CX. Ver Casais Felizes me Deixa Muito Feliz!

Nos dias de hoje, quando a gente vê coisas boas e positivas, é preciso destacá-las e colocá-las como exemplo.

Em um mundo repleto de futilidades, amores vazios, rapidinhas e individidualismo, acompanhar de perto a existência de um casal super do bem, me faz muito bem também!

Aconteceu esses dias. Trabalho com eventos há muito tempo, sendo pelo menos uns 6 anos com eventos de terror, Halloweens e afins, muitos deles graças à produtora Space Magic Artes. Em um desses eventos, fui escolhida para atuar em um “Chálloween”, isso mesmo, um Chá-Bar com tema Halloween.

A princípio os outros atores e eu ficamos sem saber como seria esse tal Chálloween. Passou pela cabeça que fosse um típico Chá de Panela com três monstrinhos (nós) bagunçando o pedaço.

challoween01

Mas foi surpreendentemente melhor que isso! Foi uma super festa em um buffet todo decorado para um perfeito Dia das Bruxas e com todos os amigos e parentes dos noivos devidamente fantasiados e/ou maquiados especialmente para a ocasião!

Foi um barato! Eu nunca tinha presenciado um Chá-Bar tão incrível assim. Mas o que mais me chamou a atenção disso tudo foi o companheirismo dos noivos. Só de ver os dois ali na mesma vibe, no mesmo clima, um embarcando no sonho do outro, rodeados de pessoas que os querem muito bem, ah, isso já valeu pela noite toda!

A noiva, uma fofa! Veio toda contente falar conosco, dizendo que ela estava fazendo tudo do jeito que sempre quis e que seu sonho era ter personagens de terror do Hopi Hari e do Playcenter na festa dela!

O noivo, uma figura! Vestido de Gene Simmons, do Kiss, ele ficou todo agradecido quando eu encontrei o pendrive que ele havia perdido. No pendrive havia uma coletânea de músicas estilo Classic Rock e Heavy Metal, o que, claramente não agradava a maioria dos convidados, mas que a noiva fez questão de deixar rolar, afinal eram as músicas que seu amado havia escolhido, oras!

Não bastando isso, observei o capricho da festa, o carinho com cada detalhe, os quitutes deliciosos, as lembrancinhas, o trabalho incrível das fotógrafas, uma equipe de maquiadores disponível para atender aos convidados, o casal super atencioso passando de mesa em mesa para tirar foto com todo mundo, a alegria na hora de cortar o bolo e os planos da noiva para um casamento perfeito que agrade não somente a ela, mas ao futuro maridão também.

Fiquei muito feliz de ter tido a oportunidade de trabalhar nesse Chálloween. Fiquei muito feliz de ter conhecido um casal tão amoroso quanto a Kátia e o Pedro, bem como os parentes e amigos deles, igualmente amorosos e atenciosos.

Só tenho a desejar um maravilhoso casamento para eles e para todos os casais que também se preocupam em cultivar momentos que agradem a ambos, com muito companheirismo, muito respeito, muita generosidade e, principalmente, muito amor!

😉

challoween03

CIX. Há 38 anos…

O casal que melhor representa este blog e consequentemente o livro Como Ser Um Bom Marido – Porque toda mulher tem o Príncipe Encantado (ou o Sapo) que merece! é um dos casais mais adorados da família!

É claro que sou muito suspeita para falar deles, mas como eu convivo de perto e acompanho a trajetória deste amor desde que nasci (inclusive sou feita do puro amor desses dois!), então eu tenho propriedade para dizer que este é o par mais fofo, mais unido e mais verdadeiro que eu conheço.

Posso citar vários outros casais que admiro e percebo que se respeitam de igual forma, mas hoje é dia de celebrar este que comemora 38 anos de união.

2013_12_07_LançamentoBM9Já os homenageei muito aqui, e faço questão de sempre homenagear, afinal eles servem de inspiração para parentes, amigos e até conhecidos que os vêm sempre unidos, tranquilos, sorridentes, prestativos e conselheiros.

Como será que eles conseguem?

O que passa na cabeça de um casal para que a harmonia permaneça dentro e fora de casa, afinal um casamento de 38 anos não duraria se fosse apenas uma fachada de sorrisinhos e “benzinho pra lá”, “meu amor pra cá” na frente dos outros, certo?

As respostas, talvez só eles mesmos possam dar (fica a dica para uma próxima postagem que pretendo fazer, com perguntas respondidas por eles), mas o que eu percebo que prevalece neste casamento é o respeito mútuo.

CapaLivro2KE muito carinho também, claro! E muito diálogo, que é um dos pontos que eu enfatizo no meu já citado livro Como Ser Um Bom Marido.

