CVII. Um suquinho e um bom papinho

Desde que comecei a me aventurar mais pela cozinha para aliviar a barra do Bom Marido, venho notado o quanto isso vem fazendo bem para o nosso relacionamento.

Antes, eu só ficava no quarto estudando ou trabalhando, ou então limpando e arrumando a casa enquanto ele fazia o rango. Era cada um no seu quadrado!

Agora, eu priorizo estar mais perto dele, estipulando um cronograma para as atividades que realizo dentro de casa (estudos, trabalhos, exercícios físicos), valorizando assim a nossa sagrada Hora do Suco!

Claro que, quando estou trabalhando fora, fica um pouco mais difícil ajustar esse cronograma, mas o Meu Amado entende, afinal o que seria do nosso relacionamento se não houvesse o que eu chamo de “C.C.C” – Carinho, Compreensão e Colaboração?

Mas voltando a falar dos sucos, quase todo dia a gente faz um suco bem bacana com as dicas e receitas do já citado aqui, Joe Cross.

Nosso ritual consiste em: escolher o suco do dia (de acordo com a disponibilidade de ingredientes na geladeira), separar os itens, lavar, cortar, descascar, colocar na centrífuga e saborear.

A gente faz tudo juntos. Enquanto ele descasca e corta o abacaxi, lá estou eu removendo os caroços das cerejas, as sementes das uvas e lavando o espinafre, por exemplo. Thierry fica com a divertida parte de ir colocando na centrífuga!

Eu removo o bagaço e lavo a centrífuga todo santo dia. Aproveito que sempre tem uma louça para lavar, uma faca, uma tábua e já mando brasa em tudo.

Há quem ache um saco limpar cada item da centrífuga, mas não tem segredo! É só deixar de molho na pia enquanto a pessoa saboreia o suco e depois é só lavar. Algumas peças podem ir na lava-louças, ou seja, molezinha ter uma centrífuga em casa e fazer sucos saborosos e nutritivos todos os dias.

O mais legal é estar ao lado da pessoa amada, fazendo as coisas juntinhos, dando risada, conversando sobre diversos assuntos, analisando a mistura de sabores do suco, tendo um tempinho para conversar sobre assuntos aleatórios, planos para o futuro, listas de compras, as trapalhadas e fofuras do nosso gato, entre muitas outras coisas.

Poderíamos conversar também durante o jantar, mas nós gostamos de aproveitar a refeição para colocar em dia os episódios dos seriados que acompanhamos. Costumamos comentar sobre o seriado, ou algum assunto relacionado, mas nada muito profundo no momento.

Mas o suquinho, ah! O suquinho nos proporciona um momento super bacana!

Após isso, o Bom Marido carinhosamente me beija e avisa que vai voltar para o computador e continuar trabalhando, enquanto eu lavo a louça e organizo a cozinha. Em seguida, lá vou eu fazer algo útil também, como estudar, trabalhar em algum texto, me exercitar ou fazer bolo!

Sim! Fazemos deliciosos bolos com o bagaço do suco que fica na centrífuga. O Bom Marido super aprova. De vez em quando ele me ajuda a fazer, mas como é super rápido e fácil, eu mesma faço enquanto ouço a algum Podcast interessante como o All Ears English e o IELTS Energy, ambos em e sobre o estudo do idioma Inglês.

Querem receitas?

Então vamos ao combo “Suco + Bolo” da vez:

Um dos sucos que o Bom Marido mais gosta se chama Ease Your Joints Juice (Suco que Alivia as Articulações)

Ele fica bem docinho e é super fácil de preparar:

Ingredientes:

  • 4 fatias de abacaxi fresco
  • 1 punhado grande de cerejas
  • 1 punhado grande de uvas
  • 1 cenoura grande
  • 5 cm de gengibre
  • 4 pedacinhos de raiz de açafrão

Preparo:

  • Lave muito bem todos os ingredientes.
  • Corte o abacaxi e remova os caroços das cerejas.
  • Passe tudo pela centrífuga e sirva!

Substituições:

  • Abacaxi – manga
  • Cerejas – morangos
  • Cenoura – Batata-doce
  • Gengibre – limão
  • Açafrão – erva-doce

Rendimento: 1 porção

____

Bolo do Bagaço do Suco que Alivia as Articulações (receita adaptada do programa Mais Você, da Ana Maria Braga)

Ingredientes:

  • 4 ovos
  • 1 e ½ xícara (chá) de açúcar
  • 1 xícara (chá) de açúcar mascavo
  • 300 g do bagaço do suco feito na centrífuga
  • 200 ml de leite
  • 1 pitada de sal
  • 2 xícaras (chá) de farinha de trigo
  • 1 colher (sopa) de fermento em pó
  • 2 colheres (sopa) de linhaça (opcional)
  • 2 colheres (sopa) de aveia em flocos grandes (opcional)

