LVI. Apelidinhos Carinhosos!

coraçãoTodo casal que se preze, por mais que tente disfarçar, sempre possui um jeitinho carinhoso de chamar o amado ou a amada.

Mô, mozão, bem, benhê, benzinho, amor, querido, vida, paixão e troféu são alguns deles. Mas vamos combinar que é muito engraçado ver um casal no supermercado conversando e de repente a gente escuta um:

“Tchutchuco, pega o açúcar aí na prateleira, por favor!”

Existem uns apelidos internacionais do tipo: darling, honey, dear, mon trèsor, mon amour, ma cherie e etc… E também os zoológicos, igualmente cômicos: tigrão, gatona, leãozinho, pombinha, alazão e outros que nem ouso citar por aqui!

bombomMas não podemos deixar de citar também os famosos apelidinhos diabéticos: docinho de coco, bombonzinho, bijuzinho, pudinzinho, meu doce (à lá Félix!) e outros igualmente açucarados!

E aqueles que dão muita vontade de rir e não tem nem como segurar, tipo: tesouro, carinho, rei, coração! Parece até a Dona Florinda chamando seu amado e mimado filhote:

Mas a história de um famoso apelido “hortifruti” que me fez chorar de rir esses dias foi contada por um grande amigo meu, cujo nome não sei se posso revelar, mas enfim! Eis o ocorrido:

Há um bom tempo atrás, quando este meu amigo estava na aeronáutica, ele precisou telefonar para a residência do seu Tenente. Quem atendeu foi a mulher do tal. E por um descuido banal, a infeliz não tapou o bocal do telefone e foi chamar o maridinho querido:

chuchu“Chuchu, telefone pra você!”

Meu amigo, claro, espalhou a história para todos os seus colegas que, daquele dia em diante, passaram a chamar (pelas costas) o coitado de Tenente Chuchu!

É mole?

E eu? Bem, o Bom Marido e eu nos chamamos de Mon Amour o tempo todo. De vez em quando ele varia e me chama de Ma Cherie, eu o chamo de Mon Mari e assim por diante.

Très chic, não acham?

E vocês? Como costumam apelidar seus respectivos cônjuges?

Ah o amor! Faz a gente inventar cada coisa doida que só quem ama é capaz de entender! hehe

_____

Catarse_projetolivro2013E para encerrar, venho mais uma vez tratar de um assunto muito importante por aqui:

O lançamento do livro “Como ser um Bom Marido – Porque toda mulher tem o Príncipe Encantado (ou o Sapo) que merece!”

Querem embarcar junto comigo nessa aventura literária?

Então acessem: www.catarse.me/pt/comoserumbommarido e façam parte do time de apoiadores do projeto!

E o que vocês ganham com isso?

Recompensas muito especiais! Acessem lá e confiram tudo de pertinho!

Conto com vocês! 😉

_____

Anúncios

LV. Definitivamente uma Boa Esposa

AnaAmélia_12filhos

07/04/2010 – Ana Amélia e seus 12 filhos.

Com seu Bom Marido ela teve doze filhos. Seriam quinze se os gêmeos do primeiro parto tivessem sobrevivido e um dos gêmeos do sexto parto também.

E é bem provável que outros filhos tivessem nascido se o seu Bom Marido não tivesse descansado quando a caçulinha ainda estava com um ano e meio de vida…

Aos 45 anos de idade, viúva e com doze filhos para cuidar, ela não quis saber de outro homem. Amou tanto o seu marido que, em respeito a ele, nunca pensou em estar em outros braços. Seus filhos lhe bastavam. Todo o amor de sua vida ela dedicou a eles, bem como a seus netos, bisnetos e tataranetos.

AnaAmélia_99anos

07/04/2013 – Ana Amélia comemorando seus 99 anos ao lado de 9 dos seus 11 filhos.

Chegou de mansinho aos 99 anos de idade. De repente até passou dos 100 e ninguém sabia, afinal não era difícil as crianças serem registradas dias, semanas, meses e até anos após o nascimento.