Nenhuma situação fica sem ser resolvida. Surgiu um problema? O diálogo ocorre.

Fora que, em todo relacionamento de sucesso, é preciso ter paciência e saber ceder. E isso eu observo bastante nos meus pais.

Acredito que muitos casais da atualidade deveriam se espelhar em relacionamentos assim, pois hoje estamos vivendo uma fase de muito individualismo, muito orgulho, muito medo de amar e muita impaciência para resolver os problemas do cotidiano.

Na hora da raiva, as pessoas jogam tudo para o alto, falam o que não devem, ofendem e depois se arrependem, mas as palavras machucam muito e nem sempre as feridas são fáceis de cicatrizar.

Eu ainda estou aprendendo! Mas preciso fazer um workshop detalhado com meus pais!

Eles estão de parabéns por serem quem são, do jeito que são, felizes, de boa, sem encherem o saco de ninguém e sempre ajudando a quem precisa!

Portanto, Mamãe e Papai:

Parabéns pelos 38 anos de amor, respeito, carinho, aprendizado, companheirismo, parceria, alegria, conquistas, generosidade, compreensão e muitas coisas boas que vocês cultivaram esse tempo todo!

Parabéns pelos 38 anos de casório!

Amo vocês! ❤

IMG_6394

CV. Juntos somos mais fortes!

IMG_8815

Apesar do blog (e do livro) se chamar “Como Ser Um Bom Marido”, é inegável que a “Boa Esposa” também tenha que existir, senão não rola o equilíbrio.

Desde o lançamento do livro em 07 de dezembro de 2013, tenho percebido várias reações das pessoas com relação ao título e à capa do mesmo. Dentre estas reações, as mais bizarras foram as de algumas pessoas mais velhas que acham que eu não tenho vivência o suficiente para escrever sobre um relacionamento.

Recebi muitos elogios pelos meus textos, pelo meu empenho e pela ousadia de lançar um livro que trata de um tema tão complexo que é o casamento. Complexo, pois não é só dizer “sim” no altar e viver feliz para sempre. Tem todo um desenrolar de situações e comportamentos que vão desde o namoro e se prolongam até que a morte (ou o divórcio) marque o ponto final.

Mesmo não estando oficialmente casada eu sei disso!

Mas para alguns, colocar um sapo na capa de um livro e um título que fala em “Como Ser Um Bom Marido” é um absurdo. É uma ofensa. Quem sou eu para falar de Bom Marido? Por que não coloquei “Como Ser Uma Boa Esposa”? E por aí vai…

Esses questionamentos nunca foram um problema para que eu continuasse firme e forte na minha missão de mostrar ao mundo como um relacionamento pode sim durar nos dias de hoje.

Nunca propus que fosse perfeito. Nunca propus que fosse eterno. Só proponho que seja uma troca justa e verdadeira. Mais que uma parceria, uma equipe que joga junto, ganha ou perde JUNTO. E tenho dito!

____

E falando em jogar junto, o Meu Amado e eu começamos muito bem o ano nessa pegada.

A princípio, notei que não custava nada eu tentar me arriscar mais vezes no fogão ao invés de deixar essa função somente para ele.

Comecei com um macarrãozinho ao molho branco e legumes, depois um purê de batata-doce e gengibre e isso se estendeu pelos sucos que começamos a tomar desde que assistimos a alguns documentários sobre alimentação.

Nesse caso, nenhuma mudança é ou deve ser radical para que a situação se estabeleça. Dizem que uma pessoa leva cerca de 66 dias para se habituar a uma nova rotina. Pois bem, o Bom Marido e eu ainda estamos nos primeiríssimos passinhos de bebê para uma alimentação mais saudável. De pouquinho em pouquinho a gente chega lá.

Desde que começamos a namorar, acredito que ele tenha mudado (para melhor, digamos assim) muito mais que eu. Parou de fumar, reduziu o consumo de refrigerante, começou a se interessar por frutas, legumes e verduras, reduziu a ingestão de açúcar e até mesmo a carne vermelha, que ele tanto ama.

Talvez tenha mudado por minha causa. Talvez tenha mudado por questões de saúde (ou por causa dos preços no supermercado!!!). Que seja.

Em 5 anos muitas coisas acontecem na vida das pessoas. Influências, situações, pessoas que chegam, pessoas que se vão… Tudo isso serve para um amadurecimento e para uma mudança de comportamento. Tudo nos afeta de alguma forma, mesmo que a gente insista em dizer que nada nos abala. Abala sim. Em maior ou menor escala, mas abala!

Mas o bom de tudo é poder mudar (para melhor, sempre) em equipe, ainda que sejam  apenas dois membros. Um acompanhando as mudanças do outro. Mudando juntos, melhorando juntos, aprendendo juntos. Sem forçar, sem obrigar, sem encher o saco. Tudo de forma orgânica e harmônica. Certo?

