muito bem detalhadas! Um incrível lugar que vale a muito a pena visitar, tanto é que fui duas vezes, uma em 2012 e outra neste passeio com Mon Amour!

E é claro que recheamos o álbum de fotos também!!!

Saindo do Miniature World, fomos em busca de alguma refeição rápida e fácil pelas redondezas… Pois é. Fomos de pizza novamente. A diferença é que comemos uma pizza mais suculenta, mais saborosa e em um local mais estiloso também, o The Joint Pizza na Wharf Street.

Em seguida, decidimos ir a pé até até o Craigdarroch Castle, o mesmo que visitei em 2012 e pedi aos céus para que o Thierry tivesse a oportunidade de conhecer também! Foi emocionante caminhar longamente até lá e ver os olhos de admiração do Meu Príncipe diante de um castelo tão lindo.

Uma pena termos chegado tarde, pois o castelo já estava fechado e nós não pudemos visitá-lo por dentro. Esta pode ser a missão da nossa próxima viagem ao Canadá: passar uns dias em Victoria (desta vez com um roteiro mais organizado), de preferência sem ser no inverno, assim aproveitaremos bem mais a luz do dia e teremos a chance de visitar não apenas o castelo, como também os Butchart Gardens e mais alguns parques pelo caminho (sem nos perdermos, claro!)

De volta ao Centro, começamos a jornada de volta para Vancouver. Pegamos um ônibus até Swarz Bay, em Sidney, e compramos nossos tickets da balsa, porém tivemos que esperar quase uma hora pela próxima balsa rumo ao terminal  Tsawwassen.

Na viagem de balsa, lembrei que não havíamos comemorado o aniversário de Mon Amour por completo. Faltava um bolinho, não é? Então fui até à cafeteria e comprei uma deliciosa fatia de bolo de chocolate e um copão de chocolate quente para nós. Só faltaram as velinhas, mas tudo bem!

Desembarcamos da balsa Coastal Renaissance e pegamos ônibus, metrô e mais um ônibus de volta para o nosso apê.

Foi uma linda e inesquecível viagem que fizemos e que pretendemos fazer outras vezes, se Deus quiser, se nosso dinheiro der e se o futuro assim nos permitir também!

Passeio aprovadíssimo e recomendadíssimo por nós.

E assim foi o final de semana de aniversário nas Aventuras do Bom Marido no Canadá. ❤

Obrigada pela visita e continuem acompanhando esta jornada que, infelizmente, está chegando ao fim!

😉

LXXXVI. O Bom Marido no Canadá – Stanley Park, Vancouver Aquarium, peixes e livros!

IMG_3213O dia 09 de janeiro de 2015 foi especial para o Bom Marido e para mim por dois motivos: Peixes e Livros*.

Desde que visitei o Aquário de Vancouver pela primeira vez, graças aos ingressos gratuitos que minha amiga-irmã Regina conseguiu para Lilika e eu, imaginei que este seria um lugar perfeito para visitar com Meu Amado também.

Desta vez não tivemos a sorte de ganhar ingressos na faixa, porém obtive um descontinho por ter carteirinha de estudante.

E lá fomos nós para um belíssimo e recomendado passeio a ser feito em Vancouver: visitar o Aquário, localizado no majestoso Stanley Park.

Thierry me esperou no Centro e após minha aula pegamos um ônibus direto até o Stanley Park. Caminhamos tranquilamente até o Vancouver Aquarium e até tiramos algumas fotos do local. Encantador, por sinal.

IMG_3216Eu já conhecia o Aquário, mas estava morrendo de ansiedade em saber o que o Meu Amado acharia.

Sorte que ele amou o lugar!

Exploramos todos os setores, assistimos aos shows de golfinhos, baleias-brancas, cineminha 4D e muito mais!

Até tomamos um lanchinho por lá: um muffin de blueberry e um delicioso chocolate quente. Hmmm! Caiu tão bem no friozinho que estava fazendo…

DSC01158Foi um passeio super tranquilo, pois o Aquário não estava tão cheio quanto da outra vez em que o visitei no Verão. Fui bem na onda do Thierry: onde ele quisesse explorar, eu ia!

Eis algumas das belíssimas fotos que fizemos por lá:

DSC01068DSC01072DSC01073DSC01075DSC01076DSC01077Não tem como não se encantar com os shows dos golfinhos e das baleias-brancas!

