CIX. Há 38 anos…

O casal que melhor representa este blog e consequentemente o livro Como Ser Um Bom Marido – Porque toda mulher tem o Príncipe Encantado (ou o Sapo) que merece! é um dos casais mais adorados da família!

É claro que sou muito suspeita para falar deles, mas como eu convivo de perto e acompanho a trajetória deste amor desde que nasci (inclusive sou feita do puro amor desses dois!), então eu tenho propriedade para dizer que este é o par mais fofo, mais unido e mais verdadeiro que eu conheço.

Posso citar vários outros casais que admiro e percebo que se respeitam de igual forma, mas hoje é dia de celebrar este que comemora 38 anos de união.

2013_12_07_LançamentoBM9Já os homenageei muito aqui, e faço questão de sempre homenagear, afinal eles servem de inspiração para parentes, amigos e até conhecidos que os vêm sempre unidos, tranquilos, sorridentes, prestativos e conselheiros.

Como será que eles conseguem?

O que passa na cabeça de um casal para que a harmonia permaneça dentro e fora de casa, afinal um casamento de 38 anos não duraria se fosse apenas uma fachada de sorrisinhos e “benzinho pra lá”, “meu amor pra cá” na frente dos outros, certo?

As respostas, talvez só eles mesmos possam dar (fica a dica para uma próxima postagem que pretendo fazer, com perguntas respondidas por eles), mas o que eu percebo que prevalece neste casamento é o respeito mútuo.

CapaLivro2KE muito carinho também, claro! E muito diálogo, que é um dos pontos que eu enfatizo no meu já citado livro Como Ser Um Bom Marido.

Nenhuma situação fica sem ser resolvida. Surgiu um problema? O diálogo ocorre.

Fora que, em todo relacionamento de sucesso, é preciso ter paciência e saber ceder. E isso eu observo bastante nos meus pais.

Acredito que muitos casais da atualidade deveriam se espelhar em relacionamentos assim, pois hoje estamos vivendo uma fase de muito individualismo, muito orgulho, muito medo de amar e muita impaciência para resolver os problemas do cotidiano.

Na hora da raiva, as pessoas jogam tudo para o alto, falam o que não devem, ofendem e depois se arrependem, mas as palavras machucam muito e nem sempre as feridas são fáceis de cicatrizar.

Eu ainda estou aprendendo! Mas preciso fazer um workshop detalhado com meus pais!

Eles estão de parabéns por serem quem são, do jeito que são, felizes, de boa, sem encherem o saco de ninguém e sempre ajudando a quem precisa!

Portanto, Mamãe e Papai:

Parabéns pelos 38 anos de amor, respeito, carinho, aprendizado, companheirismo, parceria, alegria, conquistas, generosidade, compreensão e muitas coisas boas que vocês cultivaram esse tempo todo!

Parabéns pelos 38 anos de casório!

Amo vocês! ❤

IMG_6394

Anúncios

CVII. Um suquinho e um bom papinho

Desde que comecei a me aventurar mais pela cozinha para aliviar a barra do Bom Marido, venho notado o quanto isso vem fazendo bem para o nosso relacionamento.

Antes, eu só ficava no quarto estudando ou trabalhando, ou então limpando e arrumando a casa enquanto ele fazia o rango. Era cada um no seu quadrado!

Agora, eu priorizo estar mais perto dele, estipulando um cronograma para as atividades que realizo dentro de casa (estudos, trabalhos, exercícios físicos), valorizando assim a nossa sagrada Hora do Suco!

Claro que, quando estou trabalhando fora, fica um pouco mais difícil ajustar esse cronograma, mas o Meu Amado entende, afinal o que seria do nosso relacionamento se não houvesse o que eu chamo de “C.C.C” – Carinho, Compreensão e Colaboração?

Mas voltando a falar dos sucos, quase todo dia a gente faz um suco bem bacana com as dicas e receitas do já citado aqui, Joe Cross.

Nosso ritual consiste em: escolher o suco do dia (de acordo com a disponibilidade de ingredientes na geladeira), separar os itens, lavar, cortar, descascar, colocar na centrífuga e saborear.

A gente faz tudo juntos. Enquanto ele descasca e corta o abacaxi, lá estou eu removendo os caroços das cerejas, as sementes das uvas e lavando o espinafre, por exemplo. Thierry fica com a divertida parte de ir colocando na centrífuga!

Eu removo o bagaço e lavo a centrífuga todo santo dia. Aproveito que sempre tem uma louça para lavar, uma faca, uma tábua e já mando brasa em tudo.

