XCIII. O Bom Marido no Canadá – Stanley Park outra vez; Comidinhas; Preservativos Durex e afins

by_Thierry_ElaineUma das grandes vantagens de termos alugado um apê em West End, foi termos ficado bem próximos do Stanley Park, um dos lugares mais agradáveis de Vancouver para passear e realizar atividades físicas.

E como o parque é gigante, cada dia dava para explorar um pedacinho dele, sem enjoar das mesmas paisagens e dos mesmos trajetos.

by_Thierry_ElaineNa terça-feira do dia 13 de janeiro de 2015, o Bom Marido e eu inventamos de percorrer os cerca de 10km que contornam o parque, aproveitando que o clima estava ameno e o entardecer estava incrivelmente poético.

by_Thierry_Elaine

by_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_ElainePercorremos um trecho do Stanley Park e paramos no Brockton Point Interpretive Centre & Gifts (Totem Pole) para explorar os belíssimos totens e tirar umas fotinhos.

by_Thierry_ElaineComo sempre estava cheio de gente tirando fotos nos totens, incluindo uma família barulhenta de brasucas que estavam falando alto e de forma grosseira com suas crianças mimadas e birrentas.

Encontrar conterrâneos em outro país seria muito bom se os mesmos não agissem de forma tão arrogante, se achando os tais só por estarem viajando para fora do Brasil. (Não que todos sejam assim, mas confesso ter encontrado vários lá em Vancouver…)

by_Thierry_Elaineby_Thierry_ElaineEm compensação, rolei de rir com uma cena que aconteceu em seguida, quando resolvi ir ao toalete ali pertinho dos Totens. Encontrei uma senhora bem alegre e falante que estava procurando o banheiro feminino. Ela agradeceu quando informei a ela onde era e do nada ela resolveu contar sobre sua recente visita a Portugal quando ela se confundiu com a placa do banheiro. Ela disse que viu escrito no letreiro “Homem” e logo associou com a palavra “Women” (Mulheres, em Inglês) e entrou! Rimos bastante e eu até comentei com ela que eu falava Português também, mas do Brasil! Ela se despediu com um “Até logo” meio desajeitado, mas muito entusiasmado!

Bom, segui em direção ao meu Homem e continuamos nosso caminho em volta do Stanley Park. Até cruzamos com minha irmã que havia aproveitado o lindo dia para dar uma corridinha no Seawall. Quem me dera ter pique para correr também, mas sinceramente, não é a minha praia…

by_Thierry_ElainePrefiro andar, andar, andar, aproveitar a paisagem, não prejudicar minhas articulações e tirar muitas fotos poéticas durante o trajeto. E foi o que Mon Amour e eu fizemos.

Passeamos, conversamos, curtimos e fotografamos os belos lugares por onde íamos passando. Sem pressa. Tendo só o entardecer como nosso marcador de tempo.

by_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_ElaineLembrei do dia em que percorri esse trajeto de patins com minha irmã, logo no nosso primeiro mês de viagem, em agosto de 2014.

Lembrei também da primeira vez em que percorri esse trajeto de bike, quando estive em Vancouver, em julho de 2012.

Posso dizer que já contornei o Stanley Park pedalando, patinando e andando. Prometo que, se eu conseguir voltar para lá, tentarei realizar esse trajeto correndo!

by_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_ElaineAh, o Stanley Park! Tão lindo, tão interessante, tão aconchegante, seja no verão, seja no inverno. Um parque que fala conosco, como se dissesse exatamente o que estamos sentindo, independente da época do ano.

Quando já estava escurinho, Thierry e eu havíamos completado o circuito. Sentamos um pouco para observarmos a paisagem e seguimos de volta para o nosso apê.

by_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_ElaineChegando lá ele preparou nosso delicioso jantar: Peixe Empanado e um mix de Arroz Preto com Arroz Integral. Salada para mim e Hash Brown para ele!

by_Thierry_Elaine____

Quarta-feira, 14 de janeiro de 2015. Após a aula, voltei para o apartamento para ver o que o Thierry estava afim de fazer.