Prendada como ninguém, passou a infância e a adolescência aprendendo a ser uma Boa Esposa. Sua mãe lhe ensinou a bordar, tricotar, costurar, cozinhar, lavar, passar, limpar e cuidar da casa. Aprendeu depressa e com muito afinco.

Ainda jovem conheceu um viúvo que era uns bons anos mais velho que ela. Nunca imaginou que fosse se casar com ele, mas o amor não escolhe idade, não é verdade? E foi assim que, lá no interiorzão da Bahia, ela se casou com seu Bom Marido e fez de tudo por ele enquanto pode.

Visando melhorar de vida, seu Bom Marido saiu da Bahia rumo à São Paulo, mas não arriscou levar a Boa Esposa junto. Primeiro foi sozinho para se certificar de que tudo daria certo. Em seguida mandou dinheiro para que ela, a sogra e mais alguns parentes fossem também.

Aniversário_99anos

Carinho de bisa!

Migrando de fazenda em fazenda, trabalhando por um pedaço de terra e lutando para viverem bem, os dois foram construindo uma família unida e amorosa.

Passaram por poucas e boas juntos. Mas também foram muito felizes enquanto puderam.

30 e poucos anos de casamento. O suficiente para viverem intensamente uma vida cheia de amor, carinho e respeito.

Até seus últimos anos de vida, ela falava com muito orgulho do Bom Marido que Deus lhe deu e principalmente dos Bons Filhos que eles tiveram. Nem todos se recordam das feições do próprio pai, afinal eram muito novos para entender o que estava acontecendo. Mas todos se parecem entre si, com uma mistura de traços da Boa Mãe e do Bom Pai.

Dia 3 de Agosto de 2013 completa 1 mês que ela nos deixou. E completa 1 ano e 1 dia que seu segundo filho também nos deixou. Ela nunca havia perdido um filho depois de crescido. E foi justo aquele que, seguindo as ordens do pai, nunca se casou para poder se dedicar e cuidar da própria mãe.

Aniversário_99anos

Ana Amélia comemorando seus 99 anos ao lado de parentes e amigos.

Ela não aguentou perder seu Bom Filho e companheiro. Mas qual mãe aguentaria? Aliás, ela já havia aguentado muita coisa nessa vida. E perder um filho após 76 anos de convivência foi muito para o coraçãozinho dela.

A Boa Mãe foi ficando cada vez mais triste e acabou por adoecer até ficar bem fraquinha e se despedir desse mundo que ela conheceu muito bem.

Certamente já deve ter se reencontrado com seu filho, sua irmã, alguns netos, seus pais e com seu Bom Marido também, é claro. E os demais que aqui restaram (filhos, genros, netos, bisnetos, tataranetos) sentem muito a sua falta, mas entendem que já era hora daquela guerreira descansar.

E que ela esteja em um maravilhoso lugar!

Descanse em paz, Ana Amélia. Descanse em paz, minha amada Vovó.

Vó Ana e eu *.*

Beijinho na Vovó! *.*

Natal2012_VóAna

O último Natal da Vó Ana. 2012.

Aniversário_99anos

Ana Amélia comemorando seus 99 anos ao lado de alguns dos seus netos.

Aniversário_99anos

Ana Amélia comemorando seus 99 anos ao lado de alguns dos seus bisnetos.

Aniversário_99anos

Vovó e eu.

R.I.P.

Ana Amélia Oliveira

✰ 07/04/1914

† 03/07/2013

_______________________________________________________________________________________________

E para encerrar, venho anunciar que, após o lançamento do livro “Como ser um Bom Marido”, um dos próximos livros que pretendo fazer será um apanhado de histórias em homenagem à essa guerreira que nos deixou recentemente aos 99 anos: nossa amada Ana Amélia Oliveira.

Catarse_logoEnquanto o livro da Vovó não fica pronto, peço por gentileza que os leitores desse blog acessem o link do projeto do meu atual livro e, se possível, apoiem o mesmo.

É bem simples e divertido apoiar um projeto no Catarse.

Querem saber como?

Então acessem: www.catarse.me/pt/comoserumbommarido e façam a diferença lá também!

Muito obrigada!

_______________________________________________________________________________________________