DSC01098DSC01089DSC01117E também não tem como não se encantar com esses lindos bigodes:

DSC01081DSC01112E o que falar dessas hipnotizantes águas-vivas? Eu ficaria horas e horas observando o movimento delas.

DSC01123DSC01126DSC01152IMG_3275DSC01153No Vancouver Aquarium tem até uma mini floresta tropical sul-americana, uma espécie de recriação das belezas da Floresta Amazônica.

DSC01142DSC01141Em contrapartida, tem o setor dos pinguins também! Tão engraçadinhos!

DSC01096Vimos também uma infinidade de lindos peixes, tartarugas e sapinhos de todos os tipos e tamanhos.

DSC01143DSC01135IMG_3232IMG_3239IMG_3247IMG_3267IMG_3268IMG_3280E falando em sapinho, passamos na irresistível lojinha do Vancouver Aquarium e quase tivemos um treco de tanta vontade de levar a loja inteira!

Até eu que não sou fã de bichinhos de pelúcia, fiquei louca para levar vários que vimos por lá.

DSC01160

Mas como a grana estava curtíssima, só deu para levar 2 sapinhos de pelúcia, sendo que um foi presente do Bom Marido e o outro eu comprei para sortear entre os leitores do meu livro!!!

E falando em livro, foi graças à venda de um exemplar que eu paguei o sapinho de pelúcia que eu vou SORTEAR!

Surpreendentemente, o amigo colombiano Jhonatan comprou um naquele mesmo dia.

Assim que saímos do Vancouver Aquarium, o Bom Marido e eu pegamos um ônibus até a Loja Bakana, que é do próprio Jhonatan, e entregamos o precioso exemplar nas mãos dele. Com direito à foto fazendo “duplo-merchan” e tudo mais!

DSC01163Depois seguimos a pé para o apartamento, pois era bem perto.

IMG_3282Chegando lá, o Bom Marido preparou um jantarzinho supimpa e nós dormimos muito felizes por termos feito um passeio tão lindo e por termos vendido mais um suado exemplar de Como Ser Um Bom Marido!!!

* Eis a minha maior felicidade: conseguir vender meus livros! 😉

____

Por hoje é só!

Obrigada pela visita e até o próximo episódio das Aventuras do Bom Marido no Canadá!

😉

LXXXV. O Bom Marido no Canadá – Coal Harbour – Devaneios sobre morar em Vancouver

IMG_3184Viajar para o exterior é muito caro para desperdiçar qualquer minuto ficando dentro do apartamento, por isso o Bom Marido e eu fazíamos de tudo para sair todos os dias, mesmo os chuvosos.

Durante a semana a gente sempre se encontrava após a aula. Geralmente o Thierry ia até a Granville Station me esperar, mas às vezes eu voltava para o apartamento e almoçava antes de irmos passear.

Na quinta-feira do dia 08 de janeiro de 2015, resolvemos dar umas boas andadas por Downtown mesmo.

IMG_3185Entramos em algumas lojas legais (só para ver preços e passar vontade), comemos alguma besteira lá pela região e voltamos andando pela Canada Place, onde paramos para curtir a paisagem, e desembocamos na Cardero Street.

IMG_3187IMG_3188Vimos algumas docas com diversos barcos estacionados e pensamos como seria divertido ter um barquinho, ou até mesmo morar em um…

É… Sonhar faz bem, mas não resolve muita coisa se você ficar parado esperando cair do céu. Ou vir pelo mar.

IMG_3206Só sei que o Bom Marido e eu nos sentimos muito bem lá em Vancouver. Seria fácil nos adaptarmos ali. Tudo tem a nossa cara. As ruas, o clima, as paisagens, as pracinhas, o transporte público… Ao mesmo tempo em que é lindo, é melancólico, bucólico e, de certa forma, bem romântico.

IMG_3183Mas… Para nos mudarmos de vez o processo será longo e complicado. Primeiro porque não temos grana e nem bens para comprovar renda. E fora isso são muitos outros gastos para levar em conta.

A lista vai desde o exame de IELTS exigido para quem quer imigrar, até o aluguel de um lugar para morarmos. Teremos obviamente que arranjar um emprego, mas enquanto não conseguimos, será preciso pensar na verba da alimentação, da condução e dos gastos com possíveis emergências e imprevistos.

IMG_3194É recomeçar uma vida praticamente do zero. Largar tudo aqui (família, amigos, contatos de trabalho) e cortar um dobrado para fazer bons contatos por lá. E fora os trâmites para imigrar nosso gato também, afinal não o deixaríamos aqui nem por decreto!

