CX. Ver Casais Felizes me Deixa Muito Feliz!

Nos dias de hoje, quando a gente vê coisas boas e positivas, é preciso destacá-las e colocá-las como exemplo.

Em um mundo repleto de futilidades, amores vazios, rapidinhas e individidualismo, acompanhar de perto a existência de um casal super do bem, me faz muito bem também!

Aconteceu esses dias. Trabalho com eventos há muito tempo, sendo pelo menos uns 6 anos com eventos de terror, Halloweens e afins, muitos deles graças à produtora Space Magic Artes. Em um desses eventos, fui escolhida para atuar em um “Chálloween”, isso mesmo, um Chá-Bar com tema Halloween.

A princípio os outros atores e eu ficamos sem saber como seria esse tal Chálloween. Passou pela cabeça que fosse um típico Chá de Panela com três monstrinhos (nós) bagunçando o pedaço.

challoween01

Mas foi surpreendentemente melhor que isso! Foi uma super festa em um buffet todo decorado para um perfeito Dia das Bruxas e com todos os amigos e parentes dos noivos devidamente fantasiados e/ou maquiados especialmente para a ocasião!

Foi um barato! Eu nunca tinha presenciado um Chá-Bar tão incrível assim. Mas o que mais me chamou a atenção disso tudo foi o companheirismo dos noivos. Só de ver os dois ali na mesma vibe, no mesmo clima, um embarcando no sonho do outro, rodeados de pessoas que os querem muito bem, ah, isso já valeu pela noite toda!

A noiva, uma fofa! Veio toda contente falar conosco, dizendo que ela estava fazendo tudo do jeito que sempre quis e que seu sonho era ter personagens de terror do Hopi Hari e do Playcenter na festa dela!

O noivo, uma figura! Vestido de Gene Simmons, do Kiss, ele ficou todo agradecido quando eu encontrei o pendrive que ele havia perdido. No pendrive havia uma coletânea de músicas estilo Classic Rock e Heavy Metal, o que, claramente não agradava a maioria dos convidados, mas que a noiva fez questão de deixar rolar, afinal eram as músicas que seu amado havia escolhido, oras!

Não bastando isso, observei o capricho da festa, o carinho com cada detalhe, os quitutes deliciosos, as lembrancinhas, o trabalho incrível das fotógrafas, uma equipe de maquiadores disponível para atender aos convidados, o casal super atencioso passando de mesa em mesa para tirar foto com todo mundo, a alegria na hora de cortar o bolo e os planos da noiva para um casamento perfeito que agrade não somente a ela, mas ao futuro maridão também.

Fiquei muito feliz de ter tido a oportunidade de trabalhar nesse Chálloween. Fiquei muito feliz de ter conhecido um casal tão amoroso quanto a Kátia e o Pedro, bem como os parentes e amigos deles, igualmente amorosos e atenciosos.

Só tenho a desejar um maravilhoso casamento para eles e para todos os casais que também se preocupam em cultivar momentos que agradem a ambos, com muito companheirismo, muito respeito, muita generosidade e, principalmente, muito amor!

😉

challoween03

XCI. Competição de Felicidade

felicidade

Ah, a felicidade… Algo tão almejado, citado e procurado por todos nós, reles mortais.

E não existe nada de errado em querer ser feliz, buscar ser feliz, tentar ser feliz e, finalmente, ser feliz. Ou pelo menos pensar que o é.

happiness_successO que pode parecer estranho, mas que poucos se dão conta, é que a felicidade não pode ser um jogo de competição, onde vence aquele que for mais feliz, mais amado, mais bem-sucedido e mais curtido nas redes sociais…

Exemplos bem clássicos dessa “felicidade competitiva” podem ser encontrados no término de um relacionamento. A pessoa se sente na obrigação de esfregar na cara do ou da ex que está feliz, que deu a volta por cima, que está melhor agora do que com ele ou ela, que superou o fim da relação e tudo mais.

indiretasInternet02Essa pessoa esquece que ser feliz é algo que ela deve buscar para si em primeiro lugar. Não é para provar nada para o vizinho, para a família ou para quem quer que seja.

indiretasInternet01É preciso ser feliz para o seu próprio bem estar.

Se a ideia é começar a se cuidar mais e adotar um estilo de vida saudável, por exemplo, que seja porque você merece e não porque você quer que o mundo saiba o quanto você está bem. Uma hora ou outra as pessoas ficarão sabendo, mas esse não é o foco. O foco tem que ser você.

