Sessão: Macho & Fogão (pte. 13) – Especial Canadá

IMG_3634

Estavam com saudades das deliciosas postagens da Sessão Macho & Fogão?

Não se preocupem! Estamos de volta com mais umas delícias preparadas pelo Bom Marido (com a minha ajudinha também).

Desta vez, vamos mostrar o que o Bom Marido andou aprontando lá nas cozinhas do Canadá, quando foi me visitar na reta final do meu intercâmbio em Vancouver!

Veja a Sessão Macho & Fogão completa clicando AQUI!

IMG_2671
____

O Bom Marido chegou em Vancouver no dia 29 de dezembro de 2014, dia em que comemoramos 4 anos de relacionamento.

Enquanto eu fui buscá-lo no aeroporto, minha querida irmã preparou um macarrãozinho supimpa para nós.

Claro que ele não teria pique para cozinhar, pois estava desnorteado por conta da longa viagem! (Valeu, sister!)

____

Conforme mencionei na postagem LXXIX. O Bom Marido no Canadá – Feliz Ano Novo! , nos primeiros dias da viagem do Bom Marido, permanecemos no apartamento dos nossos queridos amigos Dimitri e Fabiana, do canal Canadá Diário. (Valeu, gente!)

IMG_2682

Foi lá que o Bom Marido preparou as primeiras iguarias em solo canadense, incluindo nosso banquete de Ano Novo.

No dia seguinte à chegada do Bom Marido, a primeira coisa que fizemos após o café da manhã foi dar uma passada no mercado.

IMG_2694O almoço foi o básico Arroz Integral com Curry e Filé de Frango na Manteiga, que é o nosso coringa!

Na véspera de Ano Novo, após um dia de passeios, compramos algumas coisinhas para nossa ceia, incluindo um vinho tinto seco muito bom por sinal.

O Bom Marido nos surpreendeu com um banquete para nossa ceia, com direito a entrada, prato principal e sobremesa!

Entrada(s):

1. Sashimi de Salmão (compramos um pedaço grande de salmão, para o qual o Bom Marido havia pensado em três formas de preparo)

2. Degustamos uns queijinhos e o vinho que compramos, enquanto a terceira entrada não ficava pronta!

3. Finalmente a deliciosa “Casquinha” de Salmão ao Molho Branco. Geralmente ele faz com peixe branco e coloca em forminhas em formato de conchinhas, mas como estávamos na casa dos amigos, utilizamos as tigelinhas de louça que encontramos por lá.

DSC00811

(Receita em breve)

Prato Principal:

Salmão Assado, acompanhado de Arroz Integral com Curry e Salada de Alface Romana com Molho de Mostarda. E mais a Lentilha saborosa que minha irmã fez (nossa tradição é comer lentilha no Réveillon).

DSC00825

Eu fiz o molho de mostarda!

Sobremesa:

Café com Sorvete Rolo Nestlé sabor Peanut Butter. Sem mais!

DSC00834

____

DSC00835Eu também me arrisquei na cozinha, especialmente sabendo que o Bom Marido e minha irmã adoraram as minhas Panquecas de Banana!!!

Compramos um “syrup” baratinho no Walmart, achando que era de Maple, mas na verdade era apenas um melado qualquer…

Pelo menos ficou bom nas panquecas!

____

Na semana seguinte já estávamos no apê que alugamos em West End Vancouver. Lá o Bom Marido continuou a fazer uma comidinha esperta para nós, mas sem muita variedade, afinal experimentávamos guloseimas sempre que saíamos e em casa comíamos mais o básico, ainda assim delicioso, claro!

IMG_3026Arroz Integral com Filé de Peixe Branco e Hash Browns (e Salada)

Gosto do jeito que o Thierry prepara o arroz. Ele coloca um pouquinho de óleo na panela, uma colherinha de curry e refoga 1 xícara de arroz nesta mistura. Em seguida ele coloca 3 xícaras de água e deixa cozinhando até ficar no ponto.

O filé de peixe ele tempera com limão, sal, pimenta, empana e frita com um pouquinho de margarina.

E as Hash Browns? Bom, ainda não descobrimos como fazê-las, mas o Bom Marido se apaixonou por essa iguaria feita de batata ralada e prensada em forma de hambúrguer. Dá para fritar ou assar. Preferimos assar.

____

IMG_3210De vez em quando o preço do Salmão estava bacana, então a gente fazia questão de comprar.

Era uma das opções para quando a gente não queria ficar só no filezinho de peixe!

Olha o capricho do Bom Marido!

O Bom Marido comia as Hash Browns quase todo santo dia. Eu evitava ao máximo, apesar de achar uma delícia. Eu ficava na saladinha mesmo. Especialmente de salsão, que era barato, suculento e gigantesco por lá!

____

IMG_3409Certo dia, inventamos de comer batata-doce. Seguindo a deliciosa versão de Batata Assada com Molho de Requeijão que já virou sucesso na casa do Thierry, em Vancouver ele fez:

Batata-doce Assada com Cream Cheese e Cebolinha, pra acompanhar o Filé de Peixe.

Essa saladinha já vendia assim prontinha para consumo no supermercado No Frills. Custava menos de 1 dólar o pacotinho. Era só abrir, colocar no prato, temperar e se deliciar.

Detalhe para as batatas chips President’s Choice enfeitando o prato!

IMG_2304

____

IMG_3475Mais uma delícia preparada pelo Bom Marido: Peixe Desfiado ao Molho Branco com Purê de Batata-doce!

Sim, insistimos em tentar comer batata-doce mais uma vez, mas sinceramente, não curtimos muito.

O que ficou bom mesmo foi esse peixinho desfiado que o Thierry fez!

Hmmm! Caprichadíssimo!

____

De vez em quando, uma extravagância pode, não pode? Pois bem… Passeando em um dos meus mercados prediletos, o Urban Fare, eis que o Bom Marido se depara com esse lagostini suculento na vitrine da peixaria. O que ele fez? Comprou, claro. E assim, jantamos um delicioso Lagostini Assado Recheado com Pedaços de Alho e acompanhado de Arroz Selvagem e Salada.

IMG_3541

Perfeito!

____

Além do Arroz Integral puro, nós o comíamos misturado ao Selvagem. Uma delícia!

Era uma das opções para acompanhar nosso peixinho de cada dia!

by_Thierry_Elaine

____

Neste cardápio também tem espacinho para o delicioso ovo frito do Bom Marido. Já comentei em outra postagem que até o “zóião” que ele faz fica com um gostinho especial. Não sei se é a manteiga, ou se são os temperos, ou tudo junto, mas eu adoro o ovinho que ele faz!

IMG_3632

____

Falando em ovo, eis uma Omelete Supimpa que eu ajudei a preparar:

No recheio temos: queijo prato, peito de peru, cebolinha, cebola e temperinhos.

Olha a chips President’s Choice aí outra vez!

by_Thierry_Elaine

____

Quando íamos ao mercado, sempre pesquisávamos os itens que estavam em oferta, independente da marca. A qualidade dos produtos lá não variava muito de marca para marca, então era simples escolher a mais barata e levar para a casa, sem medo de se arrepender.

