CVIII. Depois da Dengue!

 

Uhu!!! We’re back!

Nossa… Após uma dengue que derrubou nós dois numa tacada só, além de outras coisinhas que aconteceram, eis que estamos de volta!!!

– E com guloseimas!

Yeah!

Bem… Conforme eu havia dito anteriormente, eu simplesmente abarrotei meu WordPress com fotos e mais fotos de 2011 para cá e acabou que eu estourei o limite de espaço, o que agora me impede de postar fotos diretamente aqui.

Eu até tentei apagar algumas, mas deu um trabalhão, pois muitas fotos se conectam aos textos, então seria um parto analisar uma por uma e ver quem roda e quem fica, mas enfim…

Graças ao Instagram, eu consigo linkar uma imagem que eu postei lá e jogar para cá, o que não fica esteticamente do meu agrado, pois junto com a imagem, vem o texto todo que eu postei lá no IG, incluindo as hashtags.

E tenho que falar uma coisa, eu adoro hashtags! kkk Preciso aprender a usá-las com moderação, mas confesso que eu me empolgo bastante.

Anyways, let’s move on!

Move on pra onde? Bem, se eu pudesse, todos sabem que seria para o Canadá, mas neste caso, vamos apenas seguir em frente, mudar de assunto e fim de papo!

Ok, onde eu parei? Ah, nas fotos.

Bem, sendo assim, aqui neste blog (até eu ter grana para transformá-lo em site) vou linkar sempre coisas do Insta, beleza?

E vamos começar com o pão de queijo pós dengue.

Ficar doente é um saco, mas tem lá suas utilidades (olha eu, sempre enxergando o lado positivo de tudo, pra variar!). E uma das utilidades de ficar dodói é poder destrinchar a internet atrás de coisas interessantes para assistir, mesmo com os olhos quase fechando de dor.

Em um desses dias de bode, eu vi um vídeo da Ana Maria Braga ensinando a fazer pão de queijo.

Eu nunca soube fazer pão de queijo na vida, aliás, nunca soube fazer nada na cozinha além de sanduba e miojo, mas faz um bom tempo que venho tentando adentrar nesse terreno perigoso da culinária. E não é que estou gostando?

Pois bem, peguei a receita de cabo a rabo e na primeira ida ao mercado, já tratei logo de providenciar os queijos certos e o tal do polvilho doce.

Vou te contar, hein? Vendo a Ana Maria fazer, parece tão fácil, cheia das assistentes ao lado, tudo prático, mas na real é bem difícil amassar toda aquela massa e fazer as bolotinhas.

Resumindo a história, fiz mais de 100 bolinhas, assei algumas e congelei o resto.

O diacho ficou uma belezinha, viu? Pelo menos o Bom Marido adorou! Até minha mãe levou uns para assar em casa e gostou bastante também!

Mas vale a pena, hein? Muito melhor que comprar pão de queijo congelado no mercado ou gastar um dinheirão tomando café na padoca. Pão de queijo feito em casa é o que há!

– Valeu, Ana Maria!

E a dengue? Bem… O Bom Marido ficou muito pior que eu. Sério. O coitadinho achou que fosse passar dessa pra melhor, e eu incrédula, achando que não era pra tanto. Se não fossem nossos pais terem vindo cuidar da gente, não haveria pão de queijo pra contar a história.

Falando nisso, deu uma fome… Vou lá no congelador pegar um pacotinho de pão de queijo que eu mesma fiz e assar para o lanche! 😉

Segue a receita para quem quiser tentar em casa:

Pão de Queijo Supimpa Que Eu Vi no Programa da Ana Maria:

Primeira parte:

  • 1 copo de óleo
  • 1 copo de água
  • 2 colheres (sopa) de sal

Junte tudo numa panela e deixe ferver.

Segunda parte:

  • 1 kg de polvilho doce
  • 4 a 6 ovos (depende da consistência da massa)
  • 250gr a 300gr de queijo minas padrão
  • 100gr de queijo ralado parmesão (ralado em ralo fino)

Coloque o polvilho em uma tigela bem grande e vá jogando a mistura da panela aos poucos. Isso é o que a Ana Maria chama de “escaldar” o polvilho.

Amasse bem e acrescente um ovo por vez, sempre amassando para ver se precisa colocar mais.

Assim que a massa estiver bem macia, acrescente os queijos e continue amassando até a ficar bem homogênea. Se ficar muito mole, coloque mais polvilho ou espere esfriar antes de fazer as bolinhas.