Em um mundo extremamente competitivo, onde a pressão de ser feliz e bem sucedido está acima de qualquer coisa, a verdadeira felicidade acaba se perdendo em meio à necessidade de se exibir o tempo inteiro, seja através de fotos no Instagram, indiretas no Facebook ou até mesmo vídeos no Youtube.

indiretasInternet04E isso não se aplica apenas aos relacionamentos amorosos.

Indiretas a algum parente ou colega de trabalho também fazem parte dessa competição desenfreada do cotidiano. É como se nada mais nesse mundo importasse a não ser o desespero de mostrar o quanto se é feliz, mesmo quando no fundo isso não é verdade.

Hoje em dia, ser feliz é algo que poucos dominam. O segredo está em buscar a felicidade que vem de dentro.

indiretasInternet03O que te motiva a ser feliz? O que te faz feliz hoje? O que é felicidade para você? E por que você merece ser feliz? Não importa quem estiver vendo. Não queira impressionar os outros.

Querer compartilhar a felicidade com as pessoas que você gosta é uma coisa. Agora, usar isso de forma irônica para atingir um ex, um parente com o qual você não se dá bem ou até mesmo um colega de trabalho que anda torrando sua paciência, aí são outros quinhentos.

Portanto, seja feliz por você, pois só assim você, verdadeiramente, o será.

____

Obrigada pela visita e até a próxima!

😉

LXXXIX. Homens que fazem faxina fazem mais amor!

Tá, Ok! Eu sei que o certo seria dizer: “Homens que fazem faxina transam mais”, porém eu sou uma lady e uso o termo “fazer amor”, pois é mais bonitinho!

(Mentira! Quem me conhece, sabe que eu sou bem desbocada e uso termos engraçadíssimos para essas coisas! Agora venho querer me fazer de santa? Essa não cola, Dona Elaine. Tsc tsc tsc…)

Baboseiras à parte, resolvi dar uma pausa nas postagens das Aventuras do Bom Marido no Canadá por dois motivos:

Thierry_louça1- As fotos da viagem estão no meu outro note e meu HD ameaçou explodir, então enquanto eu não comprar um novo, não quero fuçar naquele, com medo de perder quase tudo o que eu tenho e que não tive como fazer backup, incluindo as fotos da viagem!!! (Que tragédiaaaa!!! E que burrice da minha parte também!)

::: Mas só para não passar em branco, eis aí ao lado a foto do Thierry fingindo lavar louça em um passeio que fizemos ao Burnaby Museum, no dia 02 de janeiro de 2015.

2- Mandei uns arquivos no Facebook de um amigo e ele pediu desculpas pela demora em responder, dizendo que era por que ELE estava fazendo FAXINA! Hahaha! Até já o imaginei, todo barbado, de aventalzinho, lencinho na cabeça e espanador na mão! Daí brinquei com ele dizendo que homens que fazem faxina fazem mais amor (na verdade não foi bem com essas palavras que eu disse! rs)

E para completar, mais um amigo ouviu de mim uma frase parecida durante as gravações do curta-metragem “O Último Olhar”, no qual atuei recentemente. Esse amigo fez parte da equipe do curta e enquanto as gravações rolavam, lá estava ele lavando toda a louça que usamos e ajudando a limpar a cozinha da dona da casa onde gravamos! Um fofo!

Então, lá fui eu explicar para os camaradas acima os motivos que levam a crer que: Homens que fazem faxina (e lavam a louça) são bem-sucedidos “naquilo”!!! Hehehe!

Bom, se o cara é casado (ou vive junto, namora, enrola, sei lá) e ajuda sua(seu) parceira(o) nos afazeres domésticos, sua cara-metade ficará radiante de felicidade e gratidão pela força e terá muito mais tempo de curtir momentos a sós com ele. Simples assim!

homem_ajudandoImagine uma pessoa que chega toda cansada do trabalho, sendo que o dia inteiro aguentou cliente chato ou criança pentelha ou até mesmo um chefe osso duro de roer e ainda tem que lavar a piiiilha de louça e limpar a casa quando chega?

Nada mais justo que dividir as tarefas com o(a) parceiro(a), não é?

Nem que uma pessoa cozinhe e a outra lave. Ou então, um limpa a casa e o outro leva o lixo lá para fora, ou a mãe arruma as bagunças enquanto o pai cuida das crianças. Enfim, o importante é dividir as funções, afinal foi-se o tempo onde o homem trabalhava enquanto a mulher só ficava em casa cuidando de tudo (o que já era trabalho e tanto, por sinal!)

breakfast_by_ThierryMas se o cara não é casado, porém mesmo assim dá aquele trato no próprio lar e tem o costume de levar uma pessoa especial para passar a noite junto com ele, assistindo a um filminho, ou fazendo um jantarzinho esperto, essa tal pessoa perceberá o asseio do rapaz e estará mais propensa a encarar uma noite de amor com ele.