Comprávamos pão integral por um ótimo preço. Fazíamos lanchinhos para levar quando saíamos para longe. Super prático. Pão, cream cheese, queijo prato, peito de peru e salada. Uma ótima forma de economizar dinheiro nos passeios!

Mas no apê também rolavam lanches, especialmente para o Bom Marido que comprou uns hambúrgueres gigantescos para experimentar. Desses eu passava longe, afinal, quem me conhece sabe que eu não curto carne vermelha. Amo peixe e consumo frango com mais frequência do que gostaria…

____

IMG_3282Enfim, estes foram alguns dos rangos preparados por nós em nossos 40 dias de viagem juntos. (Nossa “lua de mel antecipada”)

Espero que tenham apreciado!

Se eu conseguir liberar espaço de arquivo aqui no meu WordPress, eu tento postar mais uma parte da Sessão Macho & Fogão – Especial Canadá.

Por enquanto fiquem com estas imagens de dar água na boca!

____

Obrigada pela visita e até à próxima!

😉

XCIII. O Bom Marido no Canadá – Stanley Park outra vez; Comidinhas; Preservativos Durex e afins

by_Thierry_ElaineUma das grandes vantagens de termos alugado um apê em West End, foi termos ficado bem próximos do Stanley Park, um dos lugares mais agradáveis de Vancouver para passear e realizar atividades físicas.

E como o parque é gigante, cada dia dava para explorar um pedacinho dele, sem enjoar das mesmas paisagens e dos mesmos trajetos.

by_Thierry_ElaineNa terça-feira do dia 13 de janeiro de 2015, o Bom Marido e eu inventamos de percorrer os cerca de 10km que contornam o parque, aproveitando que o clima estava ameno e o entardecer estava incrivelmente poético.

by_Thierry_Elaine

by_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_ElainePercorremos um trecho do Stanley Park e paramos no Brockton Point Interpretive Centre & Gifts (Totem Pole) para explorar os belíssimos totens e tirar umas fotinhos.

by_Thierry_ElaineComo sempre estava cheio de gente tirando fotos nos totens, incluindo uma família barulhenta de brasucas que estavam falando alto e de forma grosseira com suas crianças mimadas e birrentas.

Encontrar conterrâneos em outro país seria muito bom se os mesmos não agissem de forma tão arrogante, se achando os tais só por estarem viajando para fora do Brasil. (Não que todos sejam assim, mas confesso ter encontrado vários lá em Vancouver…)

by_Thierry_Elaineby_Thierry_ElaineEm compensação, rolei de rir com uma cena que aconteceu em seguida, quando resolvi ir ao toalete ali pertinho dos Totens. Encontrei uma senhora bem alegre e falante que estava procurando o banheiro feminino. Ela agradeceu quando informei a ela onde era e do nada ela resolveu contar sobre sua recente visita a Portugal quando ela se confundiu com a placa do banheiro. Ela disse que viu escrito no letreiro “Homem” e logo associou com a palavra “Women” (Mulheres, em Inglês) e entrou! Rimos bastante e eu até comentei com ela que eu falava Português também, mas do Brasil! Ela se despediu com um “Até logo” meio desajeitado, mas muito entusiasmado!

Bom, segui em direção ao meu Homem e continuamos nosso caminho em volta do Stanley Park. Até cruzamos com minha irmã que havia aproveitado o lindo dia para dar uma corridinha no Seawall. Quem me dera ter pique para correr também, mas sinceramente, não é a minha praia…

by_Thierry_ElainePrefiro andar, andar, andar, aproveitar a paisagem, não prejudicar minhas articulações e tirar muitas fotos poéticas durante o trajeto. E foi o que Mon Amour e eu fizemos.

Passeamos, conversamos, curtimos e fotografamos os belos lugares por onde íamos passando. Sem pressa. Tendo só o entardecer como nosso marcador de tempo.

by_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_ElaineLembrei do dia em que percorri esse trajeto de patins com minha irmã, logo no nosso primeiro mês de viagem, em agosto de 2014.

Lembrei também da primeira vez em que percorri esse trajeto de bike, quando estive em Vancouver, em julho de 2012.

Posso dizer que já contornei o Stanley Park pedalando, patinando e andando. Prometo que, se eu conseguir voltar para lá, tentarei realizar esse trajeto correndo!

by_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_ElaineAh, o Stanley Park! Tão lindo, tão interessante, tão aconchegante, seja no verão, seja no inverno. Um parque que fala conosco, como se dissesse exatamente o que estamos sentindo, independente da época do ano.

Quando já estava escurinho, Thierry e eu havíamos completado o circuito. Sentamos um pouco para observarmos a paisagem e seguimos de volta para o nosso apê.

by_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_ElaineChegando lá ele preparou nosso delicioso jantar: Peixe Empanado e um mix de Arroz Preto com Arroz Integral. Salada para mim e Hash Brown para ele!

by_Thierry_Elaine____

Quarta-feira, 14 de janeiro de 2015. Após a aula, voltei para o apartamento para ver o que o Thierry estava afim de fazer.

Assim que cheguei ao prédio, encontrei um esquilinho cinza que eu via todo dia ali em frente ao prédio, brincando e caçando alguma coisinha para beliscar. Esquilinhos são bichinhos lindos, fofos, peludos, engraçadinhos, mas muito ariscos! Eu adoraria ter um de estimação, mas eles não parecem muito sociáveis, a menos que você os atraia com nozes, sementes e afins.

SquirrelA sem-noção aqui resolveu perseguir o coitado do esquilo, na intenção de fazer um videozinho qualquer para guardar de recordação! (Um dia eu posto o videozinho aqui, assim que eu decidir o que fazer com ele!)

No apê, Thierry preparou o nosso almoço: filé de peixe e ovo frito.

IMG_3632Quando ovo frito entra em ação, é sinal de que é preciso ir ao supermercado para reabastecer a despensa, certo? Não, não é verdade. No caso do Thierry, a ida ao supermercado ocorre mais pela ausência de Coca-Cola e guloseimas. O resto não importa tanto. Ah, e lá em Vancouber eram as Hash Browns também, afinal ele gostou tanto desse negócio que o comia quase todo dia!

Enfim, já que falamos em supermercado, naquela quarta-feira foi o que resolvemos fazer: comprinhas. Tínhamos que dar um rolê na farmácia de qualquer jeito e como era no mesmo complexo do supermercado, resolvemos aproveitar o ensejo.

Bom… A ida à farmácia foi por conta de um item muito útil que estávamos procurando. Aquele que quase todo casal precisa, sabe? Aquele lá que é bem constrangedor de pedir para um balconista de farmácia, entende? Aquele que é muito mais fácil quando fica pendurado em alguma gôndola e você só precisa pegar, misturar entre outras coisas que você vai comprar e passar no caixa, saca?

Pois é! E lá fomos nós comprar preservativos pela primeira vez em Vancouver.

