CIX. Há 38 anos…

O casal que melhor representa este blog e consequentemente o livro Como Ser Um Bom Marido – Porque toda mulher tem o Príncipe Encantado (ou o Sapo) que merece! é um dos casais mais adorados da família!

É claro que sou muito suspeita para falar deles, mas como eu convivo de perto e acompanho a trajetória deste amor desde que nasci (inclusive sou feita do puro amor desses dois!), então eu tenho propriedade para dizer que este é o par mais fofo, mais unido e mais verdadeiro que eu conheço.

Posso citar vários outros casais que admiro e percebo que se respeitam de igual forma, mas hoje é dia de celebrar este que comemora 38 anos de união.

2013_12_07_LançamentoBM9Já os homenageei muito aqui, e faço questão de sempre homenagear, afinal eles servem de inspiração para parentes, amigos e até conhecidos que os vêm sempre unidos, tranquilos, sorridentes, prestativos e conselheiros.

Como será que eles conseguem?

O que passa na cabeça de um casal para que a harmonia permaneça dentro e fora de casa, afinal um casamento de 38 anos não duraria se fosse apenas uma fachada de sorrisinhos e “benzinho pra lá”, “meu amor pra cá” na frente dos outros, certo?

As respostas, talvez só eles mesmos possam dar (fica a dica para uma próxima postagem que pretendo fazer, com perguntas respondidas por eles), mas o que eu percebo que prevalece neste casamento é o respeito mútuo.

CapaLivro2KE muito carinho também, claro! E muito diálogo, que é um dos pontos que eu enfatizo no meu já citado livro Como Ser Um Bom Marido.

Nenhuma situação fica sem ser resolvida. Surgiu um problema? O diálogo ocorre.

Fora que, em todo relacionamento de sucesso, é preciso ter paciência e saber ceder. E isso eu observo bastante nos meus pais.

Acredito que muitos casais da atualidade deveriam se espelhar em relacionamentos assim, pois hoje estamos vivendo uma fase de muito individualismo, muito orgulho, muito medo de amar e muita impaciência para resolver os problemas do cotidiano.

Na hora da raiva, as pessoas jogam tudo para o alto, falam o que não devem, ofendem e depois se arrependem, mas as palavras machucam muito e nem sempre as feridas são fáceis de cicatrizar.

Eu ainda estou aprendendo! Mas preciso fazer um workshop detalhado com meus pais!

Eles estão de parabéns por serem quem são, do jeito que são, felizes, de boa, sem encherem o saco de ninguém e sempre ajudando a quem precisa!

Portanto, Mamãe e Papai:

Parabéns pelos 38 anos de amor, respeito, carinho, aprendizado, companheirismo, parceria, alegria, conquistas, generosidade, compreensão e muitas coisas boas que vocês cultivaram esse tempo todo!

Parabéns pelos 38 anos de casório!

Amo vocês! ❤

IMG_6394

LXXVI. Dono precisa viajar enquanto parentes e amigos se revezam para cuidar do seu gato

Lucky no colinho do papaiApegar-se a um bichinho de estimação pode partir o coração de qualquer um que precisa realizar uma viagem, mesmo que seja apenas por um final de semana.

Não é todo animal que se adapta ou pode ser transportado nas viagens dos seus donos, tendo então que ficar com outras pessoas da casa ou até mesmo em hotéis especializados em pets. Mas quando o dono mora sozinho e não tem como pagar alguém ou um hotel para cuidar do seu animalzinho, o jeito é contar com a solidariedade de parentes e amigos que estejam dispostos a visitar o bichinho com uma certa frequência.

Lucky no colinho da mamãeNo caso do Bom Marido, ele teve que viajar por dois motivos: visitar os avós na Espanha e buscar sua noiva (euzinha) no Canadá. A ideia de deixar o Lucky sozinho quase o fez desistir das duas viagens, mas levando em conta que seus avós estão doentes e não poderão mais fazer suas tradicionais viagens de fim de ano para cá, ele respirou fundo, fez as malas e foi. Ele e a mãe dele.