____

Sendo assim, em ritmo de mudança e experimentação, segue um pouco mais do nosso desenrolar com a história dos sucos e afins:

::: Nada como almoçar um lanchinho leve como esse da primeira fotinho acima:

  • Pão caseiro com patê de atum, acompanhado de salsão e alho-poró!

::: À tarde, um suquinho diferente:

Receita do já citado site do Joe Cross (Reboot With Joe):

Ingredientes:

  • 3 tomates grandes
  • 3 talos de salsão
  • 2 cenouras
  • 1-2 pimentas frescas (opcional)

Preparo:

  • Lave bem todos os ingredientes
  • Se necessário, corte em pedaços menores para caber na centrífuga (Se fizer no liquidificador, assim como o Bom Marido e eu começamos fazendo, cortar e acrescentar água é sempre importante para conseguir bater tudo direitinho. Neste caso, é bom coar antes de tomar)
  • Processe tudo e sirva!

Substituições:

  • Tomates – rabanete, beterraba, repolho roxo
  • Salsão – abobrinha, pepino
  • Cenoura – batata-doce, beterraba
  • Pimenta – açafrão, pimenta seca

Tempo de preparo: 5 minutos

Rendimento: 1 porção (Como o Bom Marido e eu dividimos tudo o que fazemos, deu 300ml para cada um)

::: À noite, olha que delícia de jantar feito pelo Bom Marido, com a minha ajudinha!

Os Chips também fazem parte das receitas do site do Joe Cross! Acho que viramos fãs desse cara!

Ingredientes:

  • 2 Batatas-doces médias
  • 2 cenouras grandes
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 1 colher de chá de pimenta do reino
  • 1/4 colher de chá de pimenta
  • 1/2 colher de chá de sal marinho

Preparo:

  • Preaqueça o forno em 215º.
  • Descasque as batatas-doces e as cenouras.
  • Corte as batatas-doces ao meio, no sentido do comprimento e corte cada metade em quatro fatias iguais.
  • Para as cenouras, corte-as ao meio. Divida cada parte no sentido do comprimento e e corte cada pedaço em duas ou três fatias, quase do mesmo tamanho das batatas.
  • Coloque as batatas e as cenouras em uma tigela e salpique com o óleo, as pimentas e o sal.
  • Espalhe as batatas e as cenouras em uma assadeira forrada com papel manteiga.
  • Asse por 30 minutos até os pedaços ficarem tenros por dentro e levemente dourados por fora, com as pontas levemente crocantes.

Rendimento: 4 porções

____

E então, gostaram das receitinhas?

Espero que sim!

Obrigada pela visita e até à próxima!

😉

____

 

Fundo_blog

XCVIII. Mais um ano!

IMG_8815

Eita que 2015 já acabou. Passou feito um furacão, balançou um pouco as estruturas, mas acabou muito bem.

Começou lindo, com mil passeios que fiz com o Bom Marido lá no Canadá. Aliás, não consegui atualizar cada detalhe da nossa viagem, como era o planejado, mas acho que nas próximas postagens eu consigo. Eu ACHO!

Assim que voltamos de viagem, deu aquela sensação estranha de que estávamos no lugar errado, sabe? A sensação de que não deveríamos ter voltado do Canadá. Então bateu aquela depressão pós-viagem que tanto temíamos.

No começo foi difícil. Voltamos em uma época estranha, com as coisas fora do lugar e com uma crise no país que estava afetando mais o psicológico que o bolso.

Foi então que começamos a pensar nos “e se…” da vida e isso incluiu “e se um dia, daqui a uns dois anos, nos mudássemos para o Canadá?”. Confesso que ainda está só na hipótese, pois não conseguimos notáveis progressos para que isso se realizasse.

Primeiro porque precisaríamos comprovar uma boa quantia em dinheiro para começarmos nosso processo de imigração; depois teríamos que organizar uma série de coisas aqui antes de finalmente decidirmos começar tudo praticamente DO ZERO em outro país.

Parece mais fácil estar sozinho, pegar uma mochila, largar tudo aqui e viajar para bem longe, sem vínculos, sem amarras, sem cordões umbilicais e sem arrependimentos. O que não é o nosso caso. Temos que pensar sempre em dois. Três com o gato.

IMG_8627

Mais uma coisa para resolvermos: os procedimentos para levarmos o Lucky conosco!

Fora isso, ainda teríamos que procurar um local lá para morarmos, que não fosse muito caro, que não fosse muito tosco e que aceitasse animais. Me refiro ao gato!

