XCVII. O Bom Marido no Canadá – Victoria, BC; Aniversário do Bom Marido; Final de semana inesquecível; e muito mais!

O final de semana dos dias 24 e 25 de janeiro de 2015 foi muito especial para nós.

Primeiro porque o aniversário do Bom Marido é dia 25 de janeiro, e segundo porque escolhemos passar o final de semana em um dos lugares que eu sempre sonhei em levar o Meu Amado para conhecer: Victoria, a capital da British Columbia.

Quando estive lá pela primeira vez, achei o lugar ideal para um passeio romântico. Eu me imaginei naquela cidade com o Thierry e queria muito que ele estivesse ali comigo.

Tanto quis, que deu certo!

A princípio eu pensei em fazer da mesma forma que fiz em 2012, ou seja, só um bate e volta. Mas eis que o próprio Bom Marido resolve me surpreender com a ideia de ficarmos o final de semana inteiro lá. Achei lindo!

E assim fizemos.

Ainda estava escuro quando pegamos o ônibus #5 na Robson Street até à Vancouver City Centre Station.

Lá, pegamos o metrô até à Bridgeport Station, onde esperamos pelo ônibus #620 que nos levaria ao Tsawwassen Ferry Terminal.

Compramos nossos bilhetes de viagem e embarcamos na incrível e gigantesca balsa Coastal Celebration com destino à Swarz Bay.

Fizemos um delicioso passeio, com direito a muitas fotos, claro!

Chegando à Swarz Bay, pegamos mais um ônibus, o #70 em direção à Victoria, que passa por Sidney.

Ufa! Ônibus + metrô + ônibus + Ferry + ônibus…

Caramba! É uma longa jornada, mas que vale muito a pena.

Chegando em Victoria, a primeira coisa que fizemos foi entrar no The Bay Centre (um shopping) para comermos alguma coisa antes de irmos para o hotel fazer check-in.

Na praça de alimentação, encontramos POUTINE, essa deliciosa meleca feita com batata frita, gravy, queijo e mais algumas combinações extras! Foi a primeira vez que o Thierry (de descendência Belga) experimentou essa iguaria que faz qualquer amante de batatas ficar babando. E com ele não foi diferente! Ele adorou a gororoba!

Em seguida, fomos a pé até o Days Inn, na Belville Street, fizemos check-in e demos uma breve descansada (enquanto as baterias das câmeras recarregavam um pouco) antes de sairmos para explorar as redondezas.

Adoro hotel quem tem cafeteira, café e chá no quarto. Ah, se todos os hotéis do mundo fossem assim, principalmente os do Brasil!

Seguindo com nosso passeio, caminhamos até o gigantesco Royal BC Museum, que fica na Bellville Street com a Government Street. Compramos nossos tickets e começamos a explorar cada pedaço do museu.

Tiramos uma tonelada de fotos e nem percebemos a hora passar, o que foi péssimo, pois quando anunciaram que o museu encerraria as atividades, ainda faltavam algumas galerias para visitarmos. Tentamos ver tudo em menos de 15 minutos e às 17h tivemos que sair, com gostinho de “quero mais”…

Saindo do museu, demos uma caminhada pelas lindas ruas de Victoria e fomos em busca de algum lugar para jantarmos. Não estávamos afim de gastar muita grana com comida, mas infelizmente as coisas são bem caras em Victoria, assim como em Vancouver.

Como tínhamos trazido uns lanches de casa, que por sinal haviam ficado no hotel, decidimos fazer só um lanchinho barato para enganar a fome e deixar para comer nossos quitutes mais tarde. E o que tinha de mais prático e barato por ali? Pizza. Sim aquelas fatias de pizzas que vendem feito água em qualquer lugar!

Após o lanche, caminhamos mais um pouco pela região e voltamos para o hotel, pois já estava bem escuro. Luzes de Natal ainda enfeitavam a cidade, em especial os Parliament Buildings, cuja arquitetura neobarroca é exuberantemente linda.

Voltando ao hotel, encontramos uma Liquor Store bem ao lado, então resolvemos comprar um bom vinho para celebrarmos “notre amour” e o aniversário de Mon Amour!

Olha que chique nosso banquete!

Sanduíches de pão integral com queijo e peito de peru, batatinhas chips President’s Choice e um chileno Frontera!

No dia seguinte, acordamos cedo, tomamos café da manhã no restaurante do hotel e saímos em direção à Fisherman’s Wharf, um local que virou atração turística por causa das casinhas flutuantes! Encontramos até uma linda foca que ficava se exibindo e fazendo pose para as fotos!

Seguimos beirando a costa e chegamos ao Breakwater Ogden Point, um imenso quebra-mar que poucos turistas conhecem, mas que vale muito a pena atravessar seus 850 metros partindo da Dallas Street. Uma vista exuberante!

Até vimos um senhor pescando por lá, ou pelo menos tentando!