Passamos por vários corredores da farmácia e não encontramos os pacotinhos clássicos de camisinhas. Na verdade nem sabíamos como eram as embalagens lá, pois nem em comerciais havíamos visto.

E roda daqui, rola dali e nada! Nos vimos na constrangedora missão de perguntar a algum funcionário onde ficavam as “condoms”.

durex_typesPois bem, no caixa havia uma funcionária (ou um funcionário?), juro que não sei dizer se era um homem com um jeito estranho ou uma mulher com aparência de homem. Não posso precisar nem pelo timbre vocal, igualmente confuso! Enfim, a pessoa em questão, ao se deparar com minha pergunta, não soube onde enfiar a cara! Não conseguiu disfarçar o sorrisinho e respondeu, meio encabulada, quase rindo, com olhar de surpresa e curiosidade que as camisinhas ficavam ali na parte da frente do terceiro corredor. Onde já havíamos passado umas três vezes sem notar…

E lá fomos nós adquirir uma caixinha de Durex (não a fita adesiva e muito menos o sobrenome do Thierry – Durieux).  Passamos no caixa (no qual o(a) atendente ainda estava com um risinho no canto da boca) e seguimos para o mercado No Frills onde fizemos nossas comprinhas básicas da semana, com direito a Hash Browns, batata frita President’s Choice, sorvete e um curioso item que o Thierry quis experimentar: romã!

IMG_3635É mole? O rei das guloseimas, das frituras e do refrigerante querendo comer fruta… Milagre!

Bom, milagre mesmo seria se ele tivesse gostado muito da romã. Apenas provou uns carocinhos após o jantar e nunca mais tocou no assunto.

E falando em jantar, comemos basicamente o mesmo do dia anterior, com o acréscimo da romã na sobremesa!

IMG_3634____

urbanfareQuinta-feira, 15 de janeiro de 2015. Mais um dia de pouca atividade. Eu, pelo menos, fui para a escola e na volta passei no meu mercado preferido, o Urban Fare, onde apenas entrei para ver as novidades, aproveitar as amostras e bater papo com gente que eu não conheço. É, eu gosto de fazer isso e confesso que é uma das melhores formas de praticar o Inglês: sendo gentil com estranhos e dando atenção quando eles puxam qualquer tipo de assunto!

Ah, o Canadá é realmente tão legal! Quero morar lá um dia.

::: Logo logo, quem sabe? :::

Bom, o dia de hoje não teve passeio com foto. Na verdade acredito que tenhamos só dado uma volta no bairro, lavado nossas roupas na lavanderia do prédio e ficado em casa assistindo à TV.

Family Feud e Mike & Molly eram nossos shows prediletos enquanto estivemos lá. Ótimo também para estar com o Inglês sempre em mente, de forma divertida.

Ah, não posso deixar de postar as fotos do nosso digníssimo jantar preparado por Mon Amour:

Omeletes do Bom Marido:

by_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaine____

Bom, e assim foram os dias 13, 14 e 15 de janeiro de 2015.

Obrigada pela visita e continue acompanhando as aventuras do Bom Marido no Canadá!

Até a próxima!

😉

LXXXVIII. O Bom Marido no Canadá – Domingo Preguiçoso; Stanley Park; Jornalismo; Granville Island

IMG_3413Friozinho bom. Tempo chuvoso. Domingo preguiçoso!

A vontade de ficar em casa descansando estava forte no domingo do dia 11 de janeiro de 2015, mas ainda que tenhamos acordado tarde, resolvemos colocar a cara na rua, após o almoço.

IMG_3410A vantagem de termos alugado um apê perto do Stanley Park é que sempre dava para fazer um belo passeio, cada dia explorando um pedaço do parque.

E assim, logo após uma deliciosa Batata-doce Assada com Cream Cheese, Cebolinha, Filé de Peixe, Batata Chips e Salada, fomos fazer uma caminhadinha em volta da Lost Lagoon, no Stanley Park.

IMG_3409Não tem como não se sentir bem em um lugar como esse, tão pertinho do nosso apê!

IMG_3418IMG_3419IMG_3420IMG_3425IMG_3426IMG_3432IMG_3435É por essas e outras que dá uma baita vontade de morar em Vancouver para sempre!

Oh, Canada! Oh, Vancouver! Oh, West End! Oh, Stanley Park!!!

IMG_3438IMG_3442IMG_3453IMG_3454IMG_3459IMG_3460IMG_3463IMG_3466IMG_3468IMG_3474

____

Na volta, o Bom Marido fez um delicioso Molho Branco com Peixe Desfiado, Purê de Batata-doce e Chips President’s Choice. Hmmm! Divino, como sempre!

IMG_3475____

*** Curiosidade do dia: Ali perto do nosso apê, vimos uma espécie de Poste dos Recados

Um local onde o pessoal coloca informações, anúncios, classificados, dicas, serviços e afins de interesse dos que moram nos arredores!

IMG_3415____

No dia seguinte, segunda-feira, 12 de janeiro, cheguei da ILSC-Vancouver toda feliz por ter feito um Jornalzinho na aula!

Montamos um tabloide com notícias sensacionalistas sobre coisas bizarras e famosidades!

IMG_3480

Foi muito bacana ver os divertidos e criativos textos da galera e os meus também ali sendo impressos na hora!

(Adorei a impressora gigante, potente e prática também!)

IMG_3478A professora Barbara Whiting disse que é tradição ela comprar donuts em dia de publicações. Ela comprou Timbits do Tim Hortons para toda a turma!!! Super gostoso isso!

IMG_3477____

Após a aula, fui passear com Meu Amado.

Inventei de levá-lo para conhecer a Granville Island (lugar que eu adoro!) e fomos a pé até lá, tirando várias fotos pelo caminho.

IMG_3487IMG_3492IMG_3494IMG_3495IMG_3502DSC01225DSC01228DSC01231DSC01232DSC01234DSC01235DSC01239DSC01242DSC01249Atravessamos a Granville Street Bridge, visitamos uma galeria de arte e tentamos entrar no Public Market, mas por ser segunda-feira o mesmo estava fechado para manutenção! #Chateada

IMG_3506IMG_3510IMG_3511DSC01254IMG_3513IMG_3514IMG_3516IMG_3521Entramos em uma espécie de mercadinho público menor e tomamos um chocolate quente com uma torta de maçã muito esquisita por sinal.

IMG_3522IMG_3524

Depois do lanchinho caro e não muito gostoso, seguimos andando pela região até escurecer.

IMG_3525IMG_3526IMG_3528Atravessamos a ponte de volta, esticamos a caminhada até a Alberni Street e passamos em um dos meus mercados favoritos, o Urban Fare, onde compramos arroz selvagem e frutos do mar para nosso digníssimo jantar!

Aproveitamos para tirar umas fotos à noite, pois a decoração de Natal ainda estava nas ruas.

Acredito que ela só seria retirada no final do inverno, afinal as noites frias ficam muito mais bonitas com luzes natalinas!

IMG_3533Bom, e assim vou contando pouco a pouco como foram nossos lindos dias, mesmo os mais simples, em Vancouver.