Há quem ache um saco limpar cada item da centrífuga, mas não tem segredo! É só deixar de molho na pia enquanto a pessoa saboreia o suco e depois é só lavar. Algumas peças podem ir na lava-louças, ou seja, molezinha ter uma centrífuga em casa e fazer sucos saborosos e nutritivos todos os dias.

O mais legal é estar ao lado da pessoa amada, fazendo as coisas juntinhos, dando risada, conversando sobre diversos assuntos, analisando a mistura de sabores do suco, tendo um tempinho para conversar sobre assuntos aleatórios, planos para o futuro, listas de compras, as trapalhadas e fofuras do nosso gato, entre muitas outras coisas.

Poderíamos conversar também durante o jantar, mas nós gostamos de aproveitar a refeição para colocar em dia os episódios dos seriados que acompanhamos. Costumamos comentar sobre o seriado, ou algum assunto relacionado, mas nada muito profundo no momento.

Mas o suquinho, ah! O suquinho nos proporciona um momento super bacana!

Após isso, o Bom Marido carinhosamente me beija e avisa que vai voltar para o computador e continuar trabalhando, enquanto eu lavo a louça e organizo a cozinha. Em seguida, lá vou eu fazer algo útil também, como estudar, trabalhar em algum texto, me exercitar ou fazer bolo!

Sim! Fazemos deliciosos bolos com o bagaço do suco que fica na centrífuga. O Bom Marido super aprova. De vez em quando ele me ajuda a fazer, mas como é super rápido e fácil, eu mesma faço enquanto ouço a algum Podcast interessante como o All Ears English e o IELTS Energy, ambos em e sobre o estudo do idioma Inglês.

Querem receitas?

Então vamos ao combo “Suco + Bolo” da vez:

Um dos sucos que o Bom Marido mais gosta se chama Ease Your Joints Juice (Suco que Alivia as Articulações)

Ele fica bem docinho e é super fácil de preparar:

Ingredientes:

  • 4 fatias de abacaxi fresco
  • 1 punhado grande de cerejas
  • 1 punhado grande de uvas
  • 1 cenoura grande
  • 5 cm de gengibre
  • 4 pedacinhos de raiz de açafrão

Preparo:

  • Lave muito bem todos os ingredientes.
  • Corte o abacaxi e remova os caroços das cerejas.
  • Passe tudo pela centrífuga e sirva!

Substituições:

  • Abacaxi – manga
  • Cerejas – morangos
  • Cenoura – Batata-doce
  • Gengibre – limão
  • Açafrão – erva-doce

Rendimento: 1 porção

____

Bolo do Bagaço do Suco que Alivia as Articulações (receita adaptada do programa Mais Você, da Ana Maria Braga)

Ingredientes:

  • 4 ovos
  • 1 e ½ xícara (chá) de açúcar
  • 1 xícara (chá) de açúcar mascavo
  • 300 g do bagaço do suco feito na centrífuga
  • 200 ml de leite
  • 1 pitada de sal
  • 2 xícaras (chá) de farinha de trigo
  • 1 colher (sopa) de fermento em pó
  • 2 colheres (sopa) de linhaça (opcional)
  • 2 colheres (sopa) de aveia em flocos grandes (opcional)

Preparo:

  • Preaqueça o forno a 200ºC.
  • Enquanto isso, bata os ovos, o açúcar, o bagaço, o leite e o sal no liquidificador.
  • Em uma tigela, peneire a farinha e o fermento e acrescente os ingredientes opcionais.
  • Junte a mistura do liquidificador na tigela e mexa bem até ficar uma massa homogênea.
  • Unte uma forma retangular média e despeje toda a massa.
  • Coloque no forno e deixe assar por cerca de 30 minutos.
  • Espete um palito no bolo para saber se está assado.
  • Se o palito sair úmido, deixe assar por mais 5 ou 10 minutos.
  • Deixe esfriar e, se quiser, retire da forma.
  • Cubra com a cobertura de sua preferência* (opcional) e sirva!

Rendimento: 16 fatias médias.

____

* Sugestão de cobertura de chocolate com casquinha crocante, igual à do bolo de cenoura tradicional.

Cobertura de Chocolate com Casquinha Crocante (receita do site Tudo Gostoso)

Ingredientes:

  • 1 colher (sopa) de margarina ou manteiga
  • 2 colheres (sopa) de leite
  • 1 colher (sopa) de achocolatado em pó – usei Ovomaltine
  • 1 xícara (chá) de açúcar

Preparo:

  • Em uma panela, misture todos os ingredientes e leve ao fogo baixo até que a mistura desgrude da panela e fique em ponto de calda.
  • Despeje a cobertura ainda quente sobre o bolo.