Preparo:

  • Preaqueça o forno a 200ºC.
  • Enquanto isso, bata os ovos, o açúcar, o bagaço, o leite e o sal no liquidificador.
  • Em uma tigela, peneire a farinha e o fermento e acrescente os ingredientes opcionais.
  • Junte a mistura do liquidificador na tigela e mexa bem até ficar uma massa homogênea.
  • Unte uma forma retangular média e despeje toda a massa.
  • Coloque no forno e deixe assar por cerca de 30 minutos.
  • Espete um palito no bolo para saber se está assado.
  • Se o palito sair úmido, deixe assar por mais 5 ou 10 minutos.
  • Deixe esfriar e, se quiser, retire da forma.
  • Cubra com a cobertura de sua preferência* (opcional) e sirva!

Rendimento: 16 fatias médias.

____

* Sugestão de cobertura de chocolate com casquinha crocante, igual à do bolo de cenoura tradicional.

Cobertura de Chocolate com Casquinha Crocante (receita do site Tudo Gostoso)

Ingredientes:

  • 1 colher (sopa) de margarina ou manteiga
  • 2 colheres (sopa) de leite
  • 1 colher (sopa) de achocolatado em pó – usei Ovomaltine
  • 1 xícara (chá) de açúcar

Preparo:

  • Em uma panela, misture todos os ingredientes e leve ao fogo baixo até que a mistura desgrude da panela e fique em ponto de calda.
  • Despeje a cobertura ainda quente sobre o bolo.

____

Depois é só servir com um cafezinho magnífico e pronto!

Dica: Comemos este bolo como opção tanto de café da manhã, quanto de lanche da tarde ou da noite! Rende bastante, por isso armazenamos na geladeira e aquecemos por 30 segundos no micro-ondas ou deixamos uns 5 minutinhos em temperatura ambiente antes de servi-lo.

____

Gostaram das receitas?

Muito obrigada pela visita e até à próxima!

😉

CI. O Bom Marido no Canadá – Nosso incrível passeio em Whistler, BC!

E lá vamos nós relembrar mais um super passeio da nossa viagem ao Canadá.

Ultimamente o Facebook vem me “obrigando” a relembrar os melhores momentos do ano passado. Ele poderia escolher fotos dos anos anteriores, mas não! Ele faz questão de me “maltratar” com as incríveis lembranças do início de 2015, ou seja, época em que o Bom Marido e eu estávamos lá no Canadá aproveitando cada dia como se fosse o último!

____

1º de fevereiro de 2015. Um dia deliciosamente frio!

Como mencionei em uma das postagens anteriores, o Bom Marido e eu queríamos comprar um passeio para as Rocky Mountains, mas não conseguimos, pois as vagas estavam lotadas. Nem o de Seattle nós conseguimos, pelo mesmo motivo. Então compramos antecipadamente o passeio para Whistler, antes que esgotasse também.

Havíamos pesquisado tanto na West Trek Tours quanto na Discover Canada Tours (agência pela qual eu havia visitado Whistler, o Lynn Canyon Park, o Stanley Park, as Rocky Mountains e Granville Island em 2012) e decidimos fechar com a West Trek Tour este nosso passeio para Whistler.

Não senti diferença de uma agência para outra, pois percebi que ambas trabalham no mesmo estilo. Até os preços são equivalentes e a qualidade do atendimento também.

Pois bem, o Bom Marido e eu acordamos cedinho e fomos caminhando até o ponto de encontro, próximo à Waterfront Station. Localizamos nossa excursão e seguimos viagem em um ônibus repleto de jovens eufóricos, grande parte deles brasucas!

Nosso passeio foi o de um dia só, o chamado “Winter Sightseeing”, onde apenas os principais pontos turísticos são visitados.

Nossa primeira parada foi a Shannon Falls, uma cachoeira de 335 metros de altura que fica em Squamish, BC, a caminho de Whistler.

Chegando à Whistler Village, o guia nos levou em um pequeno tour pela cidade e distribuiu os tickets para quem fosse passear de gôndola e fazer os demais passeios opcionais. Preços à parte.

Thierry e eu ficamos livres para explorar o local, com direito a passear de gôndola pra cima e pra baixo, almoçar uma Poutine no topo da montanha e brincar no Coca-Cola Tube Park!!! Uhuuu! Nos divertimos muitoooo!

Olha o Bom Marido aí deslizando alegremente!

Mesmo com o frio congelante (que só passou quando tomamos um master copo de chocolate quente!) nos divertimos muito e só lamentamos não estarmos com coragem para esquiar. Nem coragem e nem dinheiro, pois teríamos que alugar/comprar equipamento e fazer umas aulinhas para não nos arrebentarmos à toa na neve!