Fica cada vez mais difícil não querer voltar imediatamente para lá… Quem sabe um dia, né?

(Torçam aí pelo Bom Marido e por essa Boa Esposa que vos escreve!)

Obrigada pela visita e até a próxima aventura do Bom Marido no Canadá!

😉

____

Ah, já estava me esquecendo de postar a foto do requintado jantar, preparado pelo digníssimo Bom Marido:

Arroz Selvagem com Lagostini Assado e Salada!!! Supremo!!!

IMG_3541– Bon Appétit!!!

LXXXVII. O Bom Marido no Canadá – Richmond, Steveston Village, Gulf of Georgia Cannery

IMG_3293O dia 10 de janeiro de 2015 caiu em um sábado. Aproveitamos que eu não precisaria ir para a escola e nos programamos para fazermos um passeio mais distante, mas não tanto.

Resolvemos ir até Richmond visitar a Steveston Village, um lindo e encantado vilarejo que serviu de cenário para as gravações do seriado Once Upon a Time. Mas não foi por isso que quisemos ir lá.

DSC01173A ideia era conhecer uma vila antiga, com coisas históricas e tudo mais. E esse passeio foi indicação de um dos meus professores da ILSC, o divertido Stephen.

O rolê foi o seguinte: pegamos um ônibus até o centro e lá pegamos o metrô da Canada Line na estação Vancouver City Centre e descemos na estação Richmond. Lá tivemos que pegar mais um ônibus até Steveston Village e começamos a explorar o local.

IMG_3284IMG_3285IMG_3286Estava um dia muito frio. Andamos um pouco pelas ruas, pela feira de peixes nas docas e pelas lojinhas bonitinhas que enfeitam o local.

IMG_3323DSC01168DSC01176DSC01177DSC01170DSC01180Avistamos uma espécie de museu, o Steveston’s Gulf of Georgia Cannery, que antigamente era uma fábrica de salmão enlatado, e vimos que para visitar seria necessário pagar. Resolvemos procurar um lugar para comermos antes de voltarmos para o museu, afinal a visita (que era guiada) tinha horário marcado e ainda estava cedo.

IMG_3289IMG_3287Decidimos comer no restaurante Kove Kitchen, que aos finais de semana serve brunch (mistura de breakfast e lunch) até tarde. Então nos deliciamos com nosso “café-almoço” e seguimos de volta ao museu.

DSC01188DSC01192IMG_3319IMG_3321IMG_3320Sinceramente eu pensei que haveria pouca coisa para ver e explorar no museu, o que nos deixaria com tempo de sobra para conhecer um pouco mais do vilarejo.

Acontece que o Bom Marido e eu simplesmente nos empolgamos no museu! Tinha muita coisa para ver, ler, ouvir e fotografar por lá!!! A visita com a guia durou uns 30 ou 45 minutos, porém era permitido ficar o tempo que quiséssemos lá dentro. E foi o que fizemos!

IMG_3329IMG_3336IMG_3347IMG_3349IMG_3350IMG_3352IMG_3360IMG_3363IMG_3364IMG_3365IMG_3366IMG_3367IMG_3368IMG_3371IMG_3384IMG_3385IMG_3390DSC01164DSC01203DSC01210DSC01214DSC01218DSC01219DSC01222DSC01166Quando saímos de lá, estava começando a escurecer e mal pudemos ver direito os outros pontos da vila. Avistamos uma loja de pesca e logo imaginamos que os preços seriam razoáveis, afinal estávamos em Steveston, que foi um dos portos mais importantes da América do Norte no auge da indústria do salmão! Mas talvez por causa disso é que os preços estavam absurdos. Mon Amour quase caiu para trás quando viu os valores das varas e dos molinetes! Assim nem dá vontade de brincar de pesca!

IMG_3397IMG_3400IMG_3401IMG_3403Demos mais uma circulada pela vila e percebemos que o comércio já estava começando a fechar. O jeito foi irmos embora.

Chegando ao apê, filamos aquele ranguinho leve (no meu caso) preparado pelo Bom Marido, assistimos TV e dormimos felizes por termos feito mais um lindo passeio no Canadá.

IMG_3407IMG_3404____

Obrigada pela visita e até as próximas aventuras do Bom Marido no Canadá!

😉

LXXXVI. O Bom Marido no Canadá – Stanley Park, Vancouver Aquarium, peixes e livros!

IMG_3213O dia 09 de janeiro de 2015 foi especial para o Bom Marido e para mim por dois motivos: Peixes e Livros*.

Desde que visitei o Aquário de Vancouver pela primeira vez, graças aos ingressos gratuitos que minha amiga-irmã Regina conseguiu para Lilika e eu, imaginei que este seria um lugar perfeito para visitar com Meu Amado também.

Desta vez não tivemos a sorte de ganhar ingressos na faixa, porém obtive um descontinho por ter carteirinha de estudante.

E lá fomos nós para um belíssimo e recomendado passeio a ser feito em Vancouver: visitar o Aquário, localizado no majestoso Stanley Park.

Thierry me esperou no Centro e após minha aula pegamos um ônibus direto até o Stanley Park. Caminhamos tranquilamente até o Vancouver Aquarium e até tiramos algumas fotos do local. Encantador, por sinal.

IMG_3216Eu já conhecia o Aquário, mas estava morrendo de ansiedade em saber o que o Meu Amado acharia.

Sorte que ele amou o lugar!

Exploramos todos os setores, assistimos aos shows de golfinhos, baleias-brancas, cineminha 4D e muito mais!

Até tomamos um lanchinho por lá: um muffin de blueberry e um delicioso chocolate quente. Hmmm! Caiu tão bem no friozinho que estava fazendo…

DSC01158Foi um passeio super tranquilo, pois o Aquário não estava tão cheio quanto da outra vez em que o visitei no Verão. Fui bem na onda do Thierry: onde ele quisesse explorar, eu ia!

Eis algumas das belíssimas fotos que fizemos por lá:

DSC01068DSC01072DSC01073DSC01075DSC01076DSC01077Não tem como não se encantar com os shows dos golfinhos e das baleias-brancas!

DSC01098DSC01089DSC01117E também não tem como não se encantar com esses lindos bigodes:

DSC01081DSC01112E o que falar dessas hipnotizantes águas-vivas? Eu ficaria horas e horas observando o movimento delas.

DSC01123DSC01126DSC01152IMG_3275DSC01153No Vancouver Aquarium tem até uma mini floresta tropical sul-americana, uma espécie de recriação das belezas da Floresta Amazônica.

DSC01142DSC01141Em contrapartida, tem o setor dos pinguins também! Tão engraçadinhos!

DSC01096Vimos também uma infinidade de lindos peixes, tartarugas e sapinhos de todos os tipos e tamanhos.

DSC01143DSC01135IMG_3232IMG_3239IMG_3247IMG_3267IMG_3268IMG_3280E falando em sapinho, passamos na irresistível lojinha do Vancouver Aquarium e quase tivemos um treco de tanta vontade de levar a loja inteira!