Saindo do Odgen Point, pegamos a Dallas Street e seguimos em direção ao Holland Point Park, onde tiramos mais umas fotinhos e, bem quando estávamos tentando tirar uma selfie, um senhor que estava passeando com eu cachorro se ofereceu para tirar uma foto nossa. Quanta gentileza!

Nossa próxima parada (que demorou mais que o esperado, afinal) foi o gigantesco Beacon Hill Park. Entramos no tal parque para darmos uma olhadinha e em seguida voltarmos para Downtown, mas quem disse que a gente conseguia sair do parque? Rodamos por horas, nos perdemos dentro do parque, andamos em círculos e finalmente encontramos a saída! Mas não sem antes tirarmos lindas fotos!

De volta ao Centro, fomos ao adorável Miniature World! Isso mesmo!!! Um mundo em miniatura repleto de maquetes com fatos históricos, contos de fadas, curiosidades, cenários, casas de bonecas, trenzinhos e muito mais! Algumas maquetes eram interativas e todas elas eram muito bem detalhadas! Um incrível lugar que vale a muito a pena visitar, tanto é que fui duas vezes, uma em 2012 e outra neste passeio com Mon Amour!

E é claro que recheamos o álbum de fotos também!!!

Saindo do Miniature World, fomos em busca de alguma refeição rápida e fácil pelas redondezas… Pois é. Fomos de pizza novamente. A diferença é que comemos uma pizza mais suculenta, mais saborosa e em um local mais estiloso também, o The Joint Pizza na Wharf Street.

Em seguida, decidimos ir a pé até até o Craigdarroch Castle, o mesmo que visitei em 2012 e pedi aos céus para que o Thierry tivesse a oportunidade de conhecer também! Foi emocionante caminhar longamente até lá e ver os olhos de admiração do Meu Príncipe diante de um castelo tão lindo.

Uma pena termos chegado tarde, pois o castelo já estava fechado e nós não pudemos visitá-lo por dentro. Esta pode ser a missão da nossa próxima viagem ao Canadá: passar uns dias em Victoria (desta vez com um roteiro mais organizado), de preferência sem ser no inverno, assim aproveitaremos bem mais a luz do dia e teremos a chance de visitar não apenas o castelo, como também os Butchart Gardens e mais alguns parques pelo caminho (sem nos perdermos, claro!)

De volta ao Centro, começamos a jornada de volta para Vancouver. Pegamos um ônibus até Swarz Bay, em Sidney, e compramos nossos tickets da balsa, porém tivemos que esperar quase uma hora pela próxima balsa rumo ao terminal  Tsawwassen.

Na viagem de balsa, lembrei que não havíamos comemorado o aniversário de Mon Amour por completo. Faltava um bolinho, não é? Então fui até à cafeteria e comprei uma deliciosa fatia de bolo de chocolate e um copão de chocolate quente para nós. Só faltaram as velinhas, mas tudo bem!

Desembarcamos da balsa Coastal Renaissance e pegamos ônibus, metrô e mais um ônibus de volta para o nosso apê.

Foi uma linda e inesquecível viagem que fizemos e que pretendemos fazer outras vezes, se Deus quiser, se nosso dinheiro der e se o futuro assim nos permitir também!

Passeio aprovadíssimo e recomendadíssimo por nós.

E assim foi o final de semana de aniversário nas Aventuras do Bom Marido no Canadá. ❤

Obrigada pela visita e continuem acompanhando esta jornada que, infelizmente, está chegando ao fim!

😉

Anúncios

LIX. A união faz a… faxina!

Ontem resolvi fazer “aquela” faxina na casa do meu ilustre Namorido.

Não que eu não goste de limpar a casa, mas a situação estava tensa, afinal fazia um bom tempo que eu não dormia no lar doce lar dele.

E acordei disposta a lavar banheiros, cozinha, roupas (dele), área de serviço, garagem e dar aquela limpada bonita nas salas e na área de lazer.

Óbvio que tudo isso seria impossível de fazer em apenas um sábado, mas pelo menos eu tinha que tentar, pois hoje, domingão, iremos receber ilustres visitas aqui na casa do Meu Amado: nossos pais e minha irmã!

A casa é grande e no momento não fazemos a menor questão de contratar uma pessoa para limpá-la, então a gente tem que arregaçar as manguinhas e fazer bonito na limpeza!

faxinaEu disse “a gente”. Sim, pois para a grande surpresa do dia, Meu Príncipe Encantado resolveu ajudar! Ainda bem, pois eu jamais conseguiria dar conta do recado sem ele. Tinha muita coisa para ser feita em apenas um dia e mesmo assim não conseguimos limpar tudo.

E olha que eu nem precisei pedir! Meu Amado já foi logo arrumando a sala, separando um monte de tralhas para serem jogadas fora, lavou o carro e a garagem, deu uma arrumada na área de lazer e ainda temperou peixe e costelinha para o dia seguinte. Ah, e fez o nosso almoço e o nosso jantar também, muito caprichado, por sinal!