Levaríamos uma grana extra para nos mantermos lá enquanto não pintasse nenhum trampo para nós, mas primeiro teríamos que fazer grana aqui para termos essa reserva. O que só foi acontecer lá para Maio/ Junho, ou seja, na metade do ano já…

Mas até que o ano foi bom. Nem péssimo, nem maravilhoso. Deu para passar. Difícil foi superar a perda do vovô Leon (avô do Thierry), o que piorou ainda mais a maré de tristeza pela qual estávamos passando.

IMG_8720

Para mim, graças a Deus, muitos trampos foram surgindo, a ponto de eu não ter tempo de descansar para curar uma torção no pé, um mau jeito no ombro, gripes, resfriados, dores de cabeça e etc…

Tanto é que hoje, 05 de janeiro, ainda estou com uma tosse que começou em 27 de dezembro, por conta da mistura: calor + muito ar condicionado + semanas seguidas de trabalho sem folga!

Pra que folga? Quando se tem um objetivo em mente, folgar é algo que atrapalha. Claro, serve para descansar, curtir um pouco mais a companhia do Bom Marido, mas de forma geral me deprime, me dá a sensação de não estar sendo útil!

Ainda mais para nós que pretendemos casar e mudar de país: quanto mais freelas, melhor! Quanto mais dindim entrando, melhor! Uhuuu!!!

E só termos foco e um bom planejamento. Deixar a vida organizadinha aqui para conseguirmos construir uma vida nova lá. Nós três: Meu Amado, nosso bebê peludo e eu. E que nossos parentes possam nos visitar de vez em quando, especialmente quando pensarmos em aumentar a família.

Eis uma questão que vem passeando pela mente do Bom Marido. Se for para termos filhotes, que nasçam no Canadá. Eu não faço muita questão de ser mamãe, por isso deixo essa decisão para quando o alarme de “Putz! Quero ser pai!” do Thierry apitar! Hahaha!

Se tivermos gêmeos, melhor! Assim os 9 meses de gestação + as dores + enjoos + o parto + a recuperação serão resolvidos numa tacada só!

Para encerrar, fiz uma bela homenagem ao meu amado no dia 29 de dezembro de 2015, dia em que completamos nossos 5 anos de namoro + noivado. Comemoramos em casa mesmo, com panquecas no café da manhã, pipocas, filmes e um jantar com direito a Strogonoff de Frango e um bom vinho tinto!

IMG_8628

Na mesma data, no ano anterior, estava eu indo buscá-lo no Aeroporto Internacional de Vancouver! Foi o melhor presente de namoro que eu poderia ganhar. Para completar, minha irmã até fez um jantarzinho gostoso para nós!

IMG_2670

Mais uma lembrança boa que nos faz querer morar no Canadá com a máxima urgência.

Será que a gente consegue?

Que Deus nos abençoe; que os anjos digam “Amém” e que o universo conspire a nosso favor para que o sonho de morar no Canadá se concretize o mais rápido possível!!!

Bora torcer!

E um Feliz 2016 do Bom Marido e da Boa Esposa! Ah, e do Bom Gatinho também! rs

IMG_8615

Agradecimentos aos amigos e leitores que já adquiriram exemplares do livro Como Ser Um Bom Marido e aos que estão para adquirir também!

Obrigada pela visita e até a próxima!

😉

XCII. Depoimento de um Bom Marido sobre sua Boa Esposa

DSC02409Hoje é dia 15 de julho de 2015.

Há exatos 37 anos, um jovem casal entrava no altar para dar início a uma vida repleta de paz, amor, felicidade, carinho, companheirismo e compreensão.

Acho muito linda a história de amor desses dois que se conheceram na Bahia quando ele foi ao casamento de seu irmão com a tia dela. Depois desse dia, começaram a trocar cartas, namorando dessa forma durante cerca de um ano.

Às vezes, ele viajava de São Paulo até à Bahia em um feriado prolongado, enfrentando uma longa e cansativa viagem de ônibus, só para chegar lá, conversar com o futuro sogro, dar um beijo em sua amada e depois voltar para São Paulo.

DSC01151Casaram-se na Bahia, mas foram viver em São Paulo, onde tiveram duas filhas.

Aproveitaram bem os 3 primeiros anos de casamento passeando bastante, viajando, fazendo planos para o futuro e se estabilizando para então começarem uma família.

A primeira filha chegou tranquilamente. 3 anos depois veio a segunda, não tão tranquila assim! Rs!

Até hoje dedicam suas vidas a elas, bem como a ajudar aos parentes e amigos que precisam.

Levam uma vida simples, sem frescuras e ostentações, mas recheada de amor, carinho, generosidade e esperança.

Um casal que todo mundo ama e admira. Um casal que está sempre junto na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, sempre firmes e fortes, com a bênção de Deus!

Um casal que tenho o maior orgulho de chamar de MEUS PAIS!