Até eu que não sou fã de bichinhos de pelúcia, fiquei louca para levar vários que vimos por lá.

DSC01160

Mas como a grana estava curtíssima, só deu para levar 2 sapinhos de pelúcia, sendo que um foi presente do Bom Marido e o outro eu comprei para sortear entre os leitores do meu livro!!!

E falando em livro, foi graças à venda de um exemplar que eu paguei o sapinho de pelúcia que eu vou SORTEAR!

Surpreendentemente, o amigo colombiano Jhonatan comprou um naquele mesmo dia.

Assim que saímos do Vancouver Aquarium, o Bom Marido e eu pegamos um ônibus até a Loja Bakana, que é do próprio Jhonatan, e entregamos o precioso exemplar nas mãos dele. Com direito à foto fazendo “duplo-merchan” e tudo mais!

DSC01163Depois seguimos a pé para o apartamento, pois era bem perto.

IMG_3282Chegando lá, o Bom Marido preparou um jantarzinho supimpa e nós dormimos muito felizes por termos feito um passeio tão lindo e por termos vendido mais um suado exemplar de Como Ser Um Bom Marido!!!

* Eis a minha maior felicidade: conseguir vender meus livros! 😉

____

Por hoje é só!

Obrigada pela visita e até o próximo episódio das Aventuras do Bom Marido no Canadá!

😉

LXXXV. O Bom Marido no Canadá – Coal Harbour – Devaneios sobre morar em Vancouver

IMG_3184Viajar para o exterior é muito caro para desperdiçar qualquer minuto ficando dentro do apartamento, por isso o Bom Marido e eu fazíamos de tudo para sair todos os dias, mesmo os chuvosos.

Durante a semana a gente sempre se encontrava após a aula. Geralmente o Thierry ia até a Granville Station me esperar, mas às vezes eu voltava para o apartamento e almoçava antes de irmos passear.

Na quinta-feira do dia 08 de janeiro de 2015, resolvemos dar umas boas andadas por Downtown mesmo.

IMG_3185Entramos em algumas lojas legais (só para ver preços e passar vontade), comemos alguma besteira lá pela região e voltamos andando pela Canada Place, onde paramos para curtir a paisagem, e desembocamos na Cardero Street.

IMG_3187IMG_3188Vimos algumas docas com diversos barcos estacionados e pensamos como seria divertido ter um barquinho, ou até mesmo morar em um…

É… Sonhar faz bem, mas não resolve muita coisa se você ficar parado esperando cair do céu. Ou vir pelo mar.

IMG_3206Só sei que o Bom Marido e eu nos sentimos muito bem lá em Vancouver. Seria fácil nos adaptarmos ali. Tudo tem a nossa cara. As ruas, o clima, as paisagens, as pracinhas, o transporte público… Ao mesmo tempo em que é lindo, é melancólico, bucólico e, de certa forma, bem romântico.

IMG_3183Mas… Para nos mudarmos de vez o processo será longo e complicado. Primeiro porque não temos grana e nem bens para comprovar renda. E fora isso são muitos outros gastos para levar em conta.

A lista vai desde o exame de IELTS exigido para quem quer imigrar, até o aluguel de um lugar para morarmos. Teremos obviamente que arranjar um emprego, mas enquanto não conseguimos, será preciso pensar na verba da alimentação, da condução e dos gastos com possíveis emergências e imprevistos.

IMG_3194É recomeçar uma vida praticamente do zero. Largar tudo aqui (família, amigos, contatos de trabalho) e cortar um dobrado para fazer bons contatos por lá. E fora os trâmites para imigrar nosso gato também, afinal não o deixaríamos aqui nem por decreto!

Enfim… Ainda que nada seja impossível para quem realmente quer realizar o sonho de imigrar para um país feito o Canadá, lá se vão meses e até anos de preparações para a mudança. E como, no exato momento, ainda estamos tentando nos restabelecer aqui nesse pós-viagem, é bem provável que esse tempo seja ainda maior.

IMG_3193Mas continuaremos a sonhar. Quem sabe, antes do que a gente imagina, já estejamos lá com nosso barquinho ancorado em algum lugar bem lindo de Vancouver, não é?

Que os anjos digam amém!

😉

Obrigada pela visita e até a próxima postagem com mais aventuras do Bom Marido no Canadá!

Vejam mais algumas fotos deste dia, finalizando com um jantarzinho light preparado pelo Bom Marido, claro!

*** Acho que terei que fazer uma Sessão: Macho & Fogão especial do Canadá!

IMG_3199DSC01066IMG_3200IMG_3210😉

LXXXI. O Bom Marido no Canadá – Farmers Markets – Queen Elizabeth Park

IMG_2822

Ah, Vancouver

O terceiro dia do ano caiu em um sábado. E há tempos eu estava afim de ir a alguma Vancouver Farmers Markets (uma espécie de “feira livre” onde produtores locais divulgam e vendem seus produtos, disponibilizam algumas amostras e fazem contatos).

Eu AMOOOO essas feiras e lembro que da primeira vez em que me deparei com uma Farmers Markets foi em 2012, quando eu estava andando à toa pelas redondezas da Main Street – Science World Station… Ah, faz tempo…

Esses eventos ocorrem em vários locais de Vancouver, dependendo da época do ano e este que visitamos no dia 3 de janeiro de 2015 (Winter Market) ocorreu no Hillcrest Park, perto do Queen Elizabeth Park.

IMG_2812Foi tranquilo chegar lá. O Bom Marido e eu pegamos o Skytrain da Lougheed Town Centre até Waterfront e lá pegamos a Canadá Line até à King Edward Station.

Em menos de 15 minutos de caminhada, chegamos à Ontario Street, local da feira.

IMG_2786IMG_2790IMG_2794IMG_2807IMG_2813Dia nublado, mas muito produtivo. Passeamos por toda a feira, experimentamos queijos, chocolates, sucos, geleias, frutas desidratadas, patês e até pão artesanal!!!

IMG_2817IMG_2818IMG_2819IMG_2820IMG_2823 Não compramos nada, mas não foi por “mão-de-vaquice”, mas sim por não termos como carregar, afinal planejávamos ainda caminhar pelo Queen Elizabeth Park após a feira.

Nossa vontade era ter comprado alguns potes de geleia e umas garrafas de suco de maçã, entre outras coisas deliciosas que provamos por lá!

IMG_2824Claro que toda Farmers Markets sempre tem barracas e trailers de comida para vender, no entanto, tínhamos provado tantas iguarias que não sobrou espaço para o almoço!

IMG_2853E fomos explorar o Queen Elizabeth Park.

Quando estive lá em 2012 em mais uma de minhas andanças sem rumo, acabei fazendo um passeio superficial pelo parque, sem notar o quanto de coisas lindas dava para ter visto.

Desta vez, fui na onda do Thierry, seguindo o feeling de encarar cada trilha que encontrássemos no caminho.

Ficamos horas e horas andando pelo parque, tirando fotos e curtindo a beleza do lugar.

IMG_2837Dá gosto visitar um parque tão limpo, bem cuidado e bem frequentado.