É muito bom quando a gente tem alguma coisa importante para fazer e a pessoa amada aparece para ajudar. É uma demonstração de carinho e consideração pelo esforço alheio.

E outra: nada mais gostoso do que receber visitas em uma casa limpinha, arrumadinha e organizadinha, não é?

Aqui na casa de Mon Amour, por conta da reforma no escritório que ele inventou de fazer, as coisas ainda estão meio bagunçadas, mas pelo menos conseguimos dar uma ajeitada nas partes principais, afim de deixar tudo mais confortável tanto para nós quanto para nossas queridas visitas.

E fica a dica para casais ou outras pessoas que moram no mesmo lar: “a união faz a… faxina!”

____

faxina2Não é justo deixar tudo para a outra pessoa fazer só porque você acha que o que você faz já é o suficiente. Muitas pessoas trabalham fora o dia inteiro e quando chegam em casa só querem saber de descansar. Chega o fim de semana: cerveja e sofá. Trabalho? Nem pensar.

Mas hoje em dia muitas mulheres também trabalham fora para ajudar nas despesas da casa (e para não dependerem do dinheiro do marido) e ainda são obrigadas a esticar a jornada tendo que cuidar da casa, dos filhos e até mesmo do maridão que acha que já trabalhou o suficiente e que não precisa fazer mais nada em casa a não ser trocar uma lâmpada (mas só se a esposa lembrá-lo) e consertar o chuveiro (mas só se a água gelada lembrá-lo)…

Um Bom Marido é aquele cara que valoriza a Boa Esposa e não tem preconceito com o serviço doméstico. Ele limpa, lava, cozinha, cuida, ajeita, guarda, conserta, reforma, decora e faz o que estiver ao seu alcance para tornar a vida da amada menos complicada e sem esperar que ela peça. É um sujeito proativo e observador.

É como uma parceria. É preciso ter muita compreensão, muito companheirismo e muita união em um relacionamento. E claro, muito amor e carinho também!

Essa é uma grande dica para um relacionamento mais feliz, tendo inclusive saído uma pesquisa na Universidade de Cambridge que mostra que homens que fazem faxina são mais felizes, afinal quando o marido ajuda a esposa no lar, sobra mais tempo para os dois curtirem a vida juntinhos, não é verdade?

Está dado o recado!

😉

____

Ah, vejam só o jantar que ele preparou para nós: um delicioso Tortelini Tricolore Dona Benta com molho branco, presunto, queijo e muitas especiarias. Ficou parfait!

Tortellini Tricolore Dona Benta=D

LIV. Assistindo a um bom filme juntos

Pipoca e filme!Tudo bem que o Bom Marido é mais do tipo nerd que prefere filmes de aventura, ficção científica e seriados de humor inteligente. Mas de vez em quando ele também se rende a algum filme que eu esteja afim de assistir, nem que seja um filme estranho, que na verdade eu só assisto para usar de laboratório para alguma criação teatral…

Esses dias minha irmã (uma pisciana romântica por natureza) deixou conosco um filme que uma amiga dela havia lhe emprestado há tempos. Era um filme de amor, daquele tipo que você olha a capa e imagina aquelas cenas melosas de novela mexicana.

Imagino que Meu Amado tenha pensado que este seria um filme parado e entediante, mas fiquei feliz que ele não achou ruim por ter que assistí-lo.

Ele fez as suas famosas e maravilhosas pipocas no azeite, deixou de lado todas as atividades nerdísticas que ele estava fazendo, e deitou comigo para assistirmos juntinhos ao filme com direito a pipocas, Schweppes Citrus e o nosso felino peludo entre nós!

Eu queria muito ver o filme, pois minha irmã havia falado muito bem dele. E ela até recomendou que fosse assistido juntinho com a pessoa amada! Então assim fizemos.

Em alguns momentos do filme eu pensei que Meu Amado havia adormecido. Conhecendo bem o jeito dele, sei que esses filmes bonitos e românticos, muitas vezes o deixam sonolento. Mas ele assistiu tudo até o final. Claro que ele fez isso mais por mim do que por ele, mas se ele não tivesse mesmo gostado do filme, já teria dormido logo no começo!

Diário de uma PaixãoE foi assim que o Meu Príncipe Encantado e eu nos emocionamos juntos com o ótimo filme “Diário de uma Paixão”.

O filme começa com uma senhora bem bonita, porém com problemas de memória, que vive em um asilo sob os cuidados de enfermeiros. Todos os dias um senhor aparece para ler uma história para ela, deixando-a muito feliz e tranquila. E é claro que nos filmes a gente não apenas ouve as histórias contadas, como também as assiste, certo?