____

Depois é só servir com um cafezinho magnífico e pronto!

Dica: Comemos este bolo como opção tanto de café da manhã, quanto de lanche da tarde ou da noite! Rende bastante, por isso armazenamos na geladeira e aquecemos por 30 segundos no micro-ondas ou deixamos uns 5 minutinhos em temperatura ambiente antes de servi-lo.

____

Gostaram das receitas?

Muito obrigada pela visita e até à próxima!

😉

CVI. E lá vem o “Valentine’s Day” outra vez…

Seria curioso comemorar o Dia dos Namorados em fevereiro, pertinho do Carnaval, ou como o próprio nome sugere: festa da carne!

IMG_8615Já temos nosso Dia dos Namorados em junho, numa época de friozinho gostoso e namoro embaixo das cobertas!  Por isso os brazucas nem dão muita bola para o tal do Valentine’s Day (Dia de São Valentim), comemorado em 14 de fevereiro.

Namoro é coisa fofa, compromisso, responsabilidade, cuidar de alguém, se importar com alguém, amar, ser amado, mimar e ser mimado.

Gostar das mesmas coisas, mas nem sempre. Olhar na mesma direção, mas nem sempre. É conhecer, descobrir, entender e respeitar.

Não é só beijo na boca e sexo. É amor e carinho. É fazer uma comidinha gostosa para a pessoa amada, ligar para saber se a pessoa está bem, ou mandar um WhatsApp também, por que não?

pipocasÉ andar de mãos dadas, assistir a um filme com pipocas em casa, naqueles dias em que o tempo está feio demais para sair, ou a grana está curta demais para gastar com cinema.

Namorar é gostoso e faz bem. Quando duas pessoas estão em sintonia e gostam de estar perto uma da outra, é natural que queiram firmar um compromisso sério.

E não precisa de data especial para provar o amor que sentem. Todo dia é dia de demonstrar carinho, mas sem a obrigação de fazê-lo. A pessoa estando feliz é o que basta.

Namoro é isso: é querer ver o outro feliz. Se possível, causar e/ou participar dessa felicidade.

29/12/2013 - 3 anos de Namoro - Thierry e ElaineAlguns desentendimentos rolam no meio do caminho? Sim, claro. Não existe relacionamento perfeito, casal perfeito, par perfeito. Tudo é descoberta, entendimento e aceitação. E aprendizado. Muito aprendizado!

Namorar é como fazer um cursinho pré-vestibular para a Universidade do Amor. Amor. Universo. Amar. Um só verso. No diverso.

Sejamos todos universalmente felizes no Amor!

____

Obrigada pela visita e até à próxima!

😉

____

Dica de presente para o “Valentine’s Day”:

Fundo_blog

Happy Valentine’s Day!

CV. Juntos somos mais fortes!

IMG_8815

Apesar do blog (e do livro) se chamar “Como Ser Um Bom Marido”, é inegável que a “Boa Esposa” também tenha que existir, senão não rola o equilíbrio.

Desde o lançamento do livro em 07 de dezembro de 2013, tenho percebido várias reações das pessoas com relação ao título e à capa do mesmo. Dentre estas reações, as mais bizarras foram as de algumas pessoas mais velhas que acham que eu não tenho vivência o suficiente para escrever sobre um relacionamento.

Recebi muitos elogios pelos meus textos, pelo meu empenho e pela ousadia de lançar um livro que trata de um tema tão complexo que é o casamento. Complexo, pois não é só dizer “sim” no altar e viver feliz para sempre. Tem todo um desenrolar de situações e comportamentos que vão desde o namoro e se prolongam até que a morte (ou o divórcio) marque o ponto final.

Mesmo não estando oficialmente casada eu sei disso!

Mas para alguns, colocar um sapo na capa de um livro e um título que fala em “Como Ser Um Bom Marido” é um absurdo. É uma ofensa. Quem sou eu para falar de Bom Marido? Por que não coloquei “Como Ser Uma Boa Esposa”? E por aí vai…

Esses questionamentos nunca foram um problema para que eu continuasse firme e forte na minha missão de mostrar ao mundo como um relacionamento pode sim durar nos dias de hoje.

Nunca propus que fosse perfeito. Nunca propus que fosse eterno. Só proponho que seja uma troca justa e verdadeira. Mais que uma parceria, uma equipe que joga junto, ganha ou perde JUNTO. E tenho dito!

____

E falando em jogar junto, o Meu Amado e eu começamos muito bem o ano nessa pegada.

A princípio, notei que não custava nada eu tentar me arriscar mais vezes no fogão ao invés de deixar essa função somente para ele.