Se estivéssemos no Verão, certamente passaríamos mais tempo ali, pois teríamos mais tempo de sol. Até imaginei um piquenique bem romântico ou então ficar deitada na grama de barriga para cima, olhando para o céu…

IMG_2851Andamos de cima a baixo, porém o único lugar que não vimos, foi o campo de golfe, mas também não fizemos muita questão.

Voltamos a pé até à estação King Edward, descemos na Waterfront e seguimos até Gastown, onde o Bom Marido comprou um chapéu quentinho para aguentar o frio que estava fazendo!

IMG_3005IMG_3010Já estava bem escuro quando pegamos o Skytrain na Waterfront Station e voltamos para Burnaby.

____

Pra variar, a gente sempre tira muuuuiiiitas fotos:

IMG_2868IMG_2880IMG_2887DSC01023DSC01028IMG_2904IMG_2910IMG_2912IMG_2933IMG_2938IMG_2943IMG_2945IMG_2947IMG_2960IMG_2964IMG_2971IMG_2976IMG_2980IMG_2989IMG_2990IMG_2991IMG_2998DSC01054DSC01017DSC01041DSC01042DSC01047DSC01050DSC01058IMG_3001IMG_3003Estar em um lugar tão lindo assim, ao mesmo tempo em que traz uma sensação boa, deixa um ar melancólico, afinal sabemos que, infelizmente, é por pouco tempo…

Bom, é isso, pessoal. Espero que tenham curtido mais essa aventura do Bom Marido no Canadá!

E até o próximo capítulo!

😉

____

* A atual temporada do Winter Market começou no dia 1º de novembro de 2014 e vai até o dia 25 de abril de 2015. Sempre aos sábados, das 10h às 14h.

* O Queen Elizabeth Park é um dos parques mais bonitos do mundo. Perde apenas para o Stanley Park em número de visitantes por ano.

IMG_2979

Rumo aos 300!!!

CSUBM_Capafinal_2013aOlá, amigos!
Não tenho palavras para agradecer a todos os leitores do livro “Como ser um Bom Marido – Porque toda mulher tem o Príncipe Encantado (ou o Sapo) que merece!”
É uma sensação muito bacana ter um trabalho seu sendo visto, comentado e elogiado por muitas pessoas, inclusive algumas que você nem conhece!
Fora isso, saber que o que eu escrevo está fazendo bem para essas pessoas, não tem preço!
BM_fotos1E o que eu mais quero é justamente isso: que essa obra faça bem para todos, trazendo um pouco mais de carinho e reflexão para o nosso cotidiano.
É por isso que eu resolvi criar uma meta bem bacana que envolve a participação de todos vocês. É a meta do “Rumo aos 300!!!”

Calma que eu explico.

Tenho em meu Facebook um álbum de fotos que são exclusivamente de pessoas que adquiriram o livro de alguma forma (ou pessoalmente, ou através de depósito bancário, ou como recompensa pelo projeto que coloquei no Catarse, etc).
E hoje, 15 de maio de 2014, o álbum está com 87 fotos, sendo 82 só de pessoas que adquiriram o livro conforme eu citei acima.

BM_fotos2A meta é chegar ao número de 300 leitores, ou seja, 300 fotos de pessoas que possuem o livro “Como ser um Bom Marido”!!!
Falta bastante, hein?
Mas não se trata de uma “missão impossível”, apenas um pouco difícil, mas como eu tenho muita fé, vou chegar a esse número dentro do prazo desejado, que se encerra em…

em…

em…

31 de julho de 2014. Isso mesmo. Preciso rechear o álbum com, no mínimo 218* fotos até o fim deste semestre, e quando isso acontecer…

intTcharaaaaaaammmm!

Farei uma SURPRESA bem bacana!!!
Querem saber o que é?
Então participem do álbum e aguardem a novidade!
😉
____
* 218 fotos, incluindo as das pessoas que receberam seus livros, mas que ainda não enviaram suas fotos. As pessoas que compareceram ao lançamento do livro, cujas fotos estão em outro álbum, são um caso à parte. Elas também participarão da SURPRESA, mas a meta é chegar às 300 fotos no álbum citado inicialmente. Ou seja, os leitores que estão no álbum do LANÇAMENTO não precisam enviar suas fotos com os livros, pois elas não serão inseridas lá e nem contabilizadas.
____
::: Participem!
Comprem o livro e enviem suas fotos para elaine_thrash@hotmail.com!
😉
____
2013_12_07_LançamentoBM7::: DICA: O meio mais fácil, simples, prático e seguro de comprar meus livros autografados é através de depósito bancário (ou transferência), pois assim eu tenho um controle maior do procedimento, além, é claro, de saber exatamente QUEM comprou o livro e enviá-lo direitinho pelos Correios, sem longos prazos ou extravios.
O valor para quem adquire o livro e opta pelo recebimento através dos Correios é único: R$35,00.
Para aqueles que podem vir até mim para comprar, o valor é de R$30,00.
____
Gostaram da ideia?
Então façam parte dos 300 que fazem a diferença e apoiam a leitura e os novos escritores do Brasil!

#projetoRumoAos300 

Dia Internacional da Mulher

Em 8 de março de 2012 eu havia postado sobre o Dia Internacional de (quase toda) Mulher no meu outro blog, o Elaine Oliveirarte.

Minhas Rainhas!A ideia era mostrar que, apesar dos cromossomos “x” em comum, nem todas as mulheres da face da terra se comportam adequadamente a ponto de receberem os “parabéns” por este dia.

Assim como Dia das Mães ou dos Pais, sempre alguém dirá: “mas dia da mulher é todo dia”, “todo dia é dia das mães”, “dia dos pais é todo dia”.

Sim. Todo dia a mulher é mulher, a mãe é mãe e o pai é pai. Mas de certa forma é bom ter um dia para lembrar da importância dessas pessoas em nossas vidas.

Aniversário_99anosE o dia 8 de março é uma oportunidade de reconhecer a garra, a fibra, o esforço e a dedicação daquelas que sabem cumprir seu papel no mundo.

Mais uma vez eu afirmo: nem todas as mulheres merecem, afinal aquelas que fazem mal aos animais, matam pais, filhos, esposos e semelhantes, acobertam crimes, traem seus parceiros e prejudicam outras pessoas de caso pensado, essas não são nem dignas de serem chamadas de “mulheres”.

A menos que se arrependa, se redima e pague pelos seus erros, mulher nenhuma merece uma rosa sequer hoje.

Lilika, Fê e Nani - só alegria!

Nem todas as pessoas são perfeitas. Muitas cometem erros, mas aprendem com eles. Outras aprendem mais depressa, dependendo da educação e da capacidade de observar e discernir as coisas ao redor. Mas todo mundo erra. Todo mundo se engana. Todo mundo julga e é julgado. O importante é viver de cabeça erguida, fazendo aquilo que a razão e o coração mandarem, deixando para trás um ótimo legado.

Falando em legado, no dia 28 de julho de 2013 eu fiz uma postagem sobre uma dessas incríveis mulheres que viveram uma vida simples, direita, mas muito feliz, apesar das dificuldades.