Diário de uma Paixão - filmeE enquanto o senhor lê a história, cenas de um jovem casal apaixonado vão sendo mostradas desde o seu primeiro encontro em um parque de diversões até os problemas enfrentados pelo fato de ela ser rica e ele não, além dos encontros e desencontros que eram bem comuns nesses tipos de relacionamentos de décadas e décadas atrás…

A senhora, enquanto ouve a história, fica muito curiosa com o que pode acontecer com o casal e isso desperta nela sentimentos há muito tempo adormecidos em seu coração e em sua memória.

Bom, não vou contar o que acontece nesse filme, pois quem ainda não o viu pode se irritar com o “spoiler”, mas só digo que é um filme realmente muito bonito e que vale a pena assistir com a pessoa amada, pois mostra de uma forma pura e bem construtiva os milagres que o amor verdadeiro é capaz de fazer.

E serve de consolo para aqueles que, por algum motivo tiveram que ficar longe da pessoa amada.

O mundo dá muitas e muitas voltas, mas o amor, mesmo que com tropeços e demoras, consegue driblar essas voltas e fazer com que um casal se reencontre, seja para resolver o que ficou no passado, seja para aproveitar mais uma chance de serem felizes para sempre, assim como o Bom Marido e a Boa Esposa que vos escreve!

Não sabem como tudo começou? Então acompanhem aqui:

VII. Tudo tem sua hora (Parte1)

VIII. Tudo tem sua hora (Parte2)

IX. Tudo tem sua hora (Parte3 – final)

E é isso!

Espero que tenham gostado da postagem de hoje!

Quem já assistiu a esse filme e quiser deixar um comentário logo abaixo, fique à vontade!

____

Ah! Já ía me esquecendo!

Para quem ainda não sabe, “Como Ser Um Bom Marido” vai virar um livro bem legal e ele está lá no site do Catarse! Se você também quer ter o seu nome nesse projeto e ainda ganhar recompensas supimpas por isso, então entra lá no link do projeto e faça a sua contribuição! www.catarse.me/pt/comoserumbommarido

É muito fácil e muito divertido apoiar um projeto no Catarse!

Como Ser Um Bom Marido - Catarse.me 1) Primeiro você entra na página do projeto e dá uma olhadinha nele e nas recompensas;

2) Escolhe a recompensa que mais lhe agrada e clica nela (ou no próprio botão “Apoiar Este Projeto”, ao lado do vídeo);

3) Se for a sua primeira vez no Catarse, ele vai pedir um breve cadastro com seu email, seus dados e etc. É bem facinho;

4) Depois disso já aparece a página que pede o valor com o qual você quer apoiar, bem como a lista de recompensas que você pode escolher!  (A partir de R$10,00 já está ótimo!!!);

5) Lá embaixo aparece o botão “Revisar e Realizar o Pagamento”. É só clicar;

6) Em seguida é só concordar com os termos de uso e escolher a forma de pagamento desejada (cartão de crédito, boleto ou débito em conta, se for pagamento nacional, e PayPal, se for pagamento internacional);

7) Por útlimo é só aguardar o email de confirmação e pronto! Você estará contribuindo para um projeto bem legal e ainda vai ganhar uma recompensa bem bacana por isso!

Tudo bem simples e bem divertido!

E nós estamos muito felizes pois hoje, dia 21 de Julho de 2013, já temos 27 apoiadores!

São 27 pessoas que estão torcendo para que o livro “Como Ser Um Bom Marido” seja lançado!

São 27 pessoas fazendo a diferença!

E você? Quer fazer também? Então corre lá no Catarse e apoie este projeto!

Conto com o seu apoio!

😉

____

LI. Dia dos Namorados, Maridos, Namoridos…

Dia_dos_Namorados_jantar2013 - Cebolas empanadasNem sempre um bom namorado se torna um Bom Marido, mas um Bom Marido certamente já foi um bom namorado. E continua sendo!

Quando eu era criança, lembro que achava estranho meu pai dar flores e cartão para minha mãe no Dia dos Namorados. Eu dizia: “Ué, mas vocês não são namorados, são casados!!!” E eles calmamente me explicavam que, mesmo casados, sempre seriam eternos namorados.

Hoje em dia, namoro e/ou casamento tem se tornado algo tão banal, tão feijão com arroz, tão sem propósito algum…

Tem gente que pensa que estar solteiro é sinônimo de fracasso, como se o grande sucesso da vida fosse ser desejado, disputado e amado por alguém.

A princípio a pessoa deve estar bem Cebolas empanadas - Dia dos Namorados 2013com ela mesma. Deve se amar, se cuidar, se gostar, se aceitar e estar com o coração em paz.