Assim que cheguei ao prédio, encontrei um esquilinho cinza que eu via todo dia ali em frente ao prédio, brincando e caçando alguma coisinha para beliscar. Esquilinhos são bichinhos lindos, fofos, peludos, engraçadinhos, mas muito ariscos! Eu adoraria ter um de estimação, mas eles não parecem muito sociáveis, a menos que você os atraia com nozes, sementes e afins.

SquirrelA sem-noção aqui resolveu perseguir o coitado do esquilo, na intenção de fazer um videozinho qualquer para guardar de recordação! (Um dia eu posto o videozinho aqui, assim que eu decidir o que fazer com ele!)

No apê, Thierry preparou o nosso almoço: filé de peixe e ovo frito.

IMG_3632Quando ovo frito entra em ação, é sinal de que é preciso ir ao supermercado para reabastecer a despensa, certo? Não, não é verdade. No caso do Thierry, a ida ao supermercado ocorre mais pela ausência de Coca-Cola e guloseimas. O resto não importa tanto. Ah, e lá em Vancouber eram as Hash Browns também, afinal ele gostou tanto desse negócio que o comia quase todo dia!

Enfim, já que falamos em supermercado, naquela quarta-feira foi o que resolvemos fazer: comprinhas. Tínhamos que dar um rolê na farmácia de qualquer jeito e como era no mesmo complexo do supermercado, resolvemos aproveitar o ensejo.

Bom… A ida à farmácia foi por conta de um item muito útil que estávamos procurando. Aquele que quase todo casal precisa, sabe? Aquele lá que é bem constrangedor de pedir para um balconista de farmácia, entende? Aquele que é muito mais fácil quando fica pendurado em alguma gôndola e você só precisa pegar, misturar entre outras coisas que você vai comprar e passar no caixa, saca?

Pois é! E lá fomos nós comprar preservativos pela primeira vez em Vancouver.

Passamos por vários corredores da farmácia e não encontramos os pacotinhos clássicos de camisinhas. Na verdade nem sabíamos como eram as embalagens lá, pois nem em comerciais havíamos visto.

E roda daqui, rola dali e nada! Nos vimos na constrangedora missão de perguntar a algum funcionário onde ficavam as “condoms”.

durex_typesPois bem, no caixa havia uma funcionária (ou um funcionário?), juro que não sei dizer se era um homem com um jeito estranho ou uma mulher com aparência de homem. Não posso precisar nem pelo timbre vocal, igualmente confuso! Enfim, a pessoa em questão, ao se deparar com minha pergunta, não soube onde enfiar a cara! Não conseguiu disfarçar o sorrisinho e respondeu, meio encabulada, quase rindo, com olhar de surpresa e curiosidade que as camisinhas ficavam ali na parte da frente do terceiro corredor. Onde já havíamos passado umas três vezes sem notar…

E lá fomos nós adquirir uma caixinha de Durex (não a fita adesiva e muito menos o sobrenome do Thierry – Durieux).  Passamos no caixa (no qual o(a) atendente ainda estava com um risinho no canto da boca) e seguimos para o mercado No Frills onde fizemos nossas comprinhas básicas da semana, com direito a Hash Browns, batata frita President’s Choice, sorvete e um curioso item que o Thierry quis experimentar: romã!

IMG_3635É mole? O rei das guloseimas, das frituras e do refrigerante querendo comer fruta… Milagre!

Bom, milagre mesmo seria se ele tivesse gostado muito da romã. Apenas provou uns carocinhos após o jantar e nunca mais tocou no assunto.

E falando em jantar, comemos basicamente o mesmo do dia anterior, com o acréscimo da romã na sobremesa!

IMG_3634____

urbanfareQuinta-feira, 15 de janeiro de 2015. Mais um dia de pouca atividade. Eu, pelo menos, fui para a escola e na volta passei no meu mercado preferido, o Urban Fare, onde apenas entrei para ver as novidades, aproveitar as amostras e bater papo com gente que eu não conheço. É, eu gosto de fazer isso e confesso que é uma das melhores formas de praticar o Inglês: sendo gentil com estranhos e dando atenção quando eles puxam qualquer tipo de assunto!

Ah, o Canadá é realmente tão legal! Quero morar lá um dia.