Comecei com um macarrãozinho ao molho branco e legumes, depois um purê de batata-doce e gengibre e isso se estendeu pelos sucos que começamos a tomar desde que assistimos a alguns documentários sobre alimentação.

Nesse caso, nenhuma mudança é ou deve ser radical para que a situação se estabeleça. Dizem que uma pessoa leva cerca de 66 dias para se habituar a uma nova rotina. Pois bem, o Bom Marido e eu ainda estamos nos primeiríssimos passinhos de bebê para uma alimentação mais saudável. De pouquinho em pouquinho a gente chega lá.

Desde que começamos a namorar, acredito que ele tenha mudado (para melhor, digamos assim) muito mais que eu. Parou de fumar, reduziu o consumo de refrigerante, começou a se interessar por frutas, legumes e verduras, reduziu a ingestão de açúcar e até mesmo a carne vermelha, que ele tanto ama.

Talvez tenha mudado por minha causa. Talvez tenha mudado por questões de saúde (ou por causa dos preços no supermercado!!!). Que seja.

Em 5 anos muitas coisas acontecem na vida das pessoas. Influências, situações, pessoas que chegam, pessoas que se vão… Tudo isso serve para um amadurecimento e para uma mudança de comportamento. Tudo nos afeta de alguma forma, mesmo que a gente insista em dizer que nada nos abala. Abala sim. Em maior ou menor escala, mas abala!

Mas o bom de tudo é poder mudar (para melhor, sempre) em equipe, ainda que sejam  apenas dois membros. Um acompanhando as mudanças do outro. Mudando juntos, melhorando juntos, aprendendo juntos. Sem forçar, sem obrigar, sem encher o saco. Tudo de forma orgânica e harmônica. Certo?

____

Sendo assim, em ritmo de mudança e experimentação, segue um pouco mais do nosso desenrolar com a história dos sucos e afins:

::: Nada como almoçar um lanchinho leve como esse da primeira fotinho acima:

  • Pão caseiro com patê de atum, acompanhado de salsão e alho-poró!

::: À tarde, um suquinho diferente:

Receita do já citado site do Joe Cross (Reboot With Joe):

Ingredientes:

  • 3 tomates grandes
  • 3 talos de salsão
  • 2 cenouras
  • 1-2 pimentas frescas (opcional)

Preparo:

  • Lave bem todos os ingredientes
  • Se necessário, corte em pedaços menores para caber na centrífuga (Se fizer no liquidificador, assim como o Bom Marido e eu começamos fazendo, cortar e acrescentar água é sempre importante para conseguir bater tudo direitinho. Neste caso, é bom coar antes de tomar)
  • Processe tudo e sirva!

Substituições:

  • Tomates – rabanete, beterraba, repolho roxo
  • Salsão – abobrinha, pepino
  • Cenoura – batata-doce, beterraba
  • Pimenta – açafrão, pimenta seca

Tempo de preparo: 5 minutos

Rendimento: 1 porção (Como o Bom Marido e eu dividimos tudo o que fazemos, deu 300ml para cada um)

::: À noite, olha que delícia de jantar feito pelo Bom Marido, com a minha ajudinha!

Os Chips também fazem parte das receitas do site do Joe Cross! Acho que viramos fãs desse cara!

Ingredientes:

  • 2 Batatas-doces médias
  • 2 cenouras grandes
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 1 colher de chá de pimenta do reino
  • 1/4 colher de chá de pimenta
  • 1/2 colher de chá de sal marinho

Preparo:

  • Preaqueça o forno em 215º.
  • Descasque as batatas-doces e as cenouras.
  • Corte as batatas-doces ao meio, no sentido do comprimento e corte cada metade em quatro fatias iguais.
  • Para as cenouras, corte-as ao meio. Divida cada parte no sentido do comprimento e e corte cada pedaço em duas ou três fatias, quase do mesmo tamanho das batatas.
  • Coloque as batatas e as cenouras em uma tigela e salpique com o óleo, as pimentas e o sal.
  • Espalhe as batatas e as cenouras em uma assadeira forrada com papel manteiga.
  • Asse por 30 minutos até os pedaços ficarem tenros por dentro e levemente dourados por fora, com as pontas levemente crocantes.

Rendimento: 4 porções

____

E então, gostaram das receitinhas?

Espero que sim!

Obrigada pela visita e até à próxima!

😉

____

 

Fundo_blog

XCIII. O Bom Marido no Canadá – Stanley Park outra vez; Comidinhas; Preservativos Durex e afins

by_Thierry_ElaineUma das grandes vantagens de termos alugado um apê em West End, foi termos ficado bem próximos do Stanley Park, um dos lugares mais agradáveis de Vancouver para passear e realizar atividades físicas.