– Parabéns, Luiz e Zélia! 37 anos de casório não é para qualquer casal, não! Continuem assim: se completando, se ajudando, sendo compreensivos, companheiros e carinhosos para sempre.

Muita paz, muita saúde, muita fartura e muito amor em suas vidas!

Obrigada por serem meu alicerce e me ensinarem tantos valores importantes que levo comigo para todo lugar.

Obrigada por serem o casal mais fofo e querido da família!!! AMO VOCÊS!!!

FELIZ 37 ANOS DE CASADOS!!! ❤ ❤ ❤

DSC02348____

E para completar essa postagem, segue um videozinho que gravei em fevereiro de 2012, quando estávamos comemorando o aniversário da minha irmã Eliane no restaurante México 70, em Guarulhos.

DSC02411Era para eu ter postado esse vídeo antes, mas achei que tivesse perdido esse registro em meio aos backups do meu computador problemático. Fora a minha total incapacidade e falta de paciência para editar vídeos!!! (Shame on me!)

Mas está aí: cru, tosco, divertido, bagunçado, mas com uma mensagem muito importante a ser transmitida: O MAIS PURO AMOR!!!

Espero que gostem! 😉

____

XCI. Competição de Felicidade

felicidade

Ah, a felicidade… Algo tão almejado, citado e procurado por todos nós, reles mortais.

E não existe nada de errado em querer ser feliz, buscar ser feliz, tentar ser feliz e, finalmente, ser feliz. Ou pelo menos pensar que o é.

happiness_successO que pode parecer estranho, mas que poucos se dão conta, é que a felicidade não pode ser um jogo de competição, onde vence aquele que for mais feliz, mais amado, mais bem-sucedido e mais curtido nas redes sociais…

Exemplos bem clássicos dessa “felicidade competitiva” podem ser encontrados no término de um relacionamento. A pessoa se sente na obrigação de esfregar na cara do ou da ex que está feliz, que deu a volta por cima, que está melhor agora do que com ele ou ela, que superou o fim da relação e tudo mais.

indiretasInternet02Essa pessoa esquece que ser feliz é algo que ela deve buscar para si em primeiro lugar. Não é para provar nada para o vizinho, para a família ou para quem quer que seja.

indiretasInternet01É preciso ser feliz para o seu próprio bem estar.

Se a ideia é começar a se cuidar mais e adotar um estilo de vida saudável, por exemplo, que seja porque você merece e não porque você quer que o mundo saiba o quanto você está bem. Uma hora ou outra as pessoas ficarão sabendo, mas esse não é o foco. O foco tem que ser você.

Em um mundo extremamente competitivo, onde a pressão de ser feliz e bem sucedido está acima de qualquer coisa, a verdadeira felicidade acaba se perdendo em meio à necessidade de se exibir o tempo inteiro, seja através de fotos no Instagram, indiretas no Facebook ou até mesmo vídeos no Youtube.

indiretasInternet04E isso não se aplica apenas aos relacionamentos amorosos.

Indiretas a algum parente ou colega de trabalho também fazem parte dessa competição desenfreada do cotidiano. É como se nada mais nesse mundo importasse a não ser o desespero de mostrar o quanto se é feliz, mesmo quando no fundo isso não é verdade.

Hoje em dia, ser feliz é algo que poucos dominam. O segredo está em buscar a felicidade que vem de dentro.

indiretasInternet03O que te motiva a ser feliz? O que te faz feliz hoje? O que é felicidade para você? E por que você merece ser feliz? Não importa quem estiver vendo. Não queira impressionar os outros.

Querer compartilhar a felicidade com as pessoas que você gosta é uma coisa. Agora, usar isso de forma irônica para atingir um ex, um parente com o qual você não se dá bem ou até mesmo um colega de trabalho que anda torrando sua paciência, aí são outros quinhentos.

Portanto, seja feliz por você, pois só assim você, verdadeiramente, o será.

____

Obrigada pela visita e até a próxima!

😉

LXXXIX. Homens que fazem faxina fazem mais amor!

Tá, Ok! Eu sei que o certo seria dizer: “Homens que fazem faxina transam mais”, porém eu sou uma lady e uso o termo “fazer amor”, pois é mais bonitinho!

(Mentira! Quem me conhece, sabe que eu sou bem desbocada e uso termos engraçadíssimos para essas coisas! Agora venho querer me fazer de santa? Essa não cola, Dona Elaine. Tsc tsc tsc…)

Baboseiras à parte, resolvi dar uma pausa nas postagens das Aventuras do Bom Marido no Canadá por dois motivos:

Thierry_louça1- As fotos da viagem estão no meu outro note e meu HD ameaçou explodir, então enquanto eu não comprar um novo, não quero fuçar naquele, com medo de perder quase tudo o que eu tenho e que não tive como fazer backup, incluindo as fotos da viagem!!! (Que tragédiaaaa!!! E que burrice da minha parte também!)