AnaAmélia_12filhos

Trata-se de uma mulher que foi um exemplo de vida para aqueles que a conheceram. Trata-se, Definitivamente de uma Boa Esposa.

E hoje, 8 de março de 2014, parabenizo as mulheres do meu convívio. Seja no trabalho, seja na família, seja nas amizades.

Mulheres que erram, aprendem, sofrem, batalham, trabalham, lavam, cozinham, passam, limpam, atuam, estudam, vendem, buscam melhorar sempre, aceitam críticas construtivas, sabem dar e ouvir conselhos, sonham, amam, vivem, esperam, ficam ansiosas, sofrem com a TPM, choram, riem, desenham, cantam, pintam, dançam, ensinam, cuidam, descansam, entendem, compreendem, ouvem, falam, receitam, examinam, arquitetam, escrevem, atendem, calculam, operam, assessoram, apresentam, viajam, arrumam, decoram, animam, coordenam, monitoram, agenciam, supervisionam, promovem, abraçam, acalmam, …

Thierry e Elaine - beijoka de ano novoEnfim, são tantas mulheres! Às vezes uma em várias, várias em uma! Mulheres multi. Mulheres mil e uma utilidades.

Mulheres como eu que, hoje cedo já lavei as roupas do meu noivo (meias e cuecas à mão!), limpei a areia do gato, lavei louça, varri a casa, limpei a cozinha, divulguei meu livro, fiz ginástica, tomei banho, estou aqui postando este texto e daqui a pouco vou sair para trabalhar em um evento. Sábado. Isso mesmo. Enquanto muitos descansam, recebem flores e parabéns, cá estou eu a preencher meu dia com coisas úteis e que me fazem bem (principalmente trabalhar!).

O prêmio do dia: um almoço delicioso feito pelo bom marido. Simples, mas bem caprichado: filé de frango ao creme de leite com queijo, arroz integral e batata palha.

– A fome foi tanta que nem deu tempo de tirar uma foto para postar aqui depois! Fica para a próxima!

Ah, mas sem perder muito o foco da postagem, desejo a todas as mulheres (as que eu considero merecedoras deste dia) um Feliz Dia Internacional da Mulher!

R4_buquê[marcadagua]Que neste dia e nos outros que o seguem, as mensagens e demonstrações não sejam só virtuais ou da boca para fora, mas sim nas atitudes das pessoas ao redor.

Não é só homem que deve elogiar, respeitar e lembrar a importância da mulher. Nós mulheres também temos esse dever. Acima de tudo, devemos nos valorizar e lutar, mesmo que sozinhas, pelos nossos sonhos e objetivos!

Um forte abraço,

Elaine “Thrash” Oliveira 

___

Dica para presentear a mulherada:

CapaLivro2K

Sim, apesar do título ser sobre o Bom Marido, o livro também fala da Boa Esposa! É bem divertido!

Clique AQUI e saiba ONDE COMPRAR!

Quem já leu, comenta aí, por favor!

Valeu!

😉

3 Anos de Muito Amor!

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineQuem diria! Chegamos ao nosso 3º ano de namoro! Yupiii!!!

O que eu posso dizer desses 3 anos? Simples! Que foi tudo maravilhoso, lindo, perfeito, sublime e transformador em minha vida.

Uma coisa é certa. Este WordPress me ajudou muito a avaliar cada momento do meu relacionamento com o Thierry. Eu fico lendo e relendo as coisas que eu já postei, revendo as fotos, corrigindo alguns errinhos que passam batidos nos textos e isso faz com que eu esteja sempre em contato com as coisas boas que o Meu Amado fez e faz por mim.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineÉ importante relembrar o que já foi vivido, pois com a correria do nosso cotidiano, acabamos apagando da memória alguns momentos, mesmo os aparentemente inesquecíveis, e ficamos só vivendo o presente com a cabeça no futuro em uma ansiedade que vai atropelando tudo “desgovernadamente”!

É importante registrar os bons momentos juntos, seja através de um diário, seja através de bilhetinhos, recadinhos, fotos, comemorações, cartas, cartões e até mensagens virtuais!

Eu recordo tudo (ou quase tudo) através deste blog que criei há 2 anos.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineFiquei um ano namorando o Thierry e me encantando com o comportamento, a gentileza, o cavalheirismo e os dotes culinários dele. Era muita coisa boa para não ser compartilhada com o mundo. Então resolvi criar esse espaço em homenagem a ele.

E foi dando tão certo, as pessoas foram gostando tanto que a ideia inicial, que era fazer um livro com este título, acabou finalmente sendo trabalhada e concretizada em uma linda e inesquecível obra que, até o presente momento, vem recebendo elogios de leitores e amigos.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineFoi em dezembro que resolvemos oficializar nosso namoro. Foi em dezembro que criei este WordPress. E foi em dezembro que lancei o livro “Como ser um Bom Marido”.

Justo dezembro, um mês que tem cara de “fim”, de “tchau”, de “acaba logo por favor!” e de lembranças sobre esta época e os entes queridos que já se foram…

Até que dezembro tem sido um mês bacana para mim. Antes eu detestava. Agora eu tenho motivos para celebrar. E agradecer.

2013_12_07_LançamentoBM4Muito obrigada, meu amado Príncipe Encantado e ilustre Bom Marido e “muso” inspirador: Thierry Durieux.

Que possamos celebrar nosso namoro/casório por muitos e muitos anos até ficarmos velhinhos e rabugentos!

Obrigada por me fazer feliz a cada dia mais, sem exageros e extravagâncias. Sempre na medida certa, tijolo por tijolo, em base firme, exatamente como tem que ser!

Je t’aime beaucoup!

____

E para celebrar nossos 3 anos de namoro, resolvemos fazer um belo passeio em Paranapiacaba, com direito à viagem de trem pelo Expresso Turístico da CPTM e roteiro cultural da Rizzatour.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e Elaine

Foi um passeio lindo! Pegamos o Expresso Turístico na estação da Luz, cujo embarque ocorreu às 8h30 do dia 29/12/2013.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineO trem é super confortável e toda a tripulação trabalha devidamente uniformizada como era antigamente, na década de 60. São dois grandes vagões de aço inoxidável (com janelinhas arredondadas!) puxados por uma locomotiva a diesel. Durante o trajeto, um membro da tripulação vai narrando algumas informações históricas sobre a ferrovia e as estações por onde o trem passa.

O trajeto da Luz até Paranapiacaba dura 1h30 e, chegando lá, os turistas podem optar por passearem pela cidade sozinhos ou adquirirem pacotes turísticos e ecológicos com acompanhamento de guias. Há também a opção de comprar tudo antecipadamente (tanto as passagens quanto os pacotes) através do site da Rizzatour.