Enfim… Ainda que nada seja impossível para quem realmente quer realizar o sonho de imigrar para um país feito o Canadá, lá se vão meses e até anos de preparações para a mudança. E como, no exato momento, ainda estamos tentando nos restabelecer aqui nesse pós-viagem, é bem provável que esse tempo seja ainda maior.

IMG_3193Mas continuaremos a sonhar. Quem sabe, antes do que a gente imagina, já estejamos lá com nosso barquinho ancorado em algum lugar bem lindo de Vancouver, não é?

Que os anjos digam amém!

😉

Obrigada pela visita e até a próxima postagem com mais aventuras do Bom Marido no Canadá!

Vejam mais algumas fotos deste dia, finalizando com um jantarzinho light preparado pelo Bom Marido, claro!

*** Acho que terei que fazer uma Sessão: Macho & Fogão especial do Canadá!

IMG_3199DSC01066IMG_3200IMG_3210😉

LXXIX. O Bom Marido no Canadá – Feliz Ano Novo!

O primeiro café da manhã do Bom Marido no Canadá já o fez ficar viciado em duas guloseimas: Manteiga de Amendoim e os incríveis cookies President’s Choice. Manteiga de amendoim até que é fácil achar em outros lugares do mundo, mas aqueles cookies… Hmmm!

Breakfast_PeanutButter_President'sChoice_Burnaby2014Bom, após esse banquete matinal, Thierry e eu demos um pulinho lá na academia do prédio onde moram nossos amigos do Canadá Diário, Fabiana e Dimitri (e que, graças à eles, foi onde minha irmã e eu moramos até eles voltarem de uma viagem ao Brasil).

ETH_Frango_Arroz_CurryEm seguida fomos ao Walmart comprar alguns mantimentos e a bendita Coca-Cola que o Thierry não vive sem… Tempinho frio e chuvoso. Ideal para assistir a alguns filminhos e seriados embaixo das cobertas!

No dia seguinte, Mon Amour e eu resolvemos passear após o almoço. Almoço que ele preparou, por sinal!

ETH_Skytrain_VancouverFiz questão de levá-lo ao centro de Vancouver para ele conhecer as ruas pelas quais eu adorava perambular após a aula.

Pegamos o Skytrain até a estação Waterfront e fomos andando até chegar à Burrard Street (que me faz lembrar a Av. Paulista, porém mil vezes melhor, mais bonita e organizada).

ETH_ThierryChocolaterieEntramos na Alberni Street, onde existem dois lugares que eu adoro: Urban Fare e Thierry Chocolaterie. Isso mesmo, uma cafeteria com o nome do Meu Amado, não é o máximo?

Após comprarmos uns queijinhos bacanudos na Urban Fare, fomos em direção ao Canada Place, onde nos esbaldamos de tirar lindas fotos.

Aproveitamos para dar uma olhada na decoração de Natal (xoxa, digamos assim) no Canada Place e demos uma ligeira esticadinha até Gastown, só para o Thierry ter uma ideia do quanto eu amo esse lugar.

ETH_CanadaPlace1ETH_CanadaPlace2ETH_CanadaPlace3ETH_CanadaPlace4ETH_CanadaPlace_Christmas2014ETH_CanadaPlace6_Christmas2014ETH_CanadaPlace7_Christmas2014ETH_GastownETH_Vancouver2Quando nos demos conta, já estava tarde e deveríamos voltar para preparamos a ceia de ano novo.

ETH_VinhoE como uma boa comemoração exige um bom vinho, tratamos de passar em uma “Goró Store” (já que bebidas alcoólicas não são vendidas em supermercados) e garantir nossa garrafa.

Novamente na Waterfront Station, pegamos o Skytrain de volta para Burnaby.

Enquanto minha irmã ficou responsável pela lentilha, Thierry e eu preparamos o restante.

E aí vem o toque de criatividade e bom gosto do insuperável Bom Marido:

1) Tira-gosto 1: Thierry e eu havíamos comprado um belo salmão para a ceia, porém ele não quis utilizá-lo de uma só forma. Ele resolveu que seriam 3 preparos, sendo o primeiro em forma de sashimi: Com nosso vinho, claro.

ETH_AnoNovoCeia1

ETH_AnoNovoCeia22) Tira-gosto 2: Lembramos dos queijos que compramos na Urban Fare e decidimos degustá-los enquanto a entrada e o prato principal estavam em andamento. E mais um pouquinho de vinho, aliás, queijo e vinho combinam perfeitamente.