Aparência conta sim!

Imagine a pessoa chegando na casa do cara e se deparando com bagunça para todo canto, cueca suja no chão, quarto abafado fedendo a bafo e lençol velho, banheiro imundo com o cesto de lixo todo aberto explodindo papel sujo e mais um monte de outras nojeiras que nem ouso citar… Ainda que o cafofo seja de pobre, tem que ser limpinho, cheiroso e arrumadinho, não é?

casalimpaBagunça, sujeira, tranqueira e mau cheiro são coisas para lá de broxantes em um relacionamento (seja ele de uma única noite ou não!)

Então, senhores homens de plantão: dar uma força na faxina faz bem e garante mais tempo de amor na vida do casal!

#Ficaadica

😉

LV. Definitivamente uma Boa Esposa

AnaAmélia_12filhos

07/04/2010 – Ana Amélia e seus 12 filhos.

Com seu Bom Marido ela teve doze filhos. Seriam quinze se os gêmeos do primeiro parto tivessem sobrevivido e um dos gêmeos do sexto parto também.

E é bem provável que outros filhos tivessem nascido se o seu Bom Marido não tivesse descansado quando a caçulinha ainda estava com um ano e meio de vida…

Aos 45 anos de idade, viúva e com doze filhos para cuidar, ela não quis saber de outro homem. Amou tanto o seu marido que, em respeito a ele, nunca pensou em estar em outros braços. Seus filhos lhe bastavam. Todo o amor de sua vida ela dedicou a eles, bem como a seus netos, bisnetos e tataranetos.

AnaAmélia_99anos

07/04/2013 – Ana Amélia comemorando seus 99 anos ao lado de 9 dos seus 11 filhos.

Chegou de mansinho aos 99 anos de idade. De repente até passou dos 100 e ninguém sabia, afinal não era difícil as crianças serem registradas dias, semanas, meses e até anos após o nascimento.

Prendada como ninguém, passou a infância e a adolescência aprendendo a ser uma Boa Esposa. Sua mãe lhe ensinou a bordar, tricotar, costurar, cozinhar, lavar, passar, limpar e cuidar da casa. Aprendeu depressa e com muito afinco.

Ainda jovem conheceu um viúvo que era uns bons anos mais velho que ela. Nunca imaginou que fosse se casar com ele, mas o amor não escolhe idade, não é verdade? E foi assim que, lá no interiorzão da Bahia, ela se casou com seu Bom Marido e fez de tudo por ele enquanto pode.

Visando melhorar de vida, seu Bom Marido saiu da Bahia rumo à São Paulo, mas não arriscou levar a Boa Esposa junto. Primeiro foi sozinho para se certificar de que tudo daria certo. Em seguida mandou dinheiro para que ela, a sogra e mais alguns parentes fossem também.

Aniversário_99anos

Carinho de bisa!

Migrando de fazenda em fazenda, trabalhando por um pedaço de terra e lutando para viverem bem, os dois foram construindo uma família unida e amorosa.

Passaram por poucas e boas juntos. Mas também foram muito felizes enquanto puderam.

30 e poucos anos de casamento. O suficiente para viverem intensamente uma vida cheia de amor, carinho e respeito.

Até seus últimos anos de vida, ela falava com muito orgulho do Bom Marido que Deus lhe deu e principalmente dos Bons Filhos que eles tiveram. Nem todos se recordam das feições do próprio pai, afinal eram muito novos para entender o que estava acontecendo. Mas todos se parecem entre si, com uma mistura de traços da Boa Mãe e do Bom Pai.

Dia 3 de Agosto de 2013 completa 1 mês que ela nos deixou. E completa 1 ano e 1 dia que seu segundo filho também nos deixou. Ela nunca havia perdido um filho depois de crescido. E foi justo aquele que, seguindo as ordens do pai, nunca se casou para poder se dedicar e cuidar da própria mãe.

Aniversário_99anos

Ana Amélia comemorando seus 99 anos ao lado de parentes e amigos.

Ela não aguentou perder seu Bom Filho e companheiro. Mas qual mãe aguentaria? Aliás, ela já havia aguentado muita coisa nessa vida. E perder um filho após 76 anos de convivência foi muito para o coraçãozinho dela.

A Boa Mãe foi ficando cada vez mais triste e acabou por adoecer até ficar bem fraquinha e se despedir desse mundo que ela conheceu muito bem.

Certamente já deve ter se reencontrado com seu filho, sua irmã, alguns netos, seus pais e com seu Bom Marido também, é claro. E os demais que aqui restaram (filhos, genros, netos, bisnetos, tataranetos) sentem muito a sua falta, mas entendem que já era hora daquela guerreira descansar.