Durante sua ausência, pessoas muito bacanas se desdobraram para cuidar do pobre gatinho. Os créditos vão para o sogrinho Joseph, meus preciosos pais Luiz e Zélia, e o querido amigo Edson, que foi quem mais conseguiu um tempinho na agenda para cuidar do bichano.

Meus pais até vieram de mala e cuia para passar o final de semana na casa do Bom Marido, mimando e fazendo companhia ao Lucky. Outro dia meu pai veio aqui e passou um tempão jogando sinuca e tocando violão. Sozinho? Não, com o Lucky!

Após sua viagem de 20 dias pela Espanha, o Bom Marido iria direto para o Canadá, porém sua conexão em São Paulo seria de cerca de 15 horas, o que o permitiu vir correndo passar pelo menos algumas horinhas matando as saudades do Lucky. E toca dar uma ajeitada na mala e seguir para o aeroporto novamente…

Lucky "trabalhando" com o papaiDesta vez a viagem foi um pouco mais longa: 40 dias seguidos longe do “miau”, porém pertinho de “moi”! Nem preciso dizer o quanto foi doloroso para o Thierry, afinal o Lucky passa 24h por dia em sua companhia, seja no colo enquanto ele trabalha em frente ao computador, seja na cama, servindo de bichinho de pelúcia.

Se fosse um gato normal que tem o costume de ficar sozinho enquanto os donos saem para trabalhar ou estudar, tudo bem. O problema é que o Bom Marido trabalha em casa e só sai “de vez em nunca” para ir ao supermercado ou para me levar em algum lugar, quando necessário.

Sorte que o Bom Marido é um cara muito querido por todos e muito apoiado pelos seus pais Anita e Joseph, que nunca o deixam desamparado. Meus pais também o adoram e estão sempre fazendo de tudo por nós dois. O Thierry é como um filho para eles!

Papai, mamãe e bebê!Consequentemente, quem se dá bem nessa história toda é o Lucky – o gato mais mimado que eu conheço! Ainda que ele seja meio antissocial e arisco com todo mundo, exceto com o Thierry e comigo, ele certamente ficou muito grato pelo carinho e pelos cuidados dos “avós” Anita, Joseph, Zélia e Luiz e do amigo Edson, em quem ele até deixou umas belas unhadas na mão.

O Bom Marido e eu agradecemos também, de coração!

😉

Só para constar, também fiquei muito mal por estar longe do Lucky. Até pensei que ele nem fosse me reconhecer após 6 meses de viagem, porém ele continua o mesmo bebê fofo, peludo e carinhoso da mamãe!

____

IMG_5556

Lucky brigando com a mala: – Nunca mais leve meus pais, sua mala feia e velha!

IMG_5575

Lucky cochilando com um Chaves rolando ao fundo.

LXXV. Filho de Ouro

Thierry_et_parentsGeralmente quando uma criança recebe muitos mimos e muita atenção dos pais, acaba se tornando uma pessoa chata, frágil, manipuladora, egoísta e cheia de frescuras.

Mas quando, aliado ao excesso de carinho e mimos vem uma educação adequada, o resultado ao longo dos anos é a retribuição de todo esse amor que a criança recebeu.

O sonho de todos os pais é criar os filhos da melhor forma possível e, quando ficarem idosos (ou adoecerem), não serem abandonados por suas crias.

Muitas vezes não é isso o que acontece.

A vida inteira os pais se desdobram para atender às necessidades dos filhos, mas basta precisarem de um favorzinho para ouvirem uma porção de desculpas, fora o comportamento egoísta e uma má vontade gigantesca.

No fundo, esses pais se culpam por terem feito demais por seus filhos sem que eles precisassem se virar para resolver seus próprios problemas. Tudo muito mastigadinho, na boquinha.

E no fundo os filhos sabem que precisam fazer algo por seus pais, mas a preguiça, o egoísmo e a falta de experiência imperam…

Toda essa reflexão me surgiu com base nos últimos acontecimentos aqui na casa do Bom Marido.

Meus sogros precisaram viajar para resolver assuntos muito importantes, mas a grande preocupação seria a cachorra Fox que, sendo muito idosa e de grande porte, não poderia viajar com eles. A solução seria deixá-la aos cuidados do Meu Amado, que por sinal já foi dono da Fox em sua infância.