ETH_AnoNovoCeia33) Entrada: Casquinha de salmão. Mas sem a casquinha, ou seja, na tigelinha. Thierry preparou uma espécie de molho branco cremoso com salmão cozido desfiado, temperou, colocou nas tigelas (em substituição às casquinhas ou conchinhas) e levou ao forno para gratinar. Espetáculo! E tome mais vinho para acompanhar essa apetitosa iguaria!

ETH_AnoNovoCeia4ETH_AnoNovoCeia54) Prato Principal: Salmão assado, arroz integral com curry, lentilha e salada de alface romana com molho de mostarda.E o vinho, claro!

ETH_AnoNovoCeia7Se dizem que é sempre bom comer peixe no Ano Novo, pois é um animal que nada para frente, então Thierry, Lilika e eu vamos percorrer grandes mares em 2015!

ETH_AnoNovoCeia85) Sobremesa: E para adoçar um pouco essa passagem de ano, nada como finalizar a ceia com um delicioso, incrível, cremoso e inesquecível sorvete Rolo sabor Peanut Butter! (Eis a grande tristeza do Thierry por não encontrar nenhum sorvete semelhante no Brasil!) E como, obviamente, o vinho já tinha acabado, combinamos o sorvete com um imprescindível cafezinho.

ETH_Sorvete_Rolo_NestleE que venha 2015 com muita sorte, muita saúde, muito amor, muito sucesso, muito dindim e muitas conquistas para todos nós!

Feliz 2015!!!

::: Próximas postagens: as aventuras do Bom Marido no Canadá! Frio, cookies, hot chocolate, trilhas e muito mais!

Não percam!!!

😉

____

ComoSerUmBomMarido_LivroJá pensou em comprar um livro e pagar em até 18x sem juros?
Então chegou a hora de adquirir seu exemplar de Como ser um Bom Marido – O Livro!

Livro + frete = só R$35,00!
Pagando com PagSeguro em 18x no cartão, não fica nem R$2,00 por mês!

Molezinha, não? Então faça como os Bons Leitores e garanta já o seu exemplar autografado!

Entregamos em qualquer lugar do Brasil.

http://th.art.br/_produtos/comoserumbommarido.html

____

3 Anos de Muito Amor!

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineQuem diria! Chegamos ao nosso 3º ano de namoro! Yupiii!!!

O que eu posso dizer desses 3 anos? Simples! Que foi tudo maravilhoso, lindo, perfeito, sublime e transformador em minha vida.

Uma coisa é certa. Este WordPress me ajudou muito a avaliar cada momento do meu relacionamento com o Thierry. Eu fico lendo e relendo as coisas que eu já postei, revendo as fotos, corrigindo alguns errinhos que passam batidos nos textos e isso faz com que eu esteja sempre em contato com as coisas boas que o Meu Amado fez e faz por mim.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineÉ importante relembrar o que já foi vivido, pois com a correria do nosso cotidiano, acabamos apagando da memória alguns momentos, mesmo os aparentemente inesquecíveis, e ficamos só vivendo o presente com a cabeça no futuro em uma ansiedade que vai atropelando tudo “desgovernadamente”!

É importante registrar os bons momentos juntos, seja através de um diário, seja através de bilhetinhos, recadinhos, fotos, comemorações, cartas, cartões e até mensagens virtuais!

Eu recordo tudo (ou quase tudo) através deste blog que criei há 2 anos.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineFiquei um ano namorando o Thierry e me encantando com o comportamento, a gentileza, o cavalheirismo e os dotes culinários dele. Era muita coisa boa para não ser compartilhada com o mundo. Então resolvi criar esse espaço em homenagem a ele.

E foi dando tão certo, as pessoas foram gostando tanto que a ideia inicial, que era fazer um livro com este título, acabou finalmente sendo trabalhada e concretizada em uma linda e inesquecível obra que, até o presente momento, vem recebendo elogios de leitores e amigos.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineFoi em dezembro que resolvemos oficializar nosso namoro. Foi em dezembro que criei este WordPress. E foi em dezembro que lancei o livro “Como ser um Bom Marido”.

Justo dezembro, um mês que tem cara de “fim”, de “tchau”, de “acaba logo por favor!” e de lembranças sobre esta época e os entes queridos que já se foram…

Até que dezembro tem sido um mês bacana para mim. Antes eu detestava. Agora eu tenho motivos para celebrar. E agradecer.