Prometemos tentar esquiar em uma possível próxima ida ao Canadá (que seja em breve, pelo amor de Deus!)

5/3/1. 25th day. – 5 minutes meditation ✔️ – 3 good things about this day ✔️ – 1 act of kindness ✔️ ☕️☕️☕️ 3 things: 1) I'm proud of all my accomplishments 2) No one can erase the best moments of my life 3) I know I'm loved! ❤️❤️❤️ 1 act of kindness: – I decided not to complain about anything today. Pic from my latest trip to Whistler Blackcomb. I wrote E&T on the gondola's glass. "E" stands for Elaine, "T" stands for Thierry! 💖💖💖 (2015, January) #531 #meditation #goodthings #goodvibes #goodthoughts #actofkindness #trip #Whistler #WhistlerBlackcomb #BritishColumbia #Canada #happiness #pazinterior #feliz #innerpeace #viagem #snow #gondola #positivity #mindfulness

A post shared by Elaine Thrash Oliveira (@elainethrash) on

Quase perdemos a hora de voltar para o ponto de encontro e, quando voltamos, o ônibus demorou um pouco para partir, pois um dos turistas da nossa excursão havia se perdido por aí.

Esperamos bastante, mas não localizamos o cara. Como estava muito tarde, voltamos para Vancouver sem ele e depois disso eu nem sei como fizeram para encontrá-lo, mas certamente devem ter dado um jeito. Assim espero!

Chegando em Vancouver, o Bom Marido e eu caminhamos até o apê, jantamos e dormimos cansados e felizes!

E este foi mais um passeio do Bom Marido no Canadá.

Pena que a nossa viagem já estava chegando ao fim…

____

Obrigada pela visita e até o próximo episódio das Aventuras do Bom Marido no Canadá.

😉

C. O Bom Marido no Canadá – Grouse Mountain; Ice Skating; Robson Square; Deep Cove; e Quarry Rock Hike

Das postagens numeradas, esta é a centésima (por isso o C. antes do título). Porém outras 55 foram feitas sem o propósito da numeração. Então esta é a 156ª postagem deste blog tão bonito que tenho desde Dezembro de 2011!!!

Uhuuu!

Deve ser por isso que não estou conseguindo postar mais fotos, afinal em mais de 150 postagens eu abarrotei meu WordPress de imagens, crente que o limite jamais extrapolaria!

Que pena! Justo agora que eu iria começar postando sobre o passeio que fiz com o Bom Marido para a Grouse Moutain, com direito a fotinhos da nossa desajeitada patinação no gelo e tudo mais…

Mesmo assim, segue o relato de mais alguns momentos de viagem. As fotos podem ser vistas, na íntegra e sem frescura neste álbum que deixei aberto em meu Facebook.

____

Dia 29 de janeiro de 2015.

Dia de conhecer a Grouse Mountain!

Após minha aula, encontrei Meu Amado no Centro e pegamos o Seabus até North Vancouver. Na Lonsdale Quay Bay pegamos o ônibus 236 sentido Grouse Mountain e descemos bem em frente ao local. Compramos nossos bilhetes, pegamos a gôndola e chegamos ao maravilhoso lugar onde muitas pessoas vão para esquiar, patinar no gelo e se divertir.

Como nossa intenção não era esquiar, compramos o tour guiado para ver a gigantesca turbina eólica The Eye of the Wind na qual é possível entrar por ela e subir de elevador a uma altura de 65 metros, onde existe um deck de observação. In-crí-vel!

Para chegar lá, percorremos uma trilha a pé sobre a neve e tivemos que usar um acessório nas solas das botas para evitar que escorregássemos no gelo.

Tiramos lindas fotos, passeamos de teleférico e vimos o pôr do sol em uma das paisagens mais estonteantes que existem.

Após o tour, alugamos uns patins e nos arriscamos a patinar no gelo. Puxa! Eu achava que seria difícil, mas achei igual à patinação normal com patins in line. Nunca me diverti tanto em minha vida! Thierry e eu patinamos até cansar.

Deu tempo até de assistirmos a um vídeozinho no The Theatre in the Sky a respeito da vida selvagem na Grouse Mountain. Depois disso, tomamos um lanchinho e pegamos o caminho de volta para Vancouver.

Foi muito bom!

Se um dia tivermos a chance de voltarmos para Vancouver, prometemos que tomaremos coragem para esquiar. Só será preciso alugar o equipamento e mandar brasa, ou melhor, gelo!

____

30 de janeiro de 2015. Sexta-feira.

Neste dia, após meu último dia de aula, voltei direto para o apê para almoçar com o Meu Amado. Cheguei com o diploma em mãos, afinal minha experiência de intercâmbio havia oficialmente acabado. Que pena! Passou tão depressa…

Mais tarde, encontramos a amiga Regina e o esposo dela na Robson Square e inventamos de patinar no gelo outra vez. Sorte que havíamos treinado um pouco na noite anterior, na Grouse Mountain!