Com a ajuda de uma colher, faça bolinhas não muito pequenas e coloque em uma forma para assar ou congelar.

Tempo de forno: 30 a 35 minutos a 180º. Sempre é bom verificar se não escureceram demais, senão ficam duros.

Sirva com amor e café! ❤

____

Espero que tenham gostado!

😉

Anúncios

LXXII. Cuidando direitinho

Thierry e Elaine fazendo graçaDevo confessar que tenho andado bem chata, irritada e impaciente esses dias. Qualquer coisinha fora do lugar já me deixava uma pilha de nervos. Muitos problemas, muitas coisas para resolver, a saúde bem abalada…

Minha irritação, internamente, era também uma reação à indiferença das pessoas ao redor. Era como se, no fundo, eu achasse que todo mundo devesse estar a par dos meus problemas e se comover com isso.

Mas não é bem assim. Uma coisa que aprendi bastante com relacionamentos anteriores e, principalmente, com o atual foi que cada um deve estar sempre prestando atenção, não somente ao outro, mas também em si mesmo. Se autoavaliar, se colocar no lugar do próximo, refletir e perceber até que ponto nossas ações e reações estão chateando as pessoas que amamos.

Sorte que tenho o mais paciente dos noivos, mas acredito que, até ele tem saído dos eixos por causa dessa péssima fase pela qual estou passando.

E não se trata de TPM! Desta vez o que me tirou do sério foi ter extraído um siso pra lá de complicado e ter pego um baita resfriado, tudo ao mesmo tempo… E com isso, muitas coisas que eu havia planejado fazer esses dias tiveram que ser descartadas, pois minha recuperação pós cirúrgica foi pior do que eu havia imaginado.

Me lasquei bonito, pois não tive como ir a um super evento literário onde eu poderia ter vendido uma quantidade bacana de livros; paguei antecipadamente por um workshop de TV e Cinema master caro (esse eu tive que ir, pois o acesso era mais fácil), mas não aproveitei 100% do mesmo, tanto pelas dores quanto pela dificuldade de falar e atuar nas cenas propostas… Pelo menos o diretor do workshop e uma das alunas compraram meus livros!

E o pior de tudo: perdi vários trabalhos por causa disso. Tudo bem que uns foram cancelados, outros foram adiados, mas eu acabei impossibilitada de correr atrás de outros, às pressas, para substituir essas perdas.

(Vida de freelancer é assim: corre atrás aqui, corre atrás ali… Se mata, se desdobra, não vive, não come, não dorme e não pode nem pensar em ficar doente…)

E todo esse estresse gerado pelos meus problemas acabou afetando onde não deveria: meu relacionamento.

Tudo bem que, não são apenas nas horas boas que as pessoas devem ficar próximas. Mas eu não gosto de chatear Meu Amado com meus problemas, pois ele acaba absorvendo demais e se entristecendo muito também. Isso sem falar que eu fico nervosa com tudo dando errado e acabo descontando em quem está perto.

Mas como eu já citei várias vezes, tenho sorte de ter um cara tão bacana, carinhoso e compreensivo ao meu lado.

Preocupado com minha saúde e as minhas atuais necessidades, especialmente por causa da alimentação, ele faz tudo pensando em mim: purê de batata com espinafre, frango cremoso desfiado, miojinho, sopinha, etc…

Fora isso ele fica de olho para ver se tomei os remédios e está sempre me trazendo um cházinho, um café, um copo com água! Um verdadeiro cavalheiro e de quebra um ótimo enfermeiro também! hehe

Só mesmo o amor para suportar um rosto inchado, olheiras, tosse carregada, nariz escorrendo, várias assoadas de nariz bem sonoras e nojentas, fora os trajes de mendiga que sempre uso quando estou doente: moletom, blusas de lã, roupão, touca e pantufinhas macias. Cada coisa de uma cor mais bizarra e sem graça que a outra! Um luxo! rs

Mas é isso aí… O amor suporta tudo, mas não é por isso que iremos sobrecarregá-lo com problemas e pendências que precisam ser resolvidas. É só prestar atenção para não transformar o coração em um cesto de roupa suja que só vai aumentando, aumentando até explodir e alguém finalmente resolver lavar.

E hoje é meu aniversário. Ainda estou toda dolorida por causa do siso e ainda estou tentando me recuperar de um resfriado porreta, mas estou feliz e agradecida pelo grande presente que é ter um Príncipe Encantado cuidando de mim com tanto carinho!

Espero que muitos outros namorados, noivos, maridos e afins façam o mesmo por suas amadas!

#ficaadica