2013_12_07_LançamentoBM4Muito obrigada, meu amado Príncipe Encantado e ilustre Bom Marido e “muso” inspirador: Thierry Durieux.

Que possamos celebrar nosso namoro/casório por muitos e muitos anos até ficarmos velhinhos e rabugentos!

Obrigada por me fazer feliz a cada dia mais, sem exageros e extravagâncias. Sempre na medida certa, tijolo por tijolo, em base firme, exatamente como tem que ser!

Je t’aime beaucoup!

____

E para celebrar nossos 3 anos de namoro, resolvemos fazer um belo passeio em Paranapiacaba, com direito à viagem de trem pelo Expresso Turístico da CPTM e roteiro cultural da Rizzatour.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e Elaine

Foi um passeio lindo! Pegamos o Expresso Turístico na estação da Luz, cujo embarque ocorreu às 8h30 do dia 29/12/2013.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineO trem é super confortável e toda a tripulação trabalha devidamente uniformizada como era antigamente, na década de 60. São dois grandes vagões de aço inoxidável (com janelinhas arredondadas!) puxados por uma locomotiva a diesel. Durante o trajeto, um membro da tripulação vai narrando algumas informações históricas sobre a ferrovia e as estações por onde o trem passa.

O trajeto da Luz até Paranapiacaba dura 1h30 e, chegando lá, os turistas podem optar por passearem pela cidade sozinhos ou adquirirem pacotes turísticos e ecológicos com acompanhamento de guias. Há também a opção de comprar tudo antecipadamente (tanto as passagens quanto os pacotes) através do site da Rizzatour.

Como eu estava afim de um passeio mais tranquilo com meu amado, optei pelo Roteiro Cultural – Vila Inglesa, que explora mais a história, os costumes e a arquitetura do lugar.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e Elaine29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e Elaine

Assim que desembarcamos do Expresso Turístico, vários guias estavam segurando umas plaquinhas com seus respectivos roteiros. Avistamos um rapaz, o Gleison, com a placa “Vila Inglesa” e fomos até ele. Todos os turistas do grupo receberam um adesivo de identificação da AMA (Associação de Monitores Ambientais de Paranapiacaba) para só então seguirmos nosso rumo.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineNossa primeira parada foi para um rápido café ali mesmo próximo à Rua da Estação. Fomos abordados por um cachorro pidão que mal nos viu sentando para comer já apareceu com cara de quem adoraria ganhar um pedaço do salgado que o Thierry havia comprado! Depois os outros cachorros vieram (assim como meninos a pedirem esmola no farol nosso de cada dia) mendigar um pedaço de lanche. E não é por fome, é costume. A turma senta e os cachorros sabidos já marcam território ao redor! E como eu não resisto à carinha de pidão de cachorro algum, acabei dando um belo pedaço de lanche para esse fofo aí da foto! *.*

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineEm seguida subimos algumas ruas em direção ao Museu Castelo (local onde viveu o engenheiro-chefe da estação e de onde ele avistava e controlava a vila inteira).

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineDe longe a casa não parecia ser tão grande assim, mas passeando por dentro deu para perceber que ela foi uma mansão extremamente confortável.

Após a visita ao museu, já estava no horário do almoço, que por sinal estava incluso no pacote (exceto bebidas e sobremesas. A dica é levar algo para beber lá… R$ 4,00 uma mísera garrafinha KS de refrigerante? Rs! Eu sei, eu sou muito mão fechada mesmo! Rsrs!)

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineAlmoço simples, caseiro, mas delicioso. Lá o pessoal costuma transformar suas residências em restaurantes e pequenos comércios, afinal é preciso aproveitar o fluxo turístico e fazer um dinheirinho, não?

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineSeguimos em direção à ponte que liga a Vila Inglesa à Vila dos Portugueses. Descemos em direção à única coisa que restou da antiga estação que pegou fogo lá há muitos anos: a catraca. Passando pela catraca seria possível acessar o Museu Funicular (local onde veríamos como os trens eram puxados para subirem a serra em direção à Santos). Infelizmente o acesso estava fechado e não pudemos ir até lá. Uma pena, pois era um dos lugares que Meu Amado e eu mais queríamos ter conhecido!

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineSem problemas. Seguimos de volta para a vila e conhecemos a parte “planejada” de Paranapiacaba, onde as ruas são mais largas e as casas foram construídas de forma organizada, para atenderem aos operários que trabalhavam nas estações, bem como suas famílias.