Nos divertimos bastante, rimos, conversamos e terminamos a noite tomando um café na Tim Hortons. Foi muito bom! Gosto muito da Regina e fico extremamente feliz por ela estar bem em Vancouver, sendo muito amada e bem tratada!

A caminho do apê, Thierry e eu demos uma xeretada em um brechó bem curioso que fica na Robson Street. Pensamos que seria uma lojinha pequena com coisas toscas, mas era uma loja enorme com uma variedade incrível de roupas e acessórios exóticos de diversas épocas e para todos os gostos!

Claro que não compramos nada, mas foi divertido ver os itens que tem lá!

____

31 de janeiro de 2015.

Neste lindo sábado nublado pudemos aproveitar o dia todo de passeio. O Bom Marido quis conhecer Deep Cove, então lá fomos nós para North Vancouver outra vez!

Pegamos o ônibus 211 e chegamos à tranquila Deep Cove. Demos uma pequena circulada pela cidade e, antes de encararmos alguma trilha, passamos em uma cafeteria para comprarmos um chocolate quente para acompanhar nosso piquenique de sanduíche de pão integral com peito de peru e queijo, cookies e chá verde.

E partimos para nossa caminhada pela Baden Powell Trail rumo à Querry Rock Hike. Até que estava lotado o lugar! Muitas pessoas fazendo trilha por ali. Uma longa trilha, por sinal.

Ao chegarmos à Querry Rock, nos deparamos com uma vista de tirar o fôlego. Não é à toa que esta trilha é uma das mais populares por lá. Não exige muito esforço para percorrê-la e é uma trilha muito bonita e agradável.

Lá no topo, sentamos para apreciar a vista e tirar algumas fotos. Voltamos para a cidade, onde passamos por uma galeria de arte e finalizamos com um chocolate quente e um donuts gigantesco na Honey Doughnuts & Goodies – uma aconchegante cafeteria que fica bem no centro da cidade.

Pegamos nosso ônibus de volta para Vancouver, caminhamos até o apê e jantamos uma porcariazinha em um Burger King ali perto! Foi só porque o Bom Marido estava louco por um hamburgão, pois eu fiquei só nos nuggets mesmo!

E este foi mais um maravilhoso dia de passeios.

Último dia do mês. Só nos restava uma semana de viagem, por isso fizemos questão de aproveitar na medida do possível e dos nossos bolsos!

____

Obrigada pela visita e até o próximo episódio das Aventuras do Bom Marido no Canadá.

😉

XCIV. O Bom Marido no Canadá – Lighthouse Park; Trilha; A&W; Dollarama; Seabus; Lonsdale Quay Market; North Vancouver…

ComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryA sexta-feira do dia 16 de janeiro de 2015 começou muito bem para mim, pois logo cedo recebi uma mensagem de uma brasileira super legal que tinha visto a foto do meu livro em um grupo de brasucas em Vancouver, no Facebook. Ela passaria por Downtown naquela manhã e queria pegar o livro comigo.

Fui toda contente para a escola, conversei com o professor Rafael (que estava substituindo a Barbara por ela estar doente) e pedi para ele me deixar sair por alguns minutos durante a aula. Ele disse que não haveria problema, então lá fui eu entregar o livro para a Adriana Gonçalves, uma brasuca guerreira que mora, estuda e trabalha em Vancouver com muito orgulho.

IMG_3644aMaravilha! Adorei conhecer a Adriana e acabei descobrindo que ela trabalhava na Mogiana Coffee com um casal que havia comprado meu livro no evento Brazilfest Vancouver, no qual trabalhei como voluntária em setembro de 2014! (Postei sobre isso neste link AQUI!)

Após um delicioso bate-papo com a Adriana, voltei para a aula e assim que a mesma acabou, encontrei Meu Amado para irmos passear em North Vancouver e West Vancouver naquela fria sexta-feira.

Primeiro passamos no Dollarama para comprarmos uns chocolates e depois paramos no A&W para comermos um lanchinho antes de pegarmos o Seabus.

ComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryÉ tão gostoso passear de Seabus! A paisagem é linda, além da viagem ser super rápida e confortável.

ComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryChegando lá, entramos no Lonsdale Quay Market e tomamos um delicioso cappuccino enquanto estudávamos o mapa de onde nós iríamos.

ComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryPegamos o ônibus #239 até o shopping Park Royal e o #250 sentido Horseshoe Bay. Descemos no Lighthouse Park e percorremos uma trilha sinistra até o farol.

ComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryNa verdade só achamos sinistra pois quase nos perdemos, mas o bom de qualquer parque que visitamos em Vancouver, North Vancouver e West Vancouver é que sempre tem alguma placa ou alguma sinalização que leva a uma saída. É só prestar atenção e não querer explorar muita coisa quando já estiver escurecendo.

ComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryTiramos lindas fotos em uma paisagem para lá de romântica e, assim que começou a escurecer, saímos do Lighthouse Park e voltamos para a avenida principal para esperarmos pelo demorado ônibus.

ComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryComoSerUmBomMarido_Elaine_ThierryA essa altura já estávamos famintos, porém fomos salvos pelos chocolates que compramos no Dollarama. Aproveitamos para registrar que, para os próximos passeios deveríamos sempre levar água e lanche na mochila!

IMG_3669Bom, pelas fotos dá para perceber que este foi outro belíssimo passeio que fizemos em mais um dia das Aventuras do Bom Marido no Canadá. E eu devo ressaltar que foi belíssimo mesmo! Thierry que o diga!

Aliás, ele gostou tanto do norte e do noroeste de Vancouver que disse que moraria facilmente nesta região repleta de coisas interessantes para fazer. Por isso ele até já havia se programado para ir lá mais vezes durante nossa estadia no Canadá.

E assim o fizemos!

Obrigada pela visita e continue acompanhando esta maravilhosa viagem de Lua de Mel antecipada que fizemos!

Até a próxima aventura!

😉

ComoSerUmBomMarido_Elaine_Thierry

[PROMOÇÃO] LIVROS, GULOSEIMAS E UM CHARLIE DE PELÚCIA!

ATENÇÃO, LEITORES!

Há tempos estive planejando fazer um sorteio aqui no blog.

Portanto, se você adquiriu ou pretende adquirir um exemplar de “Como Ser Um Bom Marido”, basta seguir as regrinhas abaixo e torcer para ganhar um lindo kit contendo:

  • 1 Charlie de pelúcia adquirido na lojinha de presentes do Vancouver Aquarium – no Canadá (tamanho aproximado: 15cm)
  • Chocolates deliciosos;
  • 1 exemplar de “Como Ser Um Bom Marido” para você presentear quem quiser (com dedicatória e tudo!);
  • 1 exemplar de “Da depressão à criação” (meu primeiro livro de poemas) igualmente autografado;
  • 1 pacotinho de cookies deliciosos feitos pelo Bom Marido;
  • 1 presente SURPRESA!

Cookies do Bom Marido____

::: Atenção para as regras!!! :::

  1. Ter um exemplar de Como Ser um Bom Marido (Quem não tem, pode COMPRAR AQUI e pagar em até 18x sem juros!);
  2. Curtir a página do livro no Facebook (www.facebook.com/comoserumbommarido);
  3. Comentar esta postagem dizendo que quer participar do concurso.

Charlie e os livros____

Não perca a chance de ser o(a) único(a) leitor(a) a ter um Charlie de pelúcia diretamente do Canadá! Sem falar nos outros prêmios também!

.– Prazo do sorteio: até o fim do estoque de exemplares de Como Ser Um Bom Marido – O Livro
Corram, pois os livros já estão acabando!!!
____

Como será feito o sorteio:

– O sorteio será feito de forma virtual e randômica, somente com os nomes de quem seguiu os 3 PASSOS citados acima!!!
____

Formas de adquirir um exemplar AUTOGRAFADO de Como Ser um Bom Marido:

– Compre através do PagSeguro e pague do seu jeito (mais de 20 formas, entre cartão de crédito, parcelamento em até 18x sem juros, boleto e outros);
ou
– Solicite seu livro pelo e-mail elaineoliveirarte@globomail.com e realize o pagamento através de depósito ou transferência bancária. (Opções de banco: Itaú, Santander, Caixa e Banco do Brasil)

ComoserumBomMarido_PagSeguro____

Para mais informações, basta entrar em contato por aqui ou via e-mail: elaineoliveirarte@globomail.com
E tenham todos uma ótima leitura!
😉

LXXIV. Jantar-teste delicioso e aprovado!

No dia 07 de junho de 2014 o livro “Como ser um Bom Marido” completou 6 meses de vida.

Com lançamento realizado em 07 de dezembro de 2013 no Espaço Piccolo, em São Paulo, o livro atraiu a atenção de amigos, parentes e apoiadores que fizeram questão de adquirir seus exemplares.

E alguns apoiadores do projeto no Catarse optaram pela recompensa “Jantar feito pelo Bom Marido”.

Jantar-teste feito pelo Bom MaridoDesde que o livro foi lançado, não foi possível agendar o jantar com todos os apoiadores por diversos motivos, entre eles: a casa do Bom Marido estava abarrotada de madeiras, latas de verniz e outros materiais que ele estava usando para reformar seu próprio escritório.