E que ela esteja em um maravilhoso lugar!

Descanse em paz, Ana Amélia. Descanse em paz, minha amada Vovó.

Vó Ana e eu *.*

Beijinho na Vovó! *.*

Natal2012_VóAna

O último Natal da Vó Ana. 2012.

Aniversário_99anos

Ana Amélia comemorando seus 99 anos ao lado de alguns dos seus netos.

Aniversário_99anos

Ana Amélia comemorando seus 99 anos ao lado de alguns dos seus bisnetos.

Aniversário_99anos

Vovó e eu.

R.I.P.

Ana Amélia Oliveira

✰ 07/04/1914

† 03/07/2013

_______________________________________________________________________________________________

E para encerrar, venho anunciar que, após o lançamento do livro “Como ser um Bom Marido”, um dos próximos livros que pretendo fazer será um apanhado de histórias em homenagem à essa guerreira que nos deixou recentemente aos 99 anos: nossa amada Ana Amélia Oliveira.

Catarse_logoEnquanto o livro da Vovó não fica pronto, peço por gentileza que os leitores desse blog acessem o link do projeto do meu atual livro e, se possível, apoiem o mesmo.

É bem simples e divertido apoiar um projeto no Catarse.

Querem saber como?

Então acessem: www.catarse.me/pt/comoserumbommarido e façam a diferença lá também!

Muito obrigada!

_______________________________________________________________________________________________

XXXI. Maridinho Social

junho/ 2012Uma das características mais gritantes no Bom Marido é a excessiva timidez. É o jeito dele, oras!

Vira e mexe alguém comenta algo do tipo: “Nossa, ele é caladão, né?” ou “Caramba, ele é muito sério.” Mas todos que o conhecem melhor sabem que ele é um doce de pessoa!

E ontem ele teve que se superar na função de fazer uma social ou, como diziam antigamente, fazer sala

09 de Junho de 2012, comemoração do meu aniversário e do aniversário do meu sogrinho querido. Decidimos comemorar na casa do Meu Amado, afinal é um lugar espaçoso e que dá para fazer um belo churrasco, sempre comandado com maestria pelo meu adorado Papai!

Família e amigosRecebemos a presença de parentes e amigos realmente importantes e essenciais e, como os aniversariantes tinham que dividir a atenção com todo mundo, acabou sobrando para o meu Príncipe Encantado a tarefa de recepcionar os convidados e entretê-los de alguma forma. Natural, afinal ele é o dono da casa e portanto tem que mostrar que é um bom anfitrião!

Foi um sábado maravilhoso! Churrasco rolando, a galera animada conversando e aquele clima bem família, bem intimista que eu tanto gosto e preservo. Sempre foi assim nos meus aniversários: nada de baderna, nada de gente bêbada falando besteira e nada de música alta perturbando a vizinhança. É tudo muito simples, afinal não é uma festança e sim uma comemoração para não deixar a data passar em branco.

09 junho 2012O engraçado é que eu nasci dia 04 de Junho, mas só após apagar as velinhas no dia 09 foi que eu senti que havia finalmente feito aniversário.

Eu gosto de comemorar. Mas tem que ser assim: em família, com o delicioso bolo que minha Mamãe sempre faz e rodeada de pessoas que realmente importam na minha vida, incluindo amigos verdadeiros. Pouquíssimos, mas verdadeiros!

Este foi o segundo aniversário que eu comemorei ao lado do Meu Amado. Ano passado também foi na casa dele, por isso só tenho a agradecer o carinho e a disposição dele e dos pais dele por terem cedido a casa, participado ativamente e interagido com as pessoas queridas que, mesmo enfrentando o frio e a distância, compareceram aos meus aniversários!

09 jun 2012E desta vez foi duplamente especial, afinal meu sogrinho teve a brilhante idéia de comemorarmos juntos! E eu adorei!

Sou ou não sou sortuda por tudo isso de bom que acontece em minha vida?

Muito obrigada a todos, principalmente ao meu maravilhoso Bom Marido, que faz tanto por mim!

Je t’aime beaucoup!

😉

____

cunhadinho, eu e linda irmã! ^^ amigos de verdade! Minhas Rainhas! Só gente fina! casal divertido é esse aí! futuros papais da Maria Alice *.* 2 aniversariantes, 2 bolos maravilhosos! Joseph e Eu armados para cortar o bolo! Joseph e Eu cortando nossos bolos de aniversário! Joseph e Eu entregando o primeiro pedaço de cada bolo! Lucky, que foi meu presente ano passado, xeretando meus presentes deste ano. Lucky, meu eterno presente *.*