Namorar qualquer tranqueira só para não ficar sozinho e ser tachado de “encalhado” é uma tremenda roubada! No final das contas o namoro sofre desgastes, problemas de afinidades, comodismo, e vira aquela meleca sem sal até nenhum dos dois envolvidos aguentar mais e partir para outro relacionamento igualmente fadado ao fracasso…

O meu Bom Marido, que na verdade é meu Bom Namorado, é um sujeito carinhoso e exemplar. Sabe aquele cara que, quando você acorda, está lá te olhando, te admirando e sorrindo ao te ver? Pois bem, esse é o meu Príncipe Encantado.

Ele é tranquilo, romântico, cuidadoso, preocupado comigo e está sempre disposto a me animar, mesmo após um longo e cansativo dia de trabalho. Extremamente compreensivo, ele não cria caso pelo fato de eu viver viajando por causa da minha vida artística. Ele não implica com minha carreira, nem com minha família e muito menos com meus planos mirabolantes para o futuro.

Mas esse é o jeito dele. Alguns homens não conseguem demonstrar esse tipo de carinho quando estão com suas amadas. Uns são ogros, outros são secos, alguns são italianos (rs), e por aí vai!

O que importa é que cada Boa Esposa entenda e aceite seu Bom Marido do jeito que ele é, porque se o amor é verdadeiro e o relacionamento vale a pena, uma pessoa vai se adequando à outra na medida do possível!

“Amar não é só viver a parte boa do namoro (passeios, sexo e presentes), é também aprender a lidar com problemas (doenças, crises e finanças).”

E.Thrash – 12/06/2013

E tenham todos um Feliz Dia dos Namorados, Maridos, Namoridos e etc!

Um beijo mais do que especial ao meu, é claro, Bom Marido: Thierry Durieux!

Je t’aime beaucoup, Mon Amour!

Dia dos Namorados 2013

____

Ontem, 11 de Junho, resolvemos antecipar a comemoração. Jantamos umas belíssimas Cebolas Empanadas, cuja receita original leva o nome de Cebolas Australianas e são feitas com cebolas gigantescas. Como não encontramos essas cebolas enormes, tipo as do Outback, resolvemos improvisar com cebolas normais mesmo! Até que ficou bom! Fizemos até com cebola roxa para testar!

Vejam a receita:

::: Cebolas Empanadas :::

Cebolas Empanadas e Vinho Santa Helena - MerlotPegue um cebolão, descasque e corte fora a tampa e a raiz. Depois corte a cebola em 18 ou 32 pedaços como se estivesse cortando uma pizza, mas sem chegar até o fim da base da cebola. O ideal é deixar uns 2 centímetros de base. Coloque a cebola na geladeira por cerca de 2 horas, retire e abra-a cuidadosamente para soltar os gomos. Empane a cebola com uma mistura de meio quilo de farinha de rosca, pimentas à gosto, sal e tomilho. Deixe cair bastante farinha entre os gomos da cebola. Retire o excesso e mergulhe a cebola de cabeça para baixo em uma mistura feita com 1 litro de leite e 2 ovos. Polvilhe com o restante da mistura de farinha, tire o excesso e frite o cebolão de cabeça para baixo por 2 minutos em uma panela onde seja possível que o óleo cubra toda a cebola. Com uma espumadeira, gire a cebola e frite-a, agora de cabeça para cima, também por 2 minutos. Frite novamente a cebola de cabeça para baixo por mais 2 minutos e retire da panela, deixando-a escorrer em um prato com papel toalha. Para servir, basta tirar o miolo com uma faca e colocar um potinho com o molho de sua preferência. Pode ser uma mistura de maionese com alho amassado, molho rosé ou qualquer outro que você inventar!

Obviamente não poderia faltar um bom vinho para acompanhar essa suculenta iguaria. Neste caso, recomendamos o vinho Santa Helena Reservado – Merlot 2011.

Hmmm… Só de ver a foto, já dá água na boca!

____

Hoje, 12 de Junho, fizemos o de sempre: tomamos café da manhã na cama! E enquanto eu estou escrevendo aqui, ele está lá no quarto dos fundos, trabalhando sozinho e dedicado na reforma de seu escritório.

12 de Junho de 2013 - Café da Manhã na cama!Muito prendado esse Bom Marido, não acham?

E eu sou extremamente sortuda por namorar alguém assim!

Agora vou parar de fazer muita propaganda, senão vai chover gente querendo o MEU Bom Marido, não é verdade? rs!

😉

____

Dia dos Namorados 2013 - tomando vinho

– Um brinde a todos os casais que se amam de verdade!

XLVIII. Joyeux Anniversaire, Mon Amour!

http://www.aboutsaopaulo.com/

25 de Janeiro. Aniversário de São Paulo.

Mas também é o dia em que meu amado, idolatrado, salve salve “namorido” nasceu.

E, como era de se imaginar, cá estou eu longe dele, viajando a trabalho e impossibilitada de abraçá-lo e beijá-lo muito neste dia tão especial.Le baiser

O que fazer?

Graças à tecnologia, já enviei mensagens, recados, torpedos e tudo mais para desejar a ele um Feliz Aniversário.