Fora isso, a Boa Esposa que vos escreve, graças a Deus teve que trabalhar  praticamente todos os finais de semana dos últimos meses (salvo alguns dias cujos trabalhos foram cancelados/ adiados de última hora).

E justamente no sábado do dia 07 de junho de 2014 um trabalho foi adiado, mas me avisaram com uma ligeira antecedência, então resolvemos fazer um Jantar-teste com 3 apoiadores para lá de especiais que serviram de cobaia para esse dia: meus pais e minha irmã!

Há tempos minha irmã estava com vontade de experimentar as famosas batatas assadas do Thierry, mas servir só as batatas não valeria todo o apoio que eles deram ao projeto do livro, então resolvemos servir as batatas e também um belíssimo e caprichado Strogonoff de Frango. Especialidade do “chef”!

E com variações de acompanhamentos!

Além da clássica e indispensável Batata Palha Temperada Yoki, tivemos também um delicioso arroz integral e mais um acompanhamento que caiu muito bem: nosso amado Doritos!!!

Vejam como ficaram as combinações:

Batata Assada à lá ThierryBatata assada à lá Thierry. Simples: batatas, molho de requeijão com pimenta e cebolinha, batata palha e Doritos!!!

Strogoritos!Strogoritos!!! Strogonoff de frango, arroz integral e Doritos!!! (esse foi um dos pratos que minha irmã devorou!)

BatatoffBatatoff!!! Batata assada, molhinho de requeijão, strogonoff de frango, batata palha e Doritos! (Mais uma combinação devorada por minha irmã!)

Gato folgado e gulosoAté o Lucky quis participar do jantar e ganhou umas gotinhas de strogonoff que ele lambeu no dedo de sua linda vovó, ou seja, minha amada Mamãe! *.*

Jantar-teste na casa do Bom MaridoE assim todos jantaram felizes para sempre! ^^

Ah, mas peraí! Teve sobremesa especial também! Os convidados puderam experimentar o primeiríssimo bolo de chocolate que o Bom Marido fez exclusivamente para mim, pois dia 04 de junho foi meu aniversário!

Vejam:

Hora da sobremesa! Bolo!Sobremesa: bolo de chocolateHora do bolo!O bolo de chocolate do Meu Amado leva recheio e cobertura com gostinho e textura de Danete ou Chandelle (como preferirem!) Hummmm!

E este foi o jantar-teste que fizemos especialmente para os apoiadores do projeto do livro Como ser um Bom Marido no Catarse!

Lilika e NaniPapai, Mamãe e Filhote!Espero que tenham ficado com água na boca!

😉

LXIX. O Bom Marido vai às compras!

carrinho-de-compras-3Sempre gosto de ir junto com o Bom Marido ao supermercado, para ajudá-lo a procurar os itens e, sempre que possível, colaborar na hora de passar no caixa.

(Mentira, eu gosto mesmo é de passear no mercado, ver gôndolas, embalagens, novidades, ofertas, curiosidades, ticar a listinha, sentir o cheirinho de supermercado, empurrar o carrinho alegremente pelos corredores e ser feliz, rs!!!)

Brincadeira!

Não sou a louca do supermercado, mas eu confesso que adoro passear pelos corredores, mesmo que eu não vá comprar coisa alguma!

Mas como eu estava dizendo, nem sempre consigo ir às compras junto com Meu Amado. Às vezes os itens fundamentais da vida dele (Coca-Cola, batata frita e açúcar) acabam e ele se vê obrigado a sair da toca sozinho para ir comprá-los.

Víciomaldito

Antes o trajeto era somente até o Carrefour mais próximo da casa dele. Mas como ele compra em grande quantidade para já deixar estocado e evitar sair de casa o máximo possível (lei do menor esforço!), a alternativa mais em conta passou a ser o Atacadista Roldão.

donabentaLá ele compra:

Coca-Cola (fardos e fardos!);

– Açúcar União (pacotão fechado);

– Carnes (quilos e quilos de frango e carne vermelha);

– Batatas congeladas para fritar (pacotões gigantes), preferência: McCain;

– Farinha de trigo Dona Benta (pacotão de 5 kg);

Wafer Bauducco– Biscoitos (Wafer Bauducco), Chocolate Bis, Doce Gibi ou Paçoquita e outras besteirinhas;

– Batata palha (tamanho família). Lá no Atacadão a única marca que presta e compensa pelo preço é a Lucky;

– Papel toalha (vários rolos). A marca mais em conta é a do próprio Roldão;

– Margarina Doriana sem sal (vários potes, afinal ele utiliza muito para cozinhar);

– Requeijão cremoso. Como é caro, ele só compra um ou dois copos. Preferência: Danubio;

doriana_cremosa_500g_sem_sal– Batata, tomate, cebola… Itens básicos da culinária do Bom Marido!