::: Logo logo, quem sabe? :::

Bom, o dia de hoje não teve passeio com foto. Na verdade acredito que tenhamos só dado uma volta no bairro, lavado nossas roupas na lavanderia do prédio e ficado em casa assistindo à TV.

Family Feud e Mike & Molly eram nossos shows prediletos enquanto estivemos lá. Ótimo também para estar com o Inglês sempre em mente, de forma divertida.

Ah, não posso deixar de postar as fotos do nosso digníssimo jantar preparado por Mon Amour:

Omeletes do Bom Marido:

by_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaine____

Bom, e assim foram os dias 13, 14 e 15 de janeiro de 2015.

Obrigada pela visita e continue acompanhando as aventuras do Bom Marido no Canadá!

Até a próxima!

😉

LXIII. Histórias Engraçadas Pte. 2

Que casal não tem suas pérolas para relembrar e rir com a família, os amigos ou até mesmo a sós?

Algumas coisas de HOJE, 11 de janeiro de 2014, me fizeram lembrar de algumas histórias engraçadas que contarei logo abaixo! (Pelo menos são engraçadas para Meu Amado, as pessoas que gostam da gente e eu)

E vocês? Já viveram alguma situação engraçada com a pessoa amada? Claro que sim, né? Então deixem um comentário aqui, por favor! Estou curiosa para ler suas histórias! 😉

____

– Pizzas no Suvaco!

Hoje, após ver uma matéria no programa da Angélica – Estrelas – onde a atriz Cleo Pires aparece pilotando uma Ferrari em Las Vegas, lembrei das vezes em que pilotei, não uma Ferrari, mas o trambolhento Passat Alemão do Bom Marido.

mulheraovolanteO universo inteiro sabe que eu sou uma péssima motorista, mas se tem uma coisa que eu gosto de pilotar é um carro velho, grande e pesado. E assim é a “Jabiraca” (apelido carinhoso que o Thierry deu para seu próprio possante, tadinho!).

E pilotar a Jabiraca sempre foi uma delícia, mas sozinha, claro. Porque toda vez que eu piloto e tem alguém no banco do passageiro, seja o Meu Amado, seja meu querido Papai, tenho a impressão de estar conduzindo um filme de terror (para os passageiros, claro!).

Quando olho para o lado lá está o sujeito todo tenso, com cara de pavor, pisando em pedais invisíveis e com aquelas famosas pizzas de suor nas axilas!

É sempre assim. Vai ver é por isso que o Bom Marido deixou a caranga no mecânico e não faz a menor questão de ir buscá-la ou ver se está pronta!

____

– Moço… Que que tu é?

Hoje, após ler uma postagem da Débora Shen (minha amiga com descendência Chinesa) a respeito de uma criança no shopping que a abordou em Inglês pensando que ela não fosse nascida aqui, lembrei do dia em que fui às compras com Meu Amado, tempos atrás, no Pão de Açúcar ao lado do Metrô Ana Rosa.

Fim de ano. Tarde da noite. O mercado fica aberto 24h e resolvemos ir bem tarde porque é mais sossegado.

Chegando ao caixa, colocamos nossas compras na esteira e, antes de perguntar qualquer coisa, a moça do caixa deu uma boa olhada nos 1,87m (DE ALTURA, antes que pensem besteira!) do Meu Amado e perguntou, em um sotaque de outro Estado, além de uma entonação e um volume nada adequados para aquele horário da madruga:

int– Moço… Que que tu é???????????

Meu Loirão ficou sem entender… E como ele é de poucas palavras e muita vergonha, eu respondi:

– Belga. Ele é de família Belga.

– Ah… Tá… – ela fingiu entender. Talvez esperasse que eu fosse dizer: “Alemão”, sei lá! Só sei que foi muito engraçada a cara de espanto e o jeito estridente com o qual ela perguntou aquilo.

Depois ela ainda teceu mais alguns comentários sobre o jeitão gringo do Meu Amado e enquanto ela, toda contente e falante, passava as compras no caixa, eu me perguntava: “Que pessoa mais feliz e animada em pleno fim de ano, trabalhando a essa hora da madruga! Como pode?”

Engraçado também foi ver a cara do Meu Amado que jamais esperava ser abordado dessa forma no supermercado!