Fox_3

Confesso que cheguei a pensar que o Meu Amado não saberia lidar sozinho com todos os problemas da Fox, afinal, em mais de 15 anos ela nunca ficou muito tempo longe de casa e dos meus sogrinhos.

A rotina do Meu Amado foi alterada, pois ele teve que passar a limpar xixi e cocô da Fox (onde ela mora é sossegado, pois é como se fosse uma chácara com gramado, terra e bastante espaço); limpá-la com frequência, pois ela acaba pisoteando nas próprias necessidades; dar água e a comida especial dela duas vezes ao dia; proporcionar conforto e um abrigo quentinho para ela descansar; ficar sempre de olho para ver se ela não está precisando de nada; dar amor, carinho e atenção, pois todo animal de estimação precisa disso; entre outras coisas que estão por vir (sessões de acupuntura, medicamentos e etc…)

Fox_2

Qualquer outra pessoa com quintal em casa pensaria: “Mas é só um cachorro. É só deixar lá de boa e pronto”. Mas a Fox precisa de cuidados. Ela está idosa, com um probleminha na coluna, longe da própria casa e das pessoas que ela está acostumada a ver todo dia.

Ainda bem que Meu Amado está conseguindo cuidar dela, mesmo detestando ter que limpar o quintal várias vezes ao dia!

(Ele se preocupa tanto com a Fox que até construiu uma rampa para facilitar que ela suba as escadas.)

A Fox, uma mistura de Pastor Belga com alguma outra raça, deu muitas alegrias para o Meu Amado quando ele ainda morava com os pais, na chácara. Foi ele que escolheu aquela bolinha preta e peluda que corria e brincava todo dia com ele pelo gramado e era forte, robusta, atlética e cheia de vida.

Fox_4

Mas a velhice chega para todos, até para os animais. É por isso que temos que continuar cuidando muito bem deles, afinal, assim como nossos pais, os bichinhos também não merecem ser abandonados e esquecidos em um canto qualquer.

#ficaadica

Fox_1

LXXII. Cuidando direitinho

Thierry e Elaine fazendo graçaDevo confessar que tenho andado bem chata, irritada e impaciente esses dias. Qualquer coisinha fora do lugar já me deixava uma pilha de nervos. Muitos problemas, muitas coisas para resolver, a saúde bem abalada…

Minha irritação, internamente, era também uma reação à indiferença das pessoas ao redor. Era como se, no fundo, eu achasse que todo mundo devesse estar a par dos meus problemas e se comover com isso.

Mas não é bem assim. Uma coisa que aprendi bastante com relacionamentos anteriores e, principalmente, com o atual foi que cada um deve estar sempre prestando atenção, não somente ao outro, mas também em si mesmo. Se autoavaliar, se colocar no lugar do próximo, refletir e perceber até que ponto nossas ações e reações estão chateando as pessoas que amamos.

Sorte que tenho o mais paciente dos noivos, mas acredito que, até ele tem saído dos eixos por causa dessa péssima fase pela qual estou passando.

E não se trata de TPM! Desta vez o que me tirou do sério foi ter extraído um siso pra lá de complicado e ter pego um baita resfriado, tudo ao mesmo tempo… E com isso, muitas coisas que eu havia planejado fazer esses dias tiveram que ser descartadas, pois minha recuperação pós cirúrgica foi pior do que eu havia imaginado.

Me lasquei bonito, pois não tive como ir a um super evento literário onde eu poderia ter vendido uma quantidade bacana de livros; paguei antecipadamente por um workshop de TV e Cinema master caro (esse eu tive que ir, pois o acesso era mais fácil), mas não aproveitei 100% do mesmo, tanto pelas dores quanto pela dificuldade de falar e atuar nas cenas propostas… Pelo menos o diretor do workshop e uma das alunas compraram meus livros!

E o pior de tudo: perdi vários trabalhos por causa disso. Tudo bem que uns foram cancelados, outros foram adiados, mas eu acabei impossibilitada de correr atrás de outros, às pressas, para substituir essas perdas.

(Vida de freelancer é assim: corre atrás aqui, corre atrás ali… Se mata, se desdobra, não vive, não come, não dorme e não pode nem pensar em ficar doente…)

E todo esse estresse gerado pelos meus problemas acabou afetando onde não deveria: meu relacionamento.