Casal bonitoMas, de repente, eu paro e penso que, obviamente, seria muito melhor se hoje cedo eu tivesse acordado ao lado do Meu Amado e tivesse levado um maravilhoso café da manhã na cama para ele, com direito a um simples e delicioso bolo feito por mim…

Fico triste por não poder fazer isso hoje, em pleno aniversário dele. Porém, isso não significa que eu não irá fazê-lo em algum outro dia, certo?

Então, Mon Amour, não se assuste se um dia você acordar de manhã e sentir um cheirinho de bolo quentinho, saindo do forno.

Mas também não fique esperando por um “Senhor Bolo”, digno de ser destaque em uma famosa confeitaria!

Pode ser que saia à lá sola de sapato, ou tipo as panquecas trágicas que eu tentei fazer aquele dia… (para refrescar a memória clique AQUI!)

Natal2011No entanto, será um bolo, oras!

___

Brincadeiras à parte, eu desejo a você, Meu Príncipe Encantado, um maravilhoso aniversário, muitas felicidades, muitas alegrias, muitas conquistas e muito dindin no bolso para que você consiga realizar todos os seus sonhos e objetivos.

Que nesta nova etapa que se inicia, você tenha muita força e muita coragem para colocar em prática todos os seus projetos, desde os mais simples até os mais mirabolantes! E, acima de tudo, que você nunca deixe de ser esse cara maravilhoso, carinhoso, romântico, educado, generoso, bondoso, cavalheiro, tranquilo e companheiro que eu tanto amo!

Obrigada por tudo, Mon Amour!

Joyeux Anniversaire!

Je t’aime beaucoup!!!!!!!!!

😉

E para encerrar, eis o poema que eu fiz recentemente para um cara muito especial:

Eu Redescobri o Amor

Casarão da Vó Fulô - Bahia - 2012

E que mané “Roberto Carlos”! Esse cara é o Thierry!  

E esse cara é só MEU! rs

😉

XLVII. Eu Redescobri o Amor!!!

Cat'n Wine

Isso mesmo! Eu redescobri o amor!

Acham estranho eu dizer isso assim do nada?

Calma que eu explico!

Este é o título de um poema que escrevi esses dias em homenagem ao meu Príncipe Encantado: Thierry Durieux.

Vejam só o que um Bom Marido foi capaz de fazer na mente e no coração de uma geminiana elétrica, arteira e perturbada como esta que vos escreve!

Ai ai… Tem coisas que só o amor, mesmo tempos depois sendo redescoberto, explica!

Vamos à “obra”  (rs)

.

Thierry et moiEu redescobri o amor

.

Eu redescobri o amor

no azul daquele olhar

sempre doce, sempre tímido

sempre azul a me encantar

.

Eu redescobri a paz

ao ouvir aquela voz

bem tranquila a acalmar

esse meu jeito feroz

Thierry et moi

.

Eu redescobri o conforto

no calor daquele abraço

carinhoso e envolvente

me enrola feito um laço

.

Eu redescobri a vida

ao ouvir meu coração.

Ele disse pra eu esquecer

toda e qualquer decepção.

.

Eu redescobri o amor

no aperto da saudade

Deux ans de "mariage"Quando a gente sente falta

a gente ama de verdade

.

Eu redescobri quem sou

ao saber que sou amada

basta estar naqueles braços

não preciso de mais nada

.

E. Thrash – 14 de Janeiro de 2013. Ao meu amado Thierry Durieux.

____

Bom, por hoje é só.

Espero que tenham gostado!

Até a próxima

😉

Le baiser

O poema Eu Redescobri o Amor também está no meu Recanto das Letras!

Quem ainda não conhece, dá uma passadinha lá!

Ficarei extremamente grata!

^^

XXXIII. O Homem Sortudo X TPM

Sem querer, escolhi a melhor semana para voltar para minha casa afim de resolver uma porção de coisas com minha família. (Morar em dois lugares não é fácil, mas tem lá suas vantagens…)

Lucky lambendo o narigão do Thierry!Sendo assim, deixei Meu Amado um pouco abandonado lá na casa dele… Sorte que tem o Lucky para lhe fazer companhia!

Se bem que, analisando meu comportamento nos últimos dias, meu abandonado Príncipe Encantado se deu foi é muito bem!

Nada melhor do que ter para onde ir quando a TPM ataca. Eu, por exemplo, sempre volto para minha casa original! Azar da minha família que é obrigada a me aguentar.

Eu estava impossível esses dias! Quase dei uma voadora em uma passageira da lotação que não parava quieta ao meu lado e me perturbou o trajeto inteiro com esbarrões e cotoveladas. (Mesmo não estando na TPM eu não suporto gente folgada que não tem noção de espaço).