– Entre outras coisas que, geralmente, eu coloco na listinha de compras…

O Atacadista Roldão tem bons produtos com preços que até valem a pena, mas o problema é que a variedade de marcas não satisfaz as nossas exigências, nos obrigando a ir até o Carrefour comprar o que estiver faltando, como por exemplo o leite Batavo e o suquinho Clight.

Clight_Uva

nesfit_mel_amendoasDa última vez em que o Bom Marido foi ao Carrefour, ele foi sozinho e comprou algumas coisinhas pensando em mim também:

– Suco Clight nos meus sabores prediletos (Uva e Lima-Limão);

– Cereal Nesfit – Mel e Amêndoas (meu prediletíssimo!); e

Yakult.

A listinha sempre ajuda o Meu Amado a fazer as compras, mas só o fato dele se preocupar em comprar coisinhas que eu gosto e não fico sem, já mostra o carinho dele em me ver bem, feliz e satisfeita nos dias em que durmo lá na casa dele.

Um Bom Marido não se preocupa apenas com o próprio umbigo. Ele se preocupa com o bem estar da Boa Esposa também! E com certeza tem que ser recíproco!

😉

E vamos às compras!

#ficaadica

 

LXVI. Dando mais um passo juntos!

????Oba! Hoje temos novidade no pedaço!

Quem nos acompanha nas redes sociais sabe da boa notícia, mas quem só passa por aqui de vez em quando ou sempre cai de paraquedas quando está buscando algo referente a “amor”, “relacionamentos”, “casamento”, “como ser um bom marido”, “como ser um bom esposo”, “receitas” e termos semelhantes no Google, ainda não sabe que ontem, 16 de Fevereiro de 2014, Thierry e eu nos tornamos NOIVOS!

Mas aí vocês me perguntam… “Mas por quê ‘Bom Marido’ se ainda nem são casados?”

E de fato precisa? Na verdade não. O que importa é o que sentimos um pelo outro: o amor, o carinho, o respeito e o tratamento adequado.

Bom Marido é o que o Thierry é e sempre será, independente de estarmos oficialmente casados ou não.

Alianças_Elaine&ThierryMas há alguns meses, estivemos pensando em noivar, afinal completamos 3 anos de relacionamento sério e sentimos que era hora de usarmos alianças, não para enfeitarmos nossos dedos, mas para reafirmarmos nosso amor com a intenção de darmos mais um passo formal em nossas vidas.

No próprio livro “Como ser um Bom Marido” eu digo que nunca me sentiria confortável em “juntar os trapos”, “juntar as escovas de dente” e viver o resto da vida assim (éca!) “amasiado”.

Mas há quem faça isso de boa, ou por não ter dinheiro para realizar um matrimônio, ou por medo de tudo mudar (para pior) quando o estado civil também mudar. Ou também por problemas de nomes, bens e situações judiciais; ou então porque a pessoa simplesmente não quer saber de casamento e pronto. Se está tão bom assim, para que mudar, não é verdade?

Cada um sabe da sua vida, dos seus interesses e das suas preferências.

Churras em família

E Meu Amado e eu preferimos escolher belas alianças e fazer uma surpresa para nossa família em um trivial almoço (churrasco) de domingo.

Minha mãe até fez um delicioso bolo de cenoura com chocolate sem saber que a ocasião era especial! hehe

Bolo de cenoura com cobertura de chocolate

licor Mozart GoldE foi mesmo uma bela surpresa quando, já à noite e acompanhado de um licor de chocolate (Mozart Gold), o Meu Amado resolveu tomar coragem e mostrar a todos o saquinho com as alianças que estiveram o dia todo guardadas em seu bolso.

Não é segredo que o Bom Marido é um sujeito bem tímido para essas coisas. Mas eis que, na base do “Agora ou Nunca” ele, com seu jeitinho todo tímido e hesitante em pronunciar algo de tamanha grandeza, anunciou este importante evento em nossas vidas!

Brindando com MozartViva!

Emocionante!

Por essa ninguém esperava!

Mas ainda bem que todos ficaram bem felizes com a notícia!

😉

Então, o Bom Marido e eu agora somos NOIVOS e muito felizes por sinal!

____

Muito obrigada a todos os que acompanham essa trajetória, em especial nossos parentes e amigos que torcem verdadeiramente pela nossa felicidade!

Espero que tenham gostado da novidade!

E quem quiser ajudar este casal a dar mais um passo adiante nesta linda história, por favor, adquiram o livro feito em homenagem a todos os Bons Maridos e Boas Esposas do mundo:

ComoserumBomMarido_capa2

____

Querem saber como adquirir um exemplar AUTOGRAFADO? Então comprem o livro através dos links:

Site TodaOferta

Site do Thierry Durieux

Ou entrem em contato através do email: elaine_thrash@hotmail.com que eu passo mais informações sobre como adquirir o livro AUTOGRAFADO de forma rápida, prática e segura.

