LXIX. O Bom Marido vai às compras!

carrinho-de-compras-3Sempre gosto de ir junto com o Bom Marido ao supermercado, para ajudá-lo a procurar os itens e, sempre que possível, colaborar na hora de passar no caixa.

(Mentira, eu gosto mesmo é de passear no mercado, ver gôndolas, embalagens, novidades, ofertas, curiosidades, ticar a listinha, sentir o cheirinho de supermercado, empurrar o carrinho alegremente pelos corredores e ser feliz, rs!!!)

Brincadeira!

Não sou a louca do supermercado, mas eu confesso que adoro passear pelos corredores, mesmo que eu não vá comprar coisa alguma!

Mas como eu estava dizendo, nem sempre consigo ir às compras junto com Meu Amado. Às vezes os itens fundamentais da vida dele (Coca-Cola, batata frita e açúcar) acabam e ele se vê obrigado a sair da toca sozinho para ir comprá-los.

Víciomaldito

Antes o trajeto era somente até o Carrefour mais próximo da casa dele. Mas como ele compra em grande quantidade para já deixar estocado e evitar sair de casa o máximo possível (lei do menor esforço!), a alternativa mais em conta passou a ser o Atacadista Roldão.

donabentaLá ele compra:

Coca-Cola (fardos e fardos!);

– Açúcar União (pacotão fechado);

– Carnes (quilos e quilos de frango e carne vermelha);

– Batatas congeladas para fritar (pacotões gigantes), preferência: McCain;

– Farinha de trigo Dona Benta (pacotão de 5 kg);

Wafer Bauducco– Biscoitos (Wafer Bauducco), Chocolate Bis, Doce Gibi ou Paçoquita e outras besteirinhas;

– Batata palha (tamanho família). Lá no Atacadão a única marca que presta e compensa pelo preço é a Lucky;

– Papel toalha (vários rolos). A marca mais em conta é a do próprio Roldão;

– Margarina Doriana sem sal (vários potes, afinal ele utiliza muito para cozinhar);

– Requeijão cremoso. Como é caro, ele só compra um ou dois copos. Preferência: Danubio;

doriana_cremosa_500g_sem_sal– Batata, tomate, cebola… Itens básicos da culinária do Bom Marido!

– Entre outras coisas que, geralmente, eu coloco na listinha de compras…

O Atacadista Roldão tem bons produtos com preços que até valem a pena, mas o problema é que a variedade de marcas não satisfaz as nossas exigências, nos obrigando a ir até o Carrefour comprar o que estiver faltando, como por exemplo o leite Batavo e o suquinho Clight.

Clight_Uva

nesfit_mel_amendoasDa última vez em que o Bom Marido foi ao Carrefour, ele foi sozinho e comprou algumas coisinhas pensando em mim também:

– Suco Clight nos meus sabores prediletos (Uva e Lima-Limão);

– Cereal Nesfit – Mel e Amêndoas (meu prediletíssimo!); e

Yakult.

A listinha sempre ajuda o Meu Amado a fazer as compras, mas só o fato dele se preocupar em comprar coisinhas que eu gosto e não fico sem, já mostra o carinho dele em me ver bem, feliz e satisfeita nos dias em que durmo lá na casa dele.

Um Bom Marido não se preocupa apenas com o próprio umbigo. Ele se preocupa com o bem estar da Boa Esposa também! E com certeza tem que ser recíproco!

😉

E vamos às compras!

#ficaadica

 

XVIII. Café e chocolate para animar?

Je lui ai dit: "Nous avons trois types de chocolat: Bis, Kit-kat et l'Orange Noir (Côte d'Or)..." rsrs nham!

Todo relacionamento que se preze precisa ser visto como uma parceria, uma união de forças.

É fundamental que haja sempre uma troca, onde o que um faz aqui, o outro retribui ali, mas sem cobrança, afinal tudo tem seu tempo e seu momento certo de acontecer.

Tenho notado que meu Príncipe Encantado tem sofrido uma avalanche de trabalhos (freelas) e, diferentemente de uma pessoa elétrica como eu, trabalhar demais o deixa estressado (já no meu caso, desestressa!).

Eu gosto de trabalhar e gosto quando as pessoas que eu gosto também gostam de trabalhar, gostoso isso, né? rsrs

Então, para fazer meu amado apreciar um pouco mais seus momentos de labuta, eu me sinto no dever de incentivá-lo, seja com palavras de motivação, seja com simples gestos que fazem toda a diferença no cotidiano de um casal.

Lembro dos dias em que eu tinha que madrugar para fazer algum trabalho longe e, obviamente precisei que ele me levasse de carro até a estação de metrô. Ele praticamente NÃO DORMIA, com medo de eu perder a hora. Ele inclusive ía até a cozinha cerca de meia hora antes do meu despertador tocar e preparava um delicioso café da manhã com pães de queijo assados na hora! Eu já acordava com a bandeja no colo!

Passada essa fase do sufoco dele acordar super cedo por minha causa, agora ele dorme até mais tarde. Mas eu não. E quando não resolvo dar uma geral na cozinha, faço um cafezinho para ele também.

Mas não é só de manhazinha que a gente toma café. Agora mesmo ele chegou no quarto e deitou na cama cansadaço por ter que fazer um trabalho complicado no computador… Perguntei: “Café e chocolate pra animar?” Claro que ele aceitou. Então fui até a cozinha, fiz o café e peguei uns chocolates no armário. Simples.

Não fiz nada de mais. O café, a cafeteira faz. Os chocolates sempre estão no armário, é só abrir e pegar. Mas o simples gesto de preparar esse lanchinho foi o suficiente para dar uma animada no Bom Marido. Ele tem o costume de agradecer por qualquer gentileza que alguém faz. E só de ouví-lo docemente dizer: “Merci, mon amour!” já vale a pena!

Ele merece isso e muito mais, afinal está se esforçando para ganhar o dinheirinho suado dele, fazendo diversos trabalhos que, se ele pudesse trocaria tudo por incríveis produções cinematográficas (não querendo puxar o saco, mas ele manja muito de câmeras, edição, fotografia e tudo mais). Mas ele sabe que é preciso lutar, mesmo que as forças sejam mínimas, para conseguir chegar onde se quer.

E não só eu, mas a família, os amigos, os colegas que o estimam, nós todos temos o dever de incentivar esse cara maravilhoso que ele é.

Sorte minha ter um Bom Marido, não é mesmo?

😉

XVI. Chocolate acaba, amor não!

O amor pode ser o doce mais delicioso que uma pessoa pode provar. Se for verdadeiro, bem estruturado e bem construído, diferentemente do doce, não irá acabar.

Esse pensamento veio do singelo gesto do meu amado ao confeccionar um coraçãozinho com o papel do chocolate Bis.

O chocolate acaba, mas o amor não!

Sorte dele que pode comer uma caixa inteira de Bis sem engordar!

___

Voltando a falar sobre o amor, digo que ele não acaba, mas se transforma.

Eu, por exemplo, amo cada dia de um jeito diferente. Ora mais carinhosa, ora mais maluquinha… Tem dias que estou séria, preocupada, excessivamente protetora. Mas isso é porque eu amo o suficiente para me importar. Em alguns dias estou mais dengosa, precisando que cuidem de mim, mas ainda assim amando quem se preocupa fazê-lo. Tudo é carinho, afeto, amor… Cada dia de uma forma, de um jeito que transforma. De dentro para fora e vice-versa.

E o fundamental é quando o amado também segue essa linha.

Amar, melhorar, transformar. Mas nunca acabar.

E o chocolate vem só para dar um charme após um magnífico jantar!

😉