E como o parque é gigante, cada dia dava para explorar um pedacinho dele, sem enjoar das mesmas paisagens e dos mesmos trajetos.

by_Thierry_ElaineNa terça-feira do dia 13 de janeiro de 2015, o Bom Marido e eu inventamos de percorrer os cerca de 10km que contornam o parque, aproveitando que o clima estava ameno e o entardecer estava incrivelmente poético.

by_Thierry_Elaine

by_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_ElainePercorremos um trecho do Stanley Park e paramos no Brockton Point Interpretive Centre & Gifts (Totem Pole) para explorar os belíssimos totens e tirar umas fotinhos.

by_Thierry_ElaineComo sempre estava cheio de gente tirando fotos nos totens, incluindo uma família barulhenta de brasucas que estavam falando alto e de forma grosseira com suas crianças mimadas e birrentas.

Encontrar conterrâneos em outro país seria muito bom se os mesmos não agissem de forma tão arrogante, se achando os tais só por estarem viajando para fora do Brasil. (Não que todos sejam assim, mas confesso ter encontrado vários lá em Vancouver…)

by_Thierry_Elaineby_Thierry_ElaineEm compensação, rolei de rir com uma cena que aconteceu em seguida, quando resolvi ir ao toalete ali pertinho dos Totens. Encontrei uma senhora bem alegre e falante que estava procurando o banheiro feminino. Ela agradeceu quando informei a ela onde era e do nada ela resolveu contar sobre sua recente visita a Portugal quando ela se confundiu com a placa do banheiro. Ela disse que viu escrito no letreiro “Homem” e logo associou com a palavra “Women” (Mulheres, em Inglês) e entrou! Rimos bastante e eu até comentei com ela que eu falava Português também, mas do Brasil! Ela se despediu com um “Até logo” meio desajeitado, mas muito entusiasmado!

Bom, segui em direção ao meu Homem e continuamos nosso caminho em volta do Stanley Park. Até cruzamos com minha irmã que havia aproveitado o lindo dia para dar uma corridinha no Seawall. Quem me dera ter pique para correr também, mas sinceramente, não é a minha praia…

by_Thierry_ElainePrefiro andar, andar, andar, aproveitar a paisagem, não prejudicar minhas articulações e tirar muitas fotos poéticas durante o trajeto. E foi o que Mon Amour e eu fizemos.

Passeamos, conversamos, curtimos e fotografamos os belos lugares por onde íamos passando. Sem pressa. Tendo só o entardecer como nosso marcador de tempo.

by_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_ElaineLembrei do dia em que percorri esse trajeto de patins com minha irmã, logo no nosso primeiro mês de viagem, em agosto de 2014.

Lembrei também da primeira vez em que percorri esse trajeto de bike, quando estive em Vancouver, em julho de 2012.

Posso dizer que já contornei o Stanley Park pedalando, patinando e andando. Prometo que, se eu conseguir voltar para lá, tentarei realizar esse trajeto correndo!

by_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_ElaineAh, o Stanley Park! Tão lindo, tão interessante, tão aconchegante, seja no verão, seja no inverno. Um parque que fala conosco, como se dissesse exatamente o que estamos sentindo, independente da época do ano.

Quando já estava escurinho, Thierry e eu havíamos completado o circuito. Sentamos um pouco para observarmos a paisagem e seguimos de volta para o nosso apê.

by_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaineby_Thierry_ElaineChegando lá ele preparou nosso delicioso jantar: Peixe Empanado e um mix de Arroz Preto com Arroz Integral. Salada para mim e Hash Brown para ele!

by_Thierry_Elaine____

Quarta-feira, 14 de janeiro de 2015. Após a aula, voltei para o apartamento para ver o que o Thierry estava afim de fazer.

Assim que cheguei ao prédio, encontrei um esquilinho cinza que eu via todo dia ali em frente ao prédio, brincando e caçando alguma coisinha para beliscar. Esquilinhos são bichinhos lindos, fofos, peludos, engraçadinhos, mas muito ariscos! Eu adoraria ter um de estimação, mas eles não parecem muito sociáveis, a menos que você os atraia com nozes, sementes e afins.

SquirrelA sem-noção aqui resolveu perseguir o coitado do esquilo, na intenção de fazer um videozinho qualquer para guardar de recordação! (Um dia eu posto o videozinho aqui, assim que eu decidir o que fazer com ele!)

No apê, Thierry preparou o nosso almoço: filé de peixe e ovo frito.