Tudo bem que, não são apenas nas horas boas que as pessoas devem ficar próximas. Mas eu não gosto de chatear Meu Amado com meus problemas, pois ele acaba absorvendo demais e se entristecendo muito também. Isso sem falar que eu fico nervosa com tudo dando errado e acabo descontando em quem está perto.

Mas como eu já citei várias vezes, tenho sorte de ter um cara tão bacana, carinhoso e compreensivo ao meu lado.

Preocupado com minha saúde e as minhas atuais necessidades, especialmente por causa da alimentação, ele faz tudo pensando em mim: purê de batata com espinafre, frango cremoso desfiado, miojinho, sopinha, etc…

Fora isso ele fica de olho para ver se tomei os remédios e está sempre me trazendo um cházinho, um café, um copo com água! Um verdadeiro cavalheiro e de quebra um ótimo enfermeiro também! hehe

Só mesmo o amor para suportar um rosto inchado, olheiras, tosse carregada, nariz escorrendo, várias assoadas de nariz bem sonoras e nojentas, fora os trajes de mendiga que sempre uso quando estou doente: moletom, blusas de lã, roupão, touca e pantufinhas macias. Cada coisa de uma cor mais bizarra e sem graça que a outra! Um luxo! rs

Mas é isso aí… O amor suporta tudo, mas não é por isso que iremos sobrecarregá-lo com problemas e pendências que precisam ser resolvidas. É só prestar atenção para não transformar o coração em um cesto de roupa suja que só vai aumentando, aumentando até explodir e alguém finalmente resolver lavar.

E hoje é meu aniversário. Ainda estou toda dolorida por causa do siso e ainda estou tentando me recuperar de um resfriado porreta, mas estou feliz e agradecida pelo grande presente que é ter um Príncipe Encantado cuidando de mim com tanto carinho!

Espero que muitos outros namorados, noivos, maridos e afins façam o mesmo por suas amadas!

#ficaadica

LXVI. Dando mais um passo juntos!

????Oba! Hoje temos novidade no pedaço!

Quem nos acompanha nas redes sociais sabe da boa notícia, mas quem só passa por aqui de vez em quando ou sempre cai de paraquedas quando está buscando algo referente a “amor”, “relacionamentos”, “casamento”, “como ser um bom marido”, “como ser um bom esposo”, “receitas” e termos semelhantes no Google, ainda não sabe que ontem, 16 de Fevereiro de 2014, Thierry e eu nos tornamos NOIVOS!

Mas aí vocês me perguntam… “Mas por quê ‘Bom Marido’ se ainda nem são casados?”

E de fato precisa? Na verdade não. O que importa é o que sentimos um pelo outro: o amor, o carinho, o respeito e o tratamento adequado.

Bom Marido é o que o Thierry é e sempre será, independente de estarmos oficialmente casados ou não.

Alianças_Elaine&ThierryMas há alguns meses, estivemos pensando em noivar, afinal completamos 3 anos de relacionamento sério e sentimos que era hora de usarmos alianças, não para enfeitarmos nossos dedos, mas para reafirmarmos nosso amor com a intenção de darmos mais um passo formal em nossas vidas.

No próprio livro “Como ser um Bom Marido” eu digo que nunca me sentiria confortável em “juntar os trapos”, “juntar as escovas de dente” e viver o resto da vida assim (éca!) “amasiado”.

Mas há quem faça isso de boa, ou por não ter dinheiro para realizar um matrimônio, ou por medo de tudo mudar (para pior) quando o estado civil também mudar. Ou também por problemas de nomes, bens e situações judiciais; ou então porque a pessoa simplesmente não quer saber de casamento e pronto. Se está tão bom assim, para que mudar, não é verdade?

Cada um sabe da sua vida, dos seus interesses e das suas preferências.

Churras em família

E Meu Amado e eu preferimos escolher belas alianças e fazer uma surpresa para nossa família em um trivial almoço (churrasco) de domingo.