::: Mas só para não passar em branco, eis aí ao lado a foto do Thierry fingindo lavar louça em um passeio que fizemos ao Burnaby Museum, no dia 02 de janeiro de 2015.

2- Mandei uns arquivos no Facebook de um amigo e ele pediu desculpas pela demora em responder, dizendo que era por que ELE estava fazendo FAXINA! Hahaha! Até já o imaginei, todo barbado, de aventalzinho, lencinho na cabeça e espanador na mão! Daí brinquei com ele dizendo que homens que fazem faxina fazem mais amor (na verdade não foi bem com essas palavras que eu disse! rs)

E para completar, mais um amigo ouviu de mim uma frase parecida durante as gravações do curta-metragem “O Último Olhar”, no qual atuei recentemente. Esse amigo fez parte da equipe do curta e enquanto as gravações rolavam, lá estava ele lavando toda a louça que usamos e ajudando a limpar a cozinha da dona da casa onde gravamos! Um fofo!

Então, lá fui eu explicar para os camaradas acima os motivos que levam a crer que: Homens que fazem faxina (e lavam a louça) são bem-sucedidos “naquilo”!!! Hehehe!

Bom, se o cara é casado (ou vive junto, namora, enrola, sei lá) e ajuda sua(seu) parceira(o) nos afazeres domésticos, sua cara-metade ficará radiante de felicidade e gratidão pela força e terá muito mais tempo de curtir momentos a sós com ele. Simples assim!

homem_ajudandoImagine uma pessoa que chega toda cansada do trabalho, sendo que o dia inteiro aguentou cliente chato ou criança pentelha ou até mesmo um chefe osso duro de roer e ainda tem que lavar a piiiilha de louça e limpar a casa quando chega?

Nada mais justo que dividir as tarefas com o(a) parceiro(a), não é?

Nem que uma pessoa cozinhe e a outra lave. Ou então, um limpa a casa e o outro leva o lixo lá para fora, ou a mãe arruma as bagunças enquanto o pai cuida das crianças. Enfim, o importante é dividir as funções, afinal foi-se o tempo onde o homem trabalhava enquanto a mulher só ficava em casa cuidando de tudo (o que já era trabalho e tanto, por sinal!)

breakfast_by_ThierryMas se o cara não é casado, porém mesmo assim dá aquele trato no próprio lar e tem o costume de levar uma pessoa especial para passar a noite junto com ele, assistindo a um filminho, ou fazendo um jantarzinho esperto, essa tal pessoa perceberá o asseio do rapaz e estará mais propensa a encarar uma noite de amor com ele.

Aparência conta sim!

Imagine a pessoa chegando na casa do cara e se deparando com bagunça para todo canto, cueca suja no chão, quarto abafado fedendo a bafo e lençol velho, banheiro imundo com o cesto de lixo todo aberto explodindo papel sujo e mais um monte de outras nojeiras que nem ouso citar… Ainda que o cafofo seja de pobre, tem que ser limpinho, cheiroso e arrumadinho, não é?

casalimpaBagunça, sujeira, tranqueira e mau cheiro são coisas para lá de broxantes em um relacionamento (seja ele de uma única noite ou não!)

Então, senhores homens de plantão: dar uma força na faxina faz bem e garante mais tempo de amor na vida do casal!

#Ficaadica

😉

Charlie viajando!

10_aeroportoGRUQuem acompanha minhas postagens e minha jornada sabe que, no exato momento, não estou no Brasil.

O Bom Marido sim, mas a Boa Esposa (esta que vos escreve) resolveu estudar e trabalhar em outro país, aproveitando para levar o Charlie junto.

18_seattleQuem acompanha esse blog e todas as notícias referentes ao livro “Como Ser Um Bom Marido” sabe que Charlie é o sapinho da capa.

Portanto Charlie – o sapo, está agora mesmo curtindo uma incrível e maravilhosa temporada de férias em Vancouver, no Canadá.

Mas por quê Vancouver?

Porque sim, oras.

24_metrotownMinto. É porque eu já estive aqui há uns 2 anos, lembram?

(Cliquem AQUI e refresquem a memória)

E eu falei tão bem daqui que minha irmã Lilika se empolgou e quis vir para cá de qualquer jeito para estudar e trabalhar.

O negócio é que ela me intimou a vir junto e eu, mesmo com o coração apertado por deixar o Bom Marido e nosso bebê Lucky (o gato) no Brasil, resolvi aceitar o chamado.