Casas geminadas, casas hierarquicamente construídas de acordo com o status de cada operário, casas para duas ou mais famílias dividirem, barracão dos solteiros… Diversos tipos interessantes de moradia. E tudo aos moldes dos ingleses. Ah, esses ingleses!

DSC06842Hoje algumas dessas casas continuam sendo habitadas, outras se tornaram restaurantes, lojinhas, pontos de informações turísticas e outros.

Continuando nosso passeio, entramos em um lugar muito interessante, o Clube União Lyra Serrano, que era o “point” onde acontecia de tudo: bailes, festas, formaturas, sessões de cinema, apresentações, shows e etc. Um espaço com uma estrutura incrível. Fomos até à sala de projeção para vermos um projetor da época (um trambolho!), além das salas de jogos e do Café Bar do Lyra, onde tomamos um cafezinho esperto!

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e Elaine29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e Elaine

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineEm seguida, fomos ao Parque Natural Municipal das Nascentes de Paranapiacaba onde conhecemos uma das nascentes que abastecem a cidade. Quem opta pelos roteiros ecológicos, tem a oportunidade de percorrer mais trilhas parque adentro, o que não foi o nosso caso.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElainePor isso estamos considerando ir mais vezes para Paranapiacaba, porém optando pelos roteiros ecológicos!

Após esse refrescante passeio, fomos ao Centro de Visitantes do Parque Natural Municipal Nascentes de Paranapiacaba onde vimos uma exposição com réplicas de plantas e animais que são encontrados no Parque das Nascentes, além de sementes e ninhos de aves e insetos.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e Elaine29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e Elaine

Ao final da jornada, cada turista teve um tempinho livre para comprar artesanatos e dar mais umas voltinhas pela vila.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineMeu Amado e eu fomos em busca de sorvete, pois o calor estava escaldante! E quando voltamos ao ponto de encontro para nos reunirmos com o restante do grupo, vimos um senhor fazendo belíssimas pinturas em azulejos. Impressionante o trabalho desse artista (vide foto ao lado). É claro que não resistimos e resolvemos comprar um azulejinho para nós!

Depois fui descobrir, através da informação dada pelo meu amigo Edu Guimarães, que o nome dele é Zé Carlos e que ele um dia já foi funcionário da ferrovia, vivendo agora de sua incrível arte.

De repente, enquanto ainda estávamos a admirar nosso azulejo, apareceu um malabarista próximo à barraquinha onde compramos a obra de arte e começou a jogar malabares com facas, além de estar com uma espada enorme equilibrada em sua cabeça.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElainePena que já estava na hora de voltar para o trem que partiria às 16h30, senão a gente ficaria ali apreciando mais um pouco o espetáculo!

Nosso guia nos pediu que preenchêssemos um formulário de pesquisa e satisfação e seguimos de volta para o nosso querido trem, rumo à Estação da Luz.

Mas antes, fiz questão de contribuir com o trabalho do malabarista, afinal ele merece! Todo artista que desempenha seu trabalho com amor, técnica e capricho merece.

____

Agradecimentos ao pessoal da Rizzatour que nos atendeu muito bem e ao guia Gleison que foi muito gentil e paciente, desempenhando um ótimo trabalho e nos recheando de informações interessantíssimas sobre Paranapiacaba. Esse passeio valeu muito a pena!

NOTA MENTAL (Dicas para os próximos passeios):

– Deixar a bateria da câmera 100% carregada no dia anterior, rs!

– Besuntar o Thierry INTEIRINHO com protetor solar (tadinho, virou um camarão!)

– Levar um gravador para registrar todas as informações culturais que são passadas! É muita coisa e nós ficamos tão maravilhados que acabamos não conseguindo prestar atenção em tudo o que foi dito!

– E curtir cada momento, sempre!

E este foi o nosso incrível passeio por Paranapiacaba.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e Elaine____

Mas nossa celebração de 3 anos não parou por aí não!

Nós chegamos à casa de Mon Amour, fizemos um lanchinho breve e, mais à noite jantamos um delicioso espaguete integral com molho branco, além de brindarmos com uma indispensável taça de vinho tinto, não é?

Espaguete integral com molho branco– Cheers!

____

ComoserumBomMarido_PagSeguroE até o ano que vem, com muitas histórias, passeios e fotos para eu postar aqui (e quem sabe até lançar o livro “Como ser um Bom Marido – parte 2”! Hehe!)

Espero que tenham gostado!

Um grande abraço e um Feliz Ano Novo a todos!

____