Minha mãe até fez um delicioso bolo de cenoura com chocolate sem saber que a ocasião era especial! hehe

Bolo de cenoura com cobertura de chocolate

licor Mozart GoldE foi mesmo uma bela surpresa quando, já à noite e acompanhado de um licor de chocolate (Mozart Gold), o Meu Amado resolveu tomar coragem e mostrar a todos o saquinho com as alianças que estiveram o dia todo guardadas em seu bolso.

Não é segredo que o Bom Marido é um sujeito bem tímido para essas coisas. Mas eis que, na base do “Agora ou Nunca” ele, com seu jeitinho todo tímido e hesitante em pronunciar algo de tamanha grandeza, anunciou este importante evento em nossas vidas!

Brindando com MozartViva!

Emocionante!

Por essa ninguém esperava!

Mas ainda bem que todos ficaram bem felizes com a notícia!

😉

Então, o Bom Marido e eu agora somos NOIVOS e muito felizes por sinal!

____

Muito obrigada a todos os que acompanham essa trajetória, em especial nossos parentes e amigos que torcem verdadeiramente pela nossa felicidade!

Espero que tenham gostado da novidade!

E quem quiser ajudar este casal a dar mais um passo adiante nesta linda história, por favor, adquiram o livro feito em homenagem a todos os Bons Maridos e Boas Esposas do mundo:

ComoserumBomMarido_capa2

____

Querem saber como adquirir um exemplar AUTOGRAFADO? Então comprem o livro através dos links:

Site TodaOferta

Site do Thierry Durieux

Ou entrem em contato através do email: elaine_thrash@hotmail.com que eu passo mais informações sobre como adquirir o livro AUTOGRAFADO de forma rápida, prática e segura.

____

Outros sites que também vendem o livro, porém sem ser autografado:

Site da Livraria Cultura

Site da Livraria Asabeça

Site Shopping Uol

____

😉

LXIV. Fazendo as coisas juntos – a quatro mãos e dois corações

Em tópicos anteriores falei muito a respeito do valor que deve ser dado ao trabalho da pessoa amada. Isso também deve ocorrer quando os dois resolvem fazer alguma coisa juntos.

Como é o caso daquele casal que, cansado de bater cartão e obedecer patrão, resolve abrir o próprio negócio e ser feliz para sempre… Ou então, trabalhar para sempre!

Se um não der suporte para o outro, o casamento vai para o beleléu em dois tempos. Uma que, trabalhar para/com parentes/cônjuges exige uma boa dose de paciência e muita estrutura psicológica e administrativa para que tudo dê certo, sem desgastes, brigas ou tentativas de uma pessoa passar a perna na outra…

E outra: é preciso saber lidar com situações pessoais e situações de trabalho sem que as primeiras interfiram nas segundas. Não adianta tentar separar. A vida de cada indivíduo é uma só, no entanto as responsabilidades são várias e devem ser administradas cada uma em seu devido momento.

A pessoa deve ser parceira do seu cônjuge e não adversária. Um deve cobrir o outro, ajudar, dar suporte, instruir, elogiar, saber cobrar e aceitar ser cobrado. O relacionamento deve ser sempre uma boa parceria.

____

Não muito longe deste universo, o Bom Marido e eu costumamos fazer várias coisas juntos. Não temos uma empresa ou um negócio, mas uma coisa que sempre acontece conosco é um precisar da ajuda e dos conhecimentos do outro em determinado trabalho.

::: Exemplos:

ComoserumBomMarido_PagSeguro

1) Inventei de fazer um livro (que vocês estão carecas de saber) sobre este blog, cujo título, vocês bem sabem, é: “Como ser um Bom Marido – Porque toda mulher tem o Príncipe Encantado (ou o Sapo) que merece!”.

E a grande maioria sabe que o criador da imagem de capa foi o próprio Bom Marido, bem como alguns detalhes de cor, diagramação, fonte e tudo mais que ele fez questão e teve todo o direito de opinar. Ou seja, eu precisei dos serviços de design e arte em 3D dele para que o meu livro (meu trabalho) ficasse perfeito. Fiz minha parte (o livro) e ele deu o toque dele (a arte).