Até mesmo porque se eu não tivesse vindo agora, talvez não conseguisse vir tão cedo, pois as leis canadenses sofreram alterações e somente quem desembarcasse no Canadá até o comecinho de Agosto deste ano obteria o visto de trabalho sem precisar estar matriculado em alguma faculdade daqui (o que sairia bem caro) ou aplicar para imigrar de vez (o que é bem difícil, burocrático e caro também).

37_charlienoSkytrainClaro que eu queria que o Meu Amado estivesse comigo, mas sei que, no momento, nossas finanças não permitem tal empreitada. Fora isso ele jamais toparia fazer esse tipo de intercâmbio (Work & Study) seja para qual país fosse.

Mas o Bom Marido precisa vir para cá. Como turista, pelo menos.

25_curryexpressCharlie está adorando conhecer lugares, comidas, passeios e pessoas diferentes.

Talvez o Meu Príncipe Encantado não se empolgue tanto em socializar com estrangeiros, mas eu tenho certeza que ele se identificaria muito com essa cidade. Tudo aqui tem a cara dele!

A gente mata as saudades via Skype.

Santo Skype me salvando pela segunda vez. Lembram da primeira?

Mas agora não são apenas 40 dias como da outra vez. São 6 meses!!!

É por isso que o Bom Marido precisa mesmo vir para Vancouver, nem que seja para ficar 15 dias comigo, conhecendo a cidade e reforçando a ideia de morar fora do Brasil.

02_CharlieDowntownUrsoMas tudo depende de dindim… E eu ainda não consegui um bom emprego aqui.

Estou contando com isso e com os cachês que ainda recebo no Brasil para me manter e tentar trazer Meu Amado para cá.

Mas está difícil.

Charlie está me ajudando bastante, afinal ele anda atraindo muitos olhares por aqui!

Além dos amigos do Canadá Diário, Dimitri e Fabiana, que apoiaram o projeto do livro no Catarse e receberam as recompensas em mãos, mais dois livros já foram vendidos por aqui. Um foi para minha “irmã cósmica e de coração” Regina, cujo universo faz questão de nos reunir, coincidentemente, de tempos em tempos!

12_Cinema1E outro foi para um (pasmem!) Mexicano que conheci no Latin Summer Fest (um festival latino americano) e que ficou encantado com a capa e com o título do livro.

09_LatinSummerFest1Espero que ele goste do livro e que o conteúdo do mesmo seja de grande utilidade em sua vida, pois esse Mexicano me pareceu ser um cara bacana e merecedor de uma boa pessoa que lhe arrebate o coração.

10_TroutLakeA luta, de agora em diante, vai ser arrumar um bom emprego, focar nos estudos e vender muitos exemplares de Como Ser um Bom Marido para os amigos brazucas que eu fizer por aqui.

Sem generalizar, mas já generalizando, brasileiro é muito preguiçoso para ler. E para comprar livro então, nem se fala!

Mas eu tenho fé que os muitos brazucas que estão aqui representando nosso belo verde e amarelo se interessarão em adquirir, por apenas $15,00 CAN (quinze doletas canadenses), este divertido livro, muitíssimo bem representado pelo sapo mais viajandão do mundo: nosso querido Charlie!

Charlie está se divertindo muito na companhia das Maple Leaf Sisters, mas ele está ansioso em conhecer novas pessoas aqui em Vancouver.

Portanto, se você gosta ou conhece alguém em Vancouver que gosta de ler (em Português) e acha que este livro é uma boa fonte de entretenimento e reflexão, então, por favor, nos ajude a divulgar essa obra!

Certamente o Charlie, as Maple Leaf Sisters e o Bom Marido (que está lá no Brasil se matando de trabalhar para conseguir vir para cá…) agradecerão de coração pela força e pela aquisição do livro!

#ValeuCharlie!

#CharlieEmVancouver

#ComoSerUmBomMarido #Brasil

#HowToBeAGoodHusband #Brazil

#CharlieNaGlobo #ComoSerUmBomMaridoNaGlobo

04_CharlieEsculturasRisonhas

____

Agradeço a todos que torcem pelo sucesso deste livro, em especial aos que já compraram, já leram e já recomendaram para outras pessoas!

Um grande beijo e fiquem com mais algumas fotos das “aventuras” do Charlie:

01_CharlieSeattle

Charlie no Aeroporto de Seattle.

03_CharlieFestivalIndiano

Charlie no Festival Indiano com a família Canadá Diário.

39_lougheedstation

Charlie tomando um lanchinho com as Maple Leaf Sisters na Lougheed Town Centre Station.

03_CharlieIKEA

Charlie passeando na IKEA.

05_CharlieYBC

Charlie tomando “umas” (brinks!) na Yaletown Brewing Company.

06_CharlieSkytrain

Charlie e o ursão na Yaletown Station.

07_CharlieILSC

Charlie em seu primeiro dia de aula na ILSC – “Creative English Course”.