IMG_3632Quando ovo frito entra em ação, é sinal de que é preciso ir ao supermercado para reabastecer a despensa, certo? Não, não é verdade. No caso do Thierry, a ida ao supermercado ocorre mais pela ausência de Coca-Cola e guloseimas. O resto não importa tanto. Ah, e lá em Vancouber eram as Hash Browns também, afinal ele gostou tanto desse negócio que o comia quase todo dia!

Enfim, já que falamos em supermercado, naquela quarta-feira foi o que resolvemos fazer: comprinhas. Tínhamos que dar um rolê na farmácia de qualquer jeito e como era no mesmo complexo do supermercado, resolvemos aproveitar o ensejo.

Bom… A ida à farmácia foi por conta de um item muito útil que estávamos procurando. Aquele que quase todo casal precisa, sabe? Aquele lá que é bem constrangedor de pedir para um balconista de farmácia, entende? Aquele que é muito mais fácil quando fica pendurado em alguma gôndola e você só precisa pegar, misturar entre outras coisas que você vai comprar e passar no caixa, saca?

Pois é! E lá fomos nós comprar preservativos pela primeira vez em Vancouver.

Passamos por vários corredores da farmácia e não encontramos os pacotinhos clássicos de camisinhas. Na verdade nem sabíamos como eram as embalagens lá, pois nem em comerciais havíamos visto.

E roda daqui, rola dali e nada! Nos vimos na constrangedora missão de perguntar a algum funcionário onde ficavam as “condoms”.

durex_typesPois bem, no caixa havia uma funcionária (ou um funcionário?), juro que não sei dizer se era um homem com um jeito estranho ou uma mulher com aparência de homem. Não posso precisar nem pelo timbre vocal, igualmente confuso! Enfim, a pessoa em questão, ao se deparar com minha pergunta, não soube onde enfiar a cara! Não conseguiu disfarçar o sorrisinho e respondeu, meio encabulada, quase rindo, com olhar de surpresa e curiosidade que as camisinhas ficavam ali na parte da frente do terceiro corredor. Onde já havíamos passado umas três vezes sem notar…

E lá fomos nós adquirir uma caixinha de Durex (não a fita adesiva e muito menos o sobrenome do Thierry – Durieux).  Passamos no caixa (no qual o(a) atendente ainda estava com um risinho no canto da boca) e seguimos para o mercado No Frills onde fizemos nossas comprinhas básicas da semana, com direito a Hash Browns, batata frita President’s Choice, sorvete e um curioso item que o Thierry quis experimentar: romã!

IMG_3635É mole? O rei das guloseimas, das frituras e do refrigerante querendo comer fruta… Milagre!

Bom, milagre mesmo seria se ele tivesse gostado muito da romã. Apenas provou uns carocinhos após o jantar e nunca mais tocou no assunto.

E falando em jantar, comemos basicamente o mesmo do dia anterior, com o acréscimo da romã na sobremesa!

IMG_3634____

urbanfareQuinta-feira, 15 de janeiro de 2015. Mais um dia de pouca atividade. Eu, pelo menos, fui para a escola e na volta passei no meu mercado preferido, o Urban Fare, onde apenas entrei para ver as novidades, aproveitar as amostras e bater papo com gente que eu não conheço. É, eu gosto de fazer isso e confesso que é uma das melhores formas de praticar o Inglês: sendo gentil com estranhos e dando atenção quando eles puxam qualquer tipo de assunto!

Ah, o Canadá é realmente tão legal! Quero morar lá um dia.

::: Logo logo, quem sabe? :::

Bom, o dia de hoje não teve passeio com foto. Na verdade acredito que tenhamos só dado uma volta no bairro, lavado nossas roupas na lavanderia do prédio e ficado em casa assistindo à TV.

Family Feud e Mike & Molly eram nossos shows prediletos enquanto estivemos lá. Ótimo também para estar com o Inglês sempre em mente, de forma divertida.

Ah, não posso deixar de postar as fotos do nosso digníssimo jantar preparado por Mon Amour:

Omeletes do Bom Marido:

by_Thierry_Elaineby_Thierry_Elaine____

Bom, e assim foram os dias 13, 14 e 15 de janeiro de 2015.

Obrigada pela visita e continue acompanhando as aventuras do Bom Marido no Canadá!

Até a próxima!

😉

XCI. Competição de Felicidade

felicidade

Ah, a felicidade… Algo tão almejado, citado e procurado por todos nós, reles mortais.