O livro está à venda em diversos sites, inclusive o do próprio Bom Marido, que deu um charme especial ao anúncio:

th.art.br/_produtos/comoserumbommarido

____

2) Meu Amado desenvolveu um curso de Redesenho para Corte a Laser e fez um vídeo super bacana para divulgar esse curso. Além da revisão e da readequação do texto, o Bom Marido precisou que eu fizesse a narração do vídeo também. Fiquei muito empolgada com a ideia e gravei o áudio com o maior prazer!

O vídeo ficou lindo! O Bom Marido caprichou em todos os detalhes, vejam:

Sem dúvida essa divulgação deu um upzinho nas vendas do curso, mas sempre é bom continuar alastrando por aí para que o Meu Amado possa vender muito mais e assim teremos dindim para finalmente oficializarmos nosso matrimônio conforme manda o figurino!!! rsrs.

Brincadeiras à parte, é muito gratificante ver um trabalho tão bem feito dando super certo e saber que tem um dedinho meu nisso tudo!

____

3) E para finalizar, um exemplo bem prático e útil que pode ilustrar diversas situações do cotidiano de um casal: UM BOLO!

Bolo_ElaineThierry Todos sabem que eu sou uma negação no fogão, mas eu tenho uma relação bacana com o forno. Pois bem, toda vez que a gente inventa de fazer um bolo ou uma torta, eu me encarrego de fazer a massa, enquanto Mon Amour se ocupa com o recheio e/ou a cobertura.

Este é o exemplo que mais se enquadra em um trabalho em equipe. Ou trabalho em dupla. Ou trabalho a quatro mãos, como eu costumo dizer!

Ou seja, se eu fizer uma massa muito pesada, não misturar direito ou esquecer algum ingrediente, o bolo inteiro vai pro saco. E se o Bom Marido deixar a cobertura queimar ou empelotar no fogo, também se tornará inútil para concluirmos o bolo.

Percebem?

Tudo deve ser feito a quatro mãos e dois corações.

Um sempre irá depender (moderada e positivamente) do outro e é assim que as coisas funcionam em um relacionamento.

É assim que as coisas funcionam na vida.

____

Espero que tenham gostado!

😉

Bolo_Lucky

– Vejam só! Até eu ganhei um bolo feito pela mamãe e pelo papai! *.*

Amigos Diversos

Eu não poderia deixar de citar também os amigos que conheci em diversas outras situações da minha vida e os que conheci de forma indireta através de outros amigos que a vida me deu.

Amigos da minha irmã, amigos que conheci nos tempos em que eu frequentava o divertido Madame Satã, amigos que conheci pela Internet, amigos do meu amado Bom Marido, amigos de amigos, entre outros.

O bom é poder contar com toda essa galera maravilhosa que, sempre que possível, acompanha o meu trabalho e se interessa pelos meus projetos.

Não existe nada mais gratificante do que ter o nosso esforço reconhecido por quem estimamos!

Portanto, muito obrigada a todos os amigos que cito logo abaixo, em ordem alfabética:

– Aline Navarro (linda e doce amiga que conheci nas poucas aulas de balé que consegui frequentar este ano na Academia Central Artes, liderada pela nossa querida prô Ariane Usai! A Aline é uma menina super gente boa e com uma energia bem bacana! ^^)

– Andre Okuma (um amigo que conheci através das manifestações artísticas, especialmente as de caráter audiovisual da minha terra natal: Guarulhos! Mais um cara batalhador e super bacana que conheci indiretamente através do meu mestre Rubens Mello!)

2010_AtravessandomaisumaruacomDaltoFidencio– Dalto Fidencio (um grande amigo e poeta que tive a honra de conhecer nos tempos em que eu frequentava o Madame Satã. Como eu adorava encontrar meu querido amigo Dal quase todo final de semana, fora as postagens incríveis no Fórum MS e os saraus que ele encabeçava! Atravessamos muitas ruas juntos! Ele sempre cuidando para que a criança aqui não ficasse desprotegida! Um dos amigos mais inteligentes que eu conheço e que muito estimo!!!)

– Dani Vasconcelos (amiga da minha irmã Eliane Lilika. Fiquei muito surpresa quando ela veio toda contente dizer que gostaria de apoiar eu projeto! Sem palavras para agradecer pelo carinho e pelo interesse da Dani em ver meu projeto dando certo!!!)