Minha mãe é quem mais sofre quando estou nesses dias… A cada pergunta óbvia que ela faz, a resposta vai logo atravessada antes mesmo do meu sangue ferver e eu ter tempo de contar até 10! (Péssimo isso da minha parte, mas eu não consigo controlar o cavalinho que existe dentro de mim…)

Nem eu me aguento nesses dias e todas as definições engraçadas que inventam sobre a sigla TPM, a mim se aplicam. Inclusive a que eu inventei hoje: Tome Patata, Maluco!

E falando em definições engraçadas, vamos citar algumas:

Branca de Neve e os Sete Anões 2012 - BruxaTocou, Perguntou, Morreu!

Tô Pirada Mesmo!

Temporada Para Matar.

Todos os Problemas Misturados.

Temporada Proibida para Machos.

Tendências a Pontapés e Murros.

Tente no Próximo Mês…

Treinada Para Matar.

Totalmente Pirada e Maluca.

Você conhece mais alguma? Então comente aí que eu acrescento com os devidos créditos! rs

___

Pois é… Se eu não tivesse ido embora, como será que o Ilustre Senhor Meu Namorado, conhecido como O Bom Marido, reagiria?

Simples! Da melhor maneira possível.

A princípio ele não discute comigo, nem enche meu saco e muito menos faz qualquer reclamação sobre meu comportamento. Super compreensivo.

E para completar, ele ainda trata de me mimar bastante e preparar aquele jantarzinho caprichado que só ele sabe fazer. Não é um amor de pessoa?

Pensando bem, a SORTUDA sou eu, não?

A exemplo disso, recentemente ele preparou um macarrãozinho supimpa para a gente jantar. Quer ver?

invenção gastronômica de Thierry Durieux

Voilá! Macarrão Tortellini Tricolori com Champignon, Molho Apimentado e Creme de Leite!

Thierry sempre compra massas coloridinhas (e eu adoro). Essa aí é da marca Carrefour. Muito boa mesmo.

Para o molho ele usou um daqueles pacotinhos de molho Knorr que a vovó dele sempre traz da Espanha, o Salsa Pimienta Verde.

Salsa Pimienta Verde Kinnor EspañaComo já mencionei antes, esse molho é para ser consumido com carne, principalmente a vermelha. Mas como eu não aprecio esse tipo de carne, meu Príncipe Encantado utiliza sua criatividade gastronômica e coloca esse molho no macarrão, sempre fazendo-o de um jeito diferente!

Desta vez foi Salsa Pimienta Verde, creme de leite e champignons enormes e inteiros.

Hmmmm! Esse Tortellini ficou pra lá de especial! 😉

Gostou? Espero que sim!

(Até esqueci a TPM! hehe)

___

Mais dicas para os machos enfrentarem a TPM? Basta clicar AQUI.

XXVI. Cama, Mesa & Banho

Ah, esse tempinho frio e chuvoso… Nada melhor do que ficar embaixo das cobertas ao lado de quem a gente ama, não é verdade?

O Bom Marido é assim, um ótimo companheiro na Cama (em todos os sentidos).

Serve para tudo: travesseiro, cobertor de orelhas, apoio para a gente não cair da cama e ainda se preocupa em cobrir a dama quando percebe que o cobertor caiu no chão!

O Bom Marido é ótimo na cozinha também. Ainda que sua especialidade seja ignorar a Mesa e levar o jantar em uma bandeja para a gente degustar na cama, é inegável sua habilidade culinária, bem como seu capricho no preparo das iguarias. (Vide fotos nos posts: XIX. Pra que jantar fora? e Sessão: Macho & Fogão)

E no quesito Banho, nada como dormir abraçadinha com alguém bem limpinho e cheirosinho, não? Tomar banho juntos, então! (Falando nisso precisamos de um chuveiro duplo aqui!)

É muito bom poder apreciar as coisas simples da vida e, acima de tudo, dar valor a elas.

É isso que faz toda a diferença no cotidiano de um casal, ou seja: Será que a gente realmente precisa jantar fora toda semana? Será que a gente tem que gastar horrores com baladas só para agradar os amigos? Será que a gente deve fazer tudo o que os outros fazem, só porque a sociedade e a mídia assim nos impoem?

Para o Bom Marido e eu, não. Mas e com relação a vocês?Rindo de que?

____

Obs.: Enquanto eu estava aqui terminando esse texto, o Bom Marido, todo cuidadoso por eu estar gripada, foi até a cozinha preparar um delicioso chocolate quente para nós. E com biscoitos!

É esse tipo de mimo que a gente precisa fazer de vez em quando para demonstrar o quanto a gente se preocupa com a pessoa amada!

____

“E mais uma vez, viva a Simplicidade!”