E não existe nada de errado em querer ser feliz, buscar ser feliz, tentar ser feliz e, finalmente, ser feliz. Ou pelo menos pensar que o é.

happiness_successO que pode parecer estranho, mas que poucos se dão conta, é que a felicidade não pode ser um jogo de competição, onde vence aquele que for mais feliz, mais amado, mais bem-sucedido e mais curtido nas redes sociais…

Exemplos bem clássicos dessa “felicidade competitiva” podem ser encontrados no término de um relacionamento. A pessoa se sente na obrigação de esfregar na cara do ou da ex que está feliz, que deu a volta por cima, que está melhor agora do que com ele ou ela, que superou o fim da relação e tudo mais.

indiretasInternet02Essa pessoa esquece que ser feliz é algo que ela deve buscar para si em primeiro lugar. Não é para provar nada para o vizinho, para a família ou para quem quer que seja.

indiretasInternet01É preciso ser feliz para o seu próprio bem estar.

Se a ideia é começar a se cuidar mais e adotar um estilo de vida saudável, por exemplo, que seja porque você merece e não porque você quer que o mundo saiba o quanto você está bem. Uma hora ou outra as pessoas ficarão sabendo, mas esse não é o foco. O foco tem que ser você.

Em um mundo extremamente competitivo, onde a pressão de ser feliz e bem sucedido está acima de qualquer coisa, a verdadeira felicidade acaba se perdendo em meio à necessidade de se exibir o tempo inteiro, seja através de fotos no Instagram, indiretas no Facebook ou até mesmo vídeos no Youtube.

indiretasInternet04E isso não se aplica apenas aos relacionamentos amorosos.

Indiretas a algum parente ou colega de trabalho também fazem parte dessa competição desenfreada do cotidiano. É como se nada mais nesse mundo importasse a não ser o desespero de mostrar o quanto se é feliz, mesmo quando no fundo isso não é verdade.

Hoje em dia, ser feliz é algo que poucos dominam. O segredo está em buscar a felicidade que vem de dentro.

indiretasInternet03O que te motiva a ser feliz? O que te faz feliz hoje? O que é felicidade para você? E por que você merece ser feliz? Não importa quem estiver vendo. Não queira impressionar os outros.

Querer compartilhar a felicidade com as pessoas que você gosta é uma coisa. Agora, usar isso de forma irônica para atingir um ex, um parente com o qual você não se dá bem ou até mesmo um colega de trabalho que anda torrando sua paciência, aí são outros quinhentos.

Portanto, seja feliz por você, pois só assim você, verdadeiramente, o será.

____

Obrigada pela visita e até a próxima!

😉

LXXXV. O Bom Marido no Canadá – Coal Harbour – Devaneios sobre morar em Vancouver

IMG_3184Viajar para o exterior é muito caro para desperdiçar qualquer minuto ficando dentro do apartamento, por isso o Bom Marido e eu fazíamos de tudo para sair todos os dias, mesmo os chuvosos.

Durante a semana a gente sempre se encontrava após a aula. Geralmente o Thierry ia até a Granville Station me esperar, mas às vezes eu voltava para o apartamento e almoçava antes de irmos passear.

Na quinta-feira do dia 08 de janeiro de 2015, resolvemos dar umas boas andadas por Downtown mesmo.

IMG_3185Entramos em algumas lojas legais (só para ver preços e passar vontade), comemos alguma besteira lá pela região e voltamos andando pela Canada Place, onde paramos para curtir a paisagem, e desembocamos na Cardero Street.

IMG_3187IMG_3188Vimos algumas docas com diversos barcos estacionados e pensamos como seria divertido ter um barquinho, ou até mesmo morar em um…

É… Sonhar faz bem, mas não resolve muita coisa se você ficar parado esperando cair do céu. Ou vir pelo mar.

IMG_3206Só sei que o Bom Marido e eu nos sentimos muito bem lá em Vancouver. Seria fácil nos adaptarmos ali. Tudo tem a nossa cara. As ruas, o clima, as paisagens, as pracinhas, o transporte público… Ao mesmo tempo em que é lindo, é melancólico, bucólico e, de certa forma, bem romântico.

IMG_3183Mas… Para nos mudarmos de vez o processo será longo e complicado. Primeiro porque não temos grana e nem bens para comprovar renda. E fora isso são muitos outros gastos para levar em conta.

A lista vai desde o exame de IELTS exigido para quem quer imigrar, até o aluguel de um lugar para morarmos. Teremos obviamente que arranjar um emprego, mas enquanto não conseguimos, será preciso pensar na verba da alimentação, da condução e dos gastos com possíveis emergências e imprevistos.

IMG_3194É recomeçar uma vida praticamente do zero. Largar tudo aqui (família, amigos, contatos de trabalho) e cortar um dobrado para fazer bons contatos por lá. E fora os trâmites para imigrar nosso gato também, afinal não o deixaríamos aqui nem por decreto!