____

Outros sites que também vendem o livro, porém sem ser autografado:

Site da Livraria Cultura

Site da Livraria Asabeça

Site Shopping Uol

____

😉

LXIV. Fazendo as coisas juntos – a quatro mãos e dois corações

Em tópicos anteriores falei muito a respeito do valor que deve ser dado ao trabalho da pessoa amada. Isso também deve ocorrer quando os dois resolvem fazer alguma coisa juntos.

Como é o caso daquele casal que, cansado de bater cartão e obedecer patrão, resolve abrir o próprio negócio e ser feliz para sempre… Ou então, trabalhar para sempre!

Se um não der suporte para o outro, o casamento vai para o beleléu em dois tempos. Uma que, trabalhar para/com parentes/cônjuges exige uma boa dose de paciência e muita estrutura psicológica e administrativa para que tudo dê certo, sem desgastes, brigas ou tentativas de uma pessoa passar a perna na outra…

E outra: é preciso saber lidar com situações pessoais e situações de trabalho sem que as primeiras interfiram nas segundas. Não adianta tentar separar. A vida de cada indivíduo é uma só, no entanto as responsabilidades são várias e devem ser administradas cada uma em seu devido momento.

A pessoa deve ser parceira do seu cônjuge e não adversária. Um deve cobrir o outro, ajudar, dar suporte, instruir, elogiar, saber cobrar e aceitar ser cobrado. O relacionamento deve ser sempre uma boa parceria.

____

Não muito longe deste universo, o Bom Marido e eu costumamos fazer várias coisas juntos. Não temos uma empresa ou um negócio, mas uma coisa que sempre acontece conosco é um precisar da ajuda e dos conhecimentos do outro em determinado trabalho.

::: Exemplos:

ComoserumBomMarido_PagSeguro

1) Inventei de fazer um livro (que vocês estão carecas de saber) sobre este blog, cujo título, vocês bem sabem, é: “Como ser um Bom Marido – Porque toda mulher tem o Príncipe Encantado (ou o Sapo) que merece!”.

E a grande maioria sabe que o criador da imagem de capa foi o próprio Bom Marido, bem como alguns detalhes de cor, diagramação, fonte e tudo mais que ele fez questão e teve todo o direito de opinar. Ou seja, eu precisei dos serviços de design e arte em 3D dele para que o meu livro (meu trabalho) ficasse perfeito. Fiz minha parte (o livro) e ele deu o toque dele (a arte).

O livro está à venda em diversos sites, inclusive o do próprio Bom Marido, que deu um charme especial ao anúncio:

th.art.br/_produtos/comoserumbommarido

____

2) Meu Amado desenvolveu um curso de Redesenho para Corte a Laser e fez um vídeo super bacana para divulgar esse curso. Além da revisão e da readequação do texto, o Bom Marido precisou que eu fizesse a narração do vídeo também. Fiquei muito empolgada com a ideia e gravei o áudio com o maior prazer!

O vídeo ficou lindo! O Bom Marido caprichou em todos os detalhes, vejam:

Sem dúvida essa divulgação deu um upzinho nas vendas do curso, mas sempre é bom continuar alastrando por aí para que o Meu Amado possa vender muito mais e assim teremos dindim para finalmente oficializarmos nosso matrimônio conforme manda o figurino!!! rsrs.

Brincadeiras à parte, é muito gratificante ver um trabalho tão bem feito dando super certo e saber que tem um dedinho meu nisso tudo!

____

3) E para finalizar, um exemplo bem prático e útil que pode ilustrar diversas situações do cotidiano de um casal: UM BOLO!

Bolo_ElaineThierry Todos sabem que eu sou uma negação no fogão, mas eu tenho uma relação bacana com o forno. Pois bem, toda vez que a gente inventa de fazer um bolo ou uma torta, eu me encarrego de fazer a massa, enquanto Mon Amour se ocupa com o recheio e/ou a cobertura.

Este é o exemplo que mais se enquadra em um trabalho em equipe. Ou trabalho em dupla. Ou trabalho a quatro mãos, como eu costumo dizer!

Ou seja, se eu fizer uma massa muito pesada, não misturar direito ou esquecer algum ingrediente, o bolo inteiro vai pro saco. E se o Bom Marido deixar a cobertura queimar ou empelotar no fogo, também se tornará inútil para concluirmos o bolo.

Percebem?

Tudo deve ser feito a quatro mãos e dois corações.

Um sempre irá depender (moderada e positivamente) do outro e é assim que as coisas funcionam em um relacionamento.

É assim que as coisas funcionam na vida.

____

Espero que tenham gostado!

😉

Bolo_Lucky
– Vejam só! Até eu ganhei um bolo feito pela mamãe e pelo papai! *.*