– Diego Alfa Perez (amigão que conheci através da Internet e que está sempre acompanhando minha trajetória! Um cara muito bacana, criativo, inteligente e atencioso!)

– Elaine Tracanella (minha xará linda e maravilhosa!!! Uma pessoa iluminada que está sempre sorrindo e tem um jeitinho especial de cativar a todos! Conheci a Elaine quando ela começou a namorar o Nelson, amigo do Bom Marido e meu amigo também, claro! A xará e o JapoNelson formam um casal que dá gosto de ver! Torço muito por esses dois!!!)

2013_BebelemGuarulhos

– Humberto Rosso (mais um amigo que conheci através da Internet e através da nossa atividade em comum: ARTE. O Humberto é mais um artista batalhador nesse mundo injusto e concorrido. Mas quem disse que ele é da turma dos que desistem? Nunca! Esse é dos meus! Vai até o fim, pois sabe que vale a pena!)

– Leonardo Freitas (amigo que conheci através do Dimitri Kozma e do Júlio Samico, meus grandes amigos e parceiros do Podcast Surrealmente (que aliás precisa voltar ao ar com urgência, afinal eu amei participar desse trabalho!). O Leo é um cara extremamente inteligente e divertidamente polêmico. Isso sem falar na nobreza dele em apoiar o meu projeto!)

– Luiz Paulo Lucanchuc Ribeiro (o Luiz é um cara do bem e super carinhoso! Não o conheço a fundo para detalhar as qualidades dele, mas quando o vejo nos divertidos eventos da Space Magic, percebo o quão gente boa ele é!)

– Marcelo Games (mais um cara master inteligente e divertido que conheço desde os tempos de Madame Satã e Fórum MS. Uma grata surpresa o senhor Verdugo apoiar o meu projeto! Sem dúvida fiquei muito feliz com esse nobre gesto dele!)

– Nelson Nishimi (JapoNelsooooooonnnn!!! Grande e querido amigo do meu amado Bom Marido. Cozinheiro de mão cheia, um cara super do bem, atencioso e com um coração do tamanho do mundo! Gostamos muito desse japa! Ele e a xará já são da família!)

2013_Os4geminianos

– Pedro Bexiga (grande Pedrão! Um cara que eu admiro muito tanto pelo ótimo trabalho que ele faz, como pelo caráter que serve de exemplo para muitos pseudo-artistas que existem por aí. O Pedrão é um cara humilde, tranquilo, gente boa e que arrebenta nos palcos e nas telinhas também. Um talento de pessoa! Um super ator e comediante cujo trabalho eu faço questão de acompanhar. Para mim é uma imensa honra ter o nome dele entre os queridos apoiadores do meu projeto! Como se não bastasse isso, o Pedrão ainda é parente do pessoal de uma das produtoras para a qual eu trabalho: a Space MagicVeronica Lima, Patrycia Menezes e Julio Menezes!)

– Valter Noronha (mais um amigo que chegou até mim através do Rubens Mello. Um cara que aprecia o cinema nacional de baixo orçamento, em especial o cinema fantástico, além de ser um amante da poesia e das artes em geral.)

WRady Logo– Wiliam Rady (chefinho da minha irmã e da minha prima Fernanda! Impressionante como existem pessoas boas, humildes e generosas ao nosso redor. O Sr. Rady mal me conhece, mas tem um carinho muito especial por minha irmã e por minha prima, por isso ele fez questão de apoiar meu projeto, o que me deixou extremamente feliz e surpresa!)

____

Ufa!

Consegui listar e agradecer a todos os apoiadores que fizeram com que o livro “Como ser um Bom Marido” desse certo. Espero que todos gostem das singelas homenagens e do resultado final e tão aguardado por todos nós: o precioso LIVRO em nossas mãos!!!

CapaLivro2KMuito obrigada a todos pelo carinho, pela paciência e pela generosidade em apoiar este projeto.

Que Deus abençoe a todos e retribua em triplo tudo o que vocês estão fazendo por mim!

De coração, muitíssimo obrigada!!!