XXIV. O tal passarinho do realejo…

Há alguns anos eu estava passeando pelo bairro da Liberdade quando avistei um senhor com uma espécie de gaiolinha amarela com um periquito dentro. Conforme o senhor girava a manivela, uma musiquinha intrigante era tocada na tal gaiolinha. Tão intrigante que chegava a hipnotizar.

passarinho realejoSou uma pessoa muito supersticiosa e interessada em assuntos que envolvem “sorte”. E era exatamente isso que o tal passarinho do realejo estava fazendo: escolhendo a sorte para cada pessoa que ali parava. É claro que eu queria ver de perto essa história, afinal era só pagar R$ 1,00!

O senhor, em uma espécie de código, comandou o passarinho e pediu que ele escolhesse um papelzinho para mim. Naquela hora eu li, tentei entender, mas não consegui visualizar o sentido daquelas palavras… Mas mesmo assim resolvi guardar o papelzinho como recordação.

Esses dias, fazendo aquela master faxina em todos os armários e pastas, eis que encontro o tal papelzinho que, se não me engano é de 2006… 2007… Não lembro ao certo!

E hoje, fazendo um giro pelo que aconteceu em minha vida, vejo que aquela sorte ali bicada há tempos pelo periquito, em pleno Domingo ensolarado, na Feirinha da Liberdade, tem lá suas verdades!

Ei-las:

por volta de 2006

Quem me conhece sabe que tudo isso já aconteceu em minha vida, exceto o casório propriamente dito e as tais duas lindas criaturas (se bem que o Lucky é uma linda criatura… Já não conta? hehe)

Só sei que eu acredito bastante nessas coisas. E acredito que no passado o Thierry tenha sofrido muito pela incerteza do meu amor (vamos combinar que eu dei vários motivos também, né? Ai, como eu fui má!). E desde que comecei a namorá-lo pra valer, senti que havia encontrado o Príncipe Encantado perfeito para o tipo de Princesa Pirada que eu sou! Ou seja, o passarinho do realejo estava certo!

Mas o que ainda me preocupa é esse tal lance das “duas lindas criaturas“… Será?

Diz aí, Lucky, será que a mamãe vai adotar mais um filhote felino ou vai aumentar ainda mais a família dos Oliveiras???

Lucky no balde de Heineken

- "Sei lá, mãe! Só sei que eu cansei de ser GATO. Agora sou uma HEINEKEN!" 😉

E você? O que acha? 😉

____

Para entender o que aconteceu no passado, visite os posts da sessão:

Tudo tem sua hora (Parte 1) (Parte 2) e (Parte 3)

____

Será que a sorte virá num realejo?
Trazendo o pão da manhã
A faca e o queijo
Ou talvez… um beijo teu… (Realejo – O Teatro Mágico)

XI. Simplicidade

Enquanto a grande maioria das pessoas vive alucinadamente em busca de TUDO, cá estamos nós não querendo nada além do necessário para nossa felicidade.

Estou falando de simplicidade.

Em um relacionamento isso é fundamental. Muitos casais se enchem de obrigações e vivem se comparando aos demais em uma espécie de competição que mostra quem consegue ser menos infeliz nos dias de hoje. Inventam viagens caras, jantares caros, baladas da moda, presentes caros, futilidades mil, e se sentem tremendamente frustrados quando não conseguem realizar tudo isso ou quando perderm o controle dos gastos e acabam sem dinheiro até mesmo para as comprinhas básicas do mês.

Simplicidade é o avesso da futilidade; É o caminho da verdade que leva à felicidade. – E.Thrash 2012

Batatas_assadasMeu Príncipe Encantado, um cara muito inteligente por sinal, sabe exatamente valorizar cada detalhe, cada momento, cada gesto simples, porém verdadeiro. Ele não fica se matando de fazer coisas extravagantes só para me agradar ou só para se aparecer para os outros. Ele sabe que nada disso é necessário e a famosa regra do “menos é mais” cabe perfeitamente em nosso relacionamento.

O que me levou a escrever sobre esse assunto foram as batatas. Sim. Simples batatas!

O meu amado estava um pouco sem idéias para o jantar, então resolveu apostar no mais simples possível: batatas. E deu super certo, afinal isso lhe rendeu elogios a noite inteira.

Tudo muito simples, muito prático, mas incrivelmente delicioso e encantador. Exatamente assim que a vida deve ser.

Vejam com seus próprios olhos:

Batatas Assadas

::: Batatas à Thierry :::

margarinaQue simplicidade! Thierry unta uma forma com a velha e querida Doriana nossa de cada dia, colrequeijãooca umas 4 ou 6 batatas lavadinhas e com casca, e leva ao forno para assar.

E para o delicioso molho ele coloca meio copo de requeijão Danubio em uma tigela e acrescenta cebolinha picada e pimenta calabresa. Deixa em banho-maria até ficar bem quentinho.

Na hora de comer, basta cortar a batata ao meio, colocar uma generosa colher do molho e finalizar com Batata Palha Yoki Temperada.

Simples, não? E tremendamente delicioso!

Experimentem!!!

* Ah! Detalhe da bandeja na cama! *