08_CharlieItalianMarket

Charlie provando uns quitutes no Italian Night Market.

11_BlenzCoffee

Charlie tomando um Belgium Hot Chocolate no Blenz Coffee.

14_CharlieLibrary

Charlie visitando a Biblioteca Pública.

15_CharlieTrain

Charlie e as Maple Leaf Sisters visitando o Roundhouse Community Centre, em Yaletown.

13_CharliePelúcia

Vejam que maravilha! Vimos alguns Charlies de pelúcia à venda lá no Vancouver Aquarium!!! Precisamos comprar algumas unidades para sortearmos entre nossos leitores, que tal?

 ____

Obrigada pela visita e aguardem as próximas postagens sobre as aventuras do sapo mais charmoso da nossa Literatura!

____

::: Aproveitem para visitar o blog das Maple Leaf Sisters, o blog da Eliane Lilika e meu outro blog: Elaine Oliveirarte!

::: Curtam também a página do livro Como Ser Um Bom Marido no Facebook!

____

Fiquem à vontade para comentar, curtir e compartilhar este conteúdo, por favor!

Suuuuuuper beijo,

Elaine Thrash

😉

Matéria sobre o livro no Varal do Brasil

É tão bom quando as pessoas prestam atenção ao seu trabalho.

Melhor ainda quando essas pessoas, havendo a possibilidade, encontram um jeitinho de dar uma força na divulgação do mesmo.

É por isso que agradeço à amiga Ana Rosa Santana (Ana Rosenrot) que escreve periodicamente para a revista Varal do Brasil, uma revista que é publicada em Genebra, na Suíça, para leitores brasileiros do mundo inteiro.

A Ana publicou a sinopse do livro no blog da revista Varal do Brasil e aqui está o link do carinhoso resultado obtido por ela:

(Clique na imagem que o link da matéria abrirá em outra janela)

BlogVaraldoBrasil

No Facebook até brinquei com as hashtags #CharlieNaGlobo e #ComoSerUmBomMaridoNaGlobo, pois esse meu sapinho está tão famoso e tão metido que só falta a Rede Globo notá-lo, não é, Ana Maria Braga, Fátima Bernardes, Luciano Hulk, Jô Soares e Cia. Limitada? hehe

Quem sabe teremos boas surpresas para o ano que vem, não é mesmo? Afinal este semestre o Charlie já tem outros planos: vai passear no Canadá comigo!

Eu não disse que esse sapinho tá ficando metido? Pois é! SapinhoCharlie

____

Brincadeiras à parte, devo confessar que estou muito feliz com a incrível repercussão que este livro teve e continua tendo entre amigos, colegas, contatos, parentes e desconhecidos.

CapaLivro2KO grande barato da coisa não é ser uma escritora de best-sellers, famosa e cheia de pompas e frescuras, mas sim publicar uma obra que faz bem a quem lê. E mais do que isso, poder autografar exclusivamente essa obra para cada pessoa especial que a adquire.

Dizem que escrevo um “romance” na dedicatória, pois não me sinto confortável em escrever apenas “Obrigada pelo carinho. Beijos, Elaine”. Gosto de deixar uma mensagem especial de acordo com cada pessoa. Posso demorar um bom tempo escrevendo a dedicatória, mas é muito prazeroso e feito com carinho.

É por isso que eu divulgo tanto e faço tanta questão que as pessoas leiam esse livro. Não porque é meu, mas porque contém reflexões (balanceadas com um toque de leveza e humor) necessárias para o convívio de todos, seja no relacionamento amoroso, seja no local de trabalho.

São dicas que podem ser aproveitadas em vários setores da vida.

Espero que os novos leitores gostem!

____

Ainda não adquiriu o seu? Então entre em contato comigo que eu explico tudinho da melhor forma: elaine_thrash@hotmail. Mas caso já queira garantir seu exemplar sem muitas delongas, acesse o link: th.art.br/_produtos/comoserumbommarido.html e veja que dá para pagar em até 18x sem juros no cartão!

ComoserumBomMarido_PagSeguro

Se preferir transferência/ depósito em conta, basta escolher entre Santander, Itaú, Caixa e Banco do Brasil, que eu passo o número certinho.

Assim que o pagamento aparece na conta, o livro já é enviado para o seu endereço, através do sistema Impresso Módico, que emite um código de rastreamento. Os Correios entregam o produto dentro de 7 dias úteis, direitinho!

É bem fácil, gente! Difícil é ficar sem esse livro super bacana e divertido.

Ah, também posso autografar para outra pessoa, caso você queira presentear alguém especial! (Olha o Dia dos Pais chegando aí, gente!)

Dúvidas? Só me chamar!

____

Grande abraço e obrigada pela visita!

😉