____

– A prejereba que não coube na forma!

Ah, essas pescarias! Elas rendem boas histórias, boas lembranças e GRANDES peixes!

Em uma das vezes em que Meu Amado foi pescar com o amigo Edson e o meu querido Papai, o troféu do dia foi a imensa prejereba que o Bom Marido pescou. Imensa mesmo. Mas eu não me lembrava que o bicho era tão grande assim. Mas pelo menos coube no freezer e lá ficou por quatro meses até o dia em que tanto os meus pais quanto os dele pudessem estar presentes para um almoço de domingo.

Além de eu não ter me lembrado que o bicho era tão grande, eu também não me lembrava da existência dele no congelador. Pensei que a última prejereba que degustamos tinha sido aquela que o Thierry fez no aniversário da minha amada Mamãe, em abril do ano passado! Era grande e serviu muito bem 6 pessoas (e mais um gato fominha folgado!). Mas essa de agora, pasmem, é MAIOR ainda!!!

Prejereba grossa!A ideia era fazê-la assada. E, além dos nossos pais e do nosso gato fominha e folgado, o Bom Marido convidaria mais alguns amigos para saborear o peixe. Eu disse:

– Está doido? Você quer convidar 15 pessoas para apenas UM peixe??? Vai faltar! (eu achava que essa prejereba era do mesmo tamanho da outra!) E ele disse: – Vai dar sim.

Então tá!

Com medo de errar no tempero de tão gigantesco alimento, Thierry pediu para a melhor cozinheira do mundo temperá-lo: Mamãe.

E como (de acordo com a história anterior), Meu Amado ainda está sem seu possante, Papai teve que ir lá buscar o peixe para ser temperado aqui em casa. Detalhe: O bichão não coube inteiro no cooler e jamais caberia na forma, então tiveram que realizar uma pequena cirurgia no coitado:

Prejereba em duas partes!

Aí sim! Agora é só levar ao forno e se deliciar com esta maravilha!

Será que ficou bom? Isso nós iremos saber só amanhã! hehe

____

Onde está o gato?– Lucky não deixa o Thierry trabalhar sozinho!

Essa semana alguém me mostrou um vídeo de uns gatinhos que não deixam o dono trabalhar em paz em frente ao computador. É lógico que lembrei do Meu Amado e do nosso bebê, o Lucky!

Virou mania. O Thierry se senta em frente ao computador e o Lucky já pula em seu colo, pisoteando tudo (rs!) até encontrar a posição mais confortável para tirar um cochilo no colinho do papai!

Além das posições engraçadas, o nosso miau ainda usa a mão do Thierry ou o teclado como travesseiro! É muito fofo e folgado esse gato!

Isso sem falar na hipnose. Uma vez que o Lucky se senta e se ajeita no colo do Meu Amado, impossível ele se levantar para fazer qualquer outra coisa. Fica lá, como a gente brinca: “hipopotizado” pelo felino macio e ronronante.

– Miau!

____

Bom… Essas foram algumas das histórias engraçadas que aconteceram com a gente. Preciso lembrar de sempre registrar as coisas bizarras que acontecem em nosso cotidiano!

Espero que tenham gostado. E espero também que vocês compartilhem suas histórias aqui nos comentários, beleza?

Fico no aguardo! Hehe!

____

Um dos capítulos mais comentados do meu livro é o “Histórias Engraçadas” que lá consta, além da história do banho bizarro do Meu Amado, uma ilustração maravilhosa sobre esse banho, feita pelo genial cartunista Marcio Baraldi!

::: Querem saber qual é essa história e sua respectiva ilustração? Então adquiram o livro “Como ser um Bom Marido” que lá tem textos e ilustrações bem divertidas do já citado Marcio Baraldi!

::: Como comprar? É só entrar em contato comigo, aqui mesmo pelo blog ou através do e-mail: elaine_thrash@hotmail.com. Tem também a opção de comprar pelo PagSeguro.

Cliquem na imagem e confiram:

ComoserumBomMarido_PagSeguro

::: Quanto? 30 pratas + frete.

Molezinha, não é? Sem dúvida é um presente bem divertido também!

Aproveitem!

😉

Abraços e muito obrigada!