Como eu estava afim de um passeio mais tranquilo com meu amado, optei pelo Roteiro Cultural – Vila Inglesa, que explora mais a história, os costumes e a arquitetura do lugar.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e Elaine29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e Elaine

Assim que desembarcamos do Expresso Turístico, vários guias estavam segurando umas plaquinhas com seus respectivos roteiros. Avistamos um rapaz, o Gleison, com a placa “Vila Inglesa” e fomos até ele. Todos os turistas do grupo receberam um adesivo de identificação da AMA (Associação de Monitores Ambientais de Paranapiacaba) para só então seguirmos nosso rumo.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineNossa primeira parada foi para um rápido café ali mesmo próximo à Rua da Estação. Fomos abordados por um cachorro pidão que mal nos viu sentando para comer já apareceu com cara de quem adoraria ganhar um pedaço do salgado que o Thierry havia comprado! Depois os outros cachorros vieram (assim como meninos a pedirem esmola no farol nosso de cada dia) mendigar um pedaço de lanche. E não é por fome, é costume. A turma senta e os cachorros sabidos já marcam território ao redor! E como eu não resisto à carinha de pidão de cachorro algum, acabei dando um belo pedaço de lanche para esse fofo aí da foto! *.*

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineEm seguida subimos algumas ruas em direção ao Museu Castelo (local onde viveu o engenheiro-chefe da estação e de onde ele avistava e controlava a vila inteira).

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineDe longe a casa não parecia ser tão grande assim, mas passeando por dentro deu para perceber que ela foi uma mansão extremamente confortável.

Após a visita ao museu, já estava no horário do almoço, que por sinal estava incluso no pacote (exceto bebidas e sobremesas. A dica é levar algo para beber lá… R$ 4,00 uma mísera garrafinha KS de refrigerante? Rs! Eu sei, eu sou muito mão fechada mesmo! Rsrs!)

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineAlmoço simples, caseiro, mas delicioso. Lá o pessoal costuma transformar suas residências em restaurantes e pequenos comércios, afinal é preciso aproveitar o fluxo turístico e fazer um dinheirinho, não?

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineSeguimos em direção à ponte que liga a Vila Inglesa à Vila dos Portugueses. Descemos em direção à única coisa que restou da antiga estação que pegou fogo lá há muitos anos: a catraca. Passando pela catraca seria possível acessar o Museu Funicular (local onde veríamos como os trens eram puxados para subirem a serra em direção à Santos). Infelizmente o acesso estava fechado e não pudemos ir até lá. Uma pena, pois era um dos lugares que Meu Amado e eu mais queríamos ter conhecido!

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineSem problemas. Seguimos de volta para a vila e conhecemos a parte “planejada” de Paranapiacaba, onde as ruas são mais largas e as casas foram construídas de forma organizada, para atenderem aos operários que trabalhavam nas estações, bem como suas famílias.

Casas geminadas, casas hierarquicamente construídas de acordo com o status de cada operário, casas para duas ou mais famílias dividirem, barracão dos solteiros… Diversos tipos interessantes de moradia. E tudo aos moldes dos ingleses. Ah, esses ingleses!

DSC06842Hoje algumas dessas casas continuam sendo habitadas, outras se tornaram restaurantes, lojinhas, pontos de informações turísticas e outros.

Continuando nosso passeio, entramos em um lugar muito interessante, o Clube União Lyra Serrano, que era o “point” onde acontecia de tudo: bailes, festas, formaturas, sessões de cinema, apresentações, shows e etc. Um espaço com uma estrutura incrível. Fomos até à sala de projeção para vermos um projetor da época (um trambolho!), além das salas de jogos e do Café Bar do Lyra, onde tomamos um cafezinho esperto!

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e Elaine29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e Elaine

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineEm seguida, fomos ao Parque Natural Municipal das Nascentes de Paranapiacaba onde conhecemos uma das nascentes que abastecem a cidade. Quem opta pelos roteiros ecológicos, tem a oportunidade de percorrer mais trilhas parque adentro, o que não foi o nosso caso.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElainePor isso estamos considerando ir mais vezes para Paranapiacaba, porém optando pelos roteiros ecológicos!

Após esse refrescante passeio, fomos ao Centro de Visitantes do Parque Natural Municipal Nascentes de Paranapiacaba onde vimos uma exposição com réplicas de plantas e animais que são encontrados no Parque das Nascentes, além de sementes e ninhos de aves e insetos.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e Elaine29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e Elaine

Ao final da jornada, cada turista teve um tempinho livre para comprar artesanatos e dar mais umas voltinhas pela vila.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineMeu Amado e eu fomos em busca de sorvete, pois o calor estava escaldante! E quando voltamos ao ponto de encontro para nos reunirmos com o restante do grupo, vimos um senhor fazendo belíssimas pinturas em azulejos. Impressionante o trabalho desse artista (vide foto ao lado). É claro que não resistimos e resolvemos comprar um azulejinho para nós!

Depois fui descobrir, através da informação dada pelo meu amigo Edu Guimarães, que o nome dele é Zé Carlos e que ele um dia já foi funcionário da ferrovia, vivendo agora de sua incrível arte.

De repente, enquanto ainda estávamos a admirar nosso azulejo, apareceu um malabarista próximo à barraquinha onde compramos a obra de arte e começou a jogar malabares com facas, além de estar com uma espada enorme equilibrada em sua cabeça.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElainePena que já estava na hora de voltar para o trem que partiria às 16h30, senão a gente ficaria ali apreciando mais um pouco o espetáculo!

Nosso guia nos pediu que preenchêssemos um formulário de pesquisa e satisfação e seguimos de volta para o nosso querido trem, rumo à Estação da Luz.

Mas antes, fiz questão de contribuir com o trabalho do malabarista, afinal ele merece! Todo artista que desempenha seu trabalho com amor, técnica e capricho merece.

____

Agradecimentos ao pessoal da Rizzatour que nos atendeu muito bem e ao guia Gleison que foi muito gentil e paciente, desempenhando um ótimo trabalho e nos recheando de informações interessantíssimas sobre Paranapiacaba. Esse passeio valeu muito a pena!

NOTA MENTAL (Dicas para os próximos passeios):

– Deixar a bateria da câmera 100% carregada no dia anterior, rs!

– Besuntar o Thierry INTEIRINHO com protetor solar (tadinho, virou um camarão!)

– Levar um gravador para registrar todas as informações culturais que são passadas! É muita coisa e nós ficamos tão maravilhados que acabamos não conseguindo prestar atenção em tudo o que foi dito!

– E curtir cada momento, sempre!

E este foi o nosso incrível passeio por Paranapiacaba.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e Elaine____

Mas nossa celebração de 3 anos não parou por aí não!

Nós chegamos à casa de Mon Amour, fizemos um lanchinho breve e, mais à noite jantamos um delicioso espaguete integral com molho branco, além de brindarmos com uma indispensável taça de vinho tinto, não é?

Espaguete integral com molho branco– Cheers!

____

ComoserumBomMarido_PagSeguroE até o ano que vem, com muitas histórias, passeios e fotos para eu postar aqui (e quem sabe até lançar o livro “Como ser um Bom Marido – parte 2”! Hehe!)

Espero que tenham gostado!

Um grande abraço e um Feliz Ano Novo a todos!

____