Um grande abraço,

Elaine “Thrash” Oliveira

(Ou Lã, ou Nani, ou Child, ou Elaininha, ou Xará, ou Micuim, ou Lane, entre outros mil apelidos carinhosos que recebo dos parentes e amigos! rsrs)

LIX. A união faz a… faxina!

Ontem resolvi fazer “aquela” faxina na casa do meu ilustre Namorido.

Não que eu não goste de limpar a casa, mas a situação estava tensa, afinal fazia um bom tempo que eu não dormia no lar doce lar dele.

E acordei disposta a lavar banheiros, cozinha, roupas (dele), área de serviço, garagem e dar aquela limpada bonita nas salas e na área de lazer.

Óbvio que tudo isso seria impossível de fazer em apenas um sábado, mas pelo menos eu tinha que tentar, pois hoje, domingão, iremos receber ilustres visitas aqui na casa do Meu Amado: nossos pais e minha irmã!

A casa é grande e no momento não fazemos a menor questão de contratar uma pessoa para limpá-la, então a gente tem que arregaçar as manguinhas e fazer bonito na limpeza!

faxinaEu disse “a gente”. Sim, pois para a grande surpresa do dia, Meu Príncipe Encantado resolveu ajudar! Ainda bem, pois eu jamais conseguiria dar conta do recado sem ele. Tinha muita coisa para ser feita em apenas um dia e mesmo assim não conseguimos limpar tudo.

E olha que eu nem precisei pedir! Meu Amado já foi logo arrumando a sala, separando um monte de tralhas para serem jogadas fora, lavou o carro e a garagem, deu uma arrumada na área de lazer e ainda temperou peixe e costelinha para o dia seguinte. Ah, e fez o nosso almoço e o nosso jantar também, muito caprichado, por sinal!

É muito bom quando a gente tem alguma coisa importante para fazer e a pessoa amada aparece para ajudar. É uma demonstração de carinho e consideração pelo esforço alheio.

E outra: nada mais gostoso do que receber visitas em uma casa limpinha, arrumadinha e organizadinha, não é?

Aqui na casa de Mon Amour, por conta da reforma no escritório que ele inventou de fazer, as coisas ainda estão meio bagunçadas, mas pelo menos conseguimos dar uma ajeitada nas partes principais, afim de deixar tudo mais confortável tanto para nós quanto para nossas queridas visitas.

E fica a dica para casais ou outras pessoas que moram no mesmo lar: “a união faz a… faxina!”

____

faxina2Não é justo deixar tudo para a outra pessoa fazer só porque você acha que o que você faz já é o suficiente. Muitas pessoas trabalham fora o dia inteiro e quando chegam em casa só querem saber de descansar. Chega o fim de semana: cerveja e sofá. Trabalho? Nem pensar.

Mas hoje em dia muitas mulheres também trabalham fora para ajudar nas despesas da casa (e para não dependerem do dinheiro do marido) e ainda são obrigadas a esticar a jornada tendo que cuidar da casa, dos filhos e até mesmo do maridão que acha que já trabalhou o suficiente e que não precisa fazer mais nada em casa a não ser trocar uma lâmpada (mas só se a esposa lembrá-lo) e consertar o chuveiro (mas só se a água gelada lembrá-lo)…

Um Bom Marido é aquele cara que valoriza a Boa Esposa e não tem preconceito com o serviço doméstico. Ele limpa, lava, cozinha, cuida, ajeita, guarda, conserta, reforma, decora e faz o que estiver ao seu alcance para tornar a vida da amada menos complicada e sem esperar que ela peça. É um sujeito proativo e observador.

É como uma parceria. É preciso ter muita compreensão, muito companheirismo e muita união em um relacionamento. E claro, muito amor e carinho também!

Essa é uma grande dica para um relacionamento mais feliz, tendo inclusive saído uma pesquisa na Universidade de Cambridge que mostra que homens que fazem faxina são mais felizes, afinal quando o marido ajuda a esposa no lar, sobra mais tempo para os dois curtirem a vida juntinhos, não é verdade?

Está dado o recado!

😉

____

Ah, vejam só o jantar que ele preparou para nós: um delicioso Tortelini Tricolore Dona Benta com molho branco, presunto, queijo e muitas especiarias. Ficou parfait!

Tortellini Tricolore Dona Benta=D