Enfim… Ainda que nada seja impossível para quem realmente quer realizar o sonho de imigrar para um país feito o Canadá, lá se vão meses e até anos de preparações para a mudança. E como, no exato momento, ainda estamos tentando nos restabelecer aqui nesse pós-viagem, é bem provável que esse tempo seja ainda maior.

IMG_3193Mas continuaremos a sonhar. Quem sabe, antes do que a gente imagina, já estejamos lá com nosso barquinho ancorado em algum lugar bem lindo de Vancouver, não é?

Que os anjos digam amém!

😉

Obrigada pela visita e até a próxima postagem com mais aventuras do Bom Marido no Canadá!

Vejam mais algumas fotos deste dia, finalizando com um jantarzinho light preparado pelo Bom Marido, claro!

*** Acho que terei que fazer uma Sessão: Macho & Fogão especial do Canadá!

IMG_3199DSC01066IMG_3200IMG_3210😉

LXXII. Cuidando direitinho

Thierry e Elaine fazendo graçaDevo confessar que tenho andado bem chata, irritada e impaciente esses dias. Qualquer coisinha fora do lugar já me deixava uma pilha de nervos. Muitos problemas, muitas coisas para resolver, a saúde bem abalada…

Minha irritação, internamente, era também uma reação à indiferença das pessoas ao redor. Era como se, no fundo, eu achasse que todo mundo devesse estar a par dos meus problemas e se comover com isso.

Mas não é bem assim. Uma coisa que aprendi bastante com relacionamentos anteriores e, principalmente, com o atual foi que cada um deve estar sempre prestando atenção, não somente ao outro, mas também em si mesmo. Se autoavaliar, se colocar no lugar do próximo, refletir e perceber até que ponto nossas ações e reações estão chateando as pessoas que amamos.

Sorte que tenho o mais paciente dos noivos, mas acredito que, até ele tem saído dos eixos por causa dessa péssima fase pela qual estou passando.

E não se trata de TPM! Desta vez o que me tirou do sério foi ter extraído um siso pra lá de complicado e ter pego um baita resfriado, tudo ao mesmo tempo… E com isso, muitas coisas que eu havia planejado fazer esses dias tiveram que ser descartadas, pois minha recuperação pós cirúrgica foi pior do que eu havia imaginado.

Me lasquei bonito, pois não tive como ir a um super evento literário onde eu poderia ter vendido uma quantidade bacana de livros; paguei antecipadamente por um workshop de TV e Cinema master caro (esse eu tive que ir, pois o acesso era mais fácil), mas não aproveitei 100% do mesmo, tanto pelas dores quanto pela dificuldade de falar e atuar nas cenas propostas… Pelo menos o diretor do workshop e uma das alunas compraram meus livros!

E o pior de tudo: perdi vários trabalhos por causa disso. Tudo bem que uns foram cancelados, outros foram adiados, mas eu acabei impossibilitada de correr atrás de outros, às pressas, para substituir essas perdas.

(Vida de freelancer é assim: corre atrás aqui, corre atrás ali… Se mata, se desdobra, não vive, não come, não dorme e não pode nem pensar em ficar doente…)

E todo esse estresse gerado pelos meus problemas acabou afetando onde não deveria: meu relacionamento.

Tudo bem que, não são apenas nas horas boas que as pessoas devem ficar próximas. Mas eu não gosto de chatear Meu Amado com meus problemas, pois ele acaba absorvendo demais e se entristecendo muito também. Isso sem falar que eu fico nervosa com tudo dando errado e acabo descontando em quem está perto.

Mas como eu já citei várias vezes, tenho sorte de ter um cara tão bacana, carinhoso e compreensivo ao meu lado.

Preocupado com minha saúde e as minhas atuais necessidades, especialmente por causa da alimentação, ele faz tudo pensando em mim: purê de batata com espinafre, frango cremoso desfiado, miojinho, sopinha, etc…

Fora isso ele fica de olho para ver se tomei os remédios e está sempre me trazendo um cházinho, um café, um copo com água! Um verdadeiro cavalheiro e de quebra um ótimo enfermeiro também! hehe

Só mesmo o amor para suportar um rosto inchado, olheiras, tosse carregada, nariz escorrendo, várias assoadas de nariz bem sonoras e nojentas, fora os trajes de mendiga que sempre uso quando estou doente: moletom, blusas de lã, roupão, touca e pantufinhas macias. Cada coisa de uma cor mais bizarra e sem graça que a outra! Um luxo! rs

Mas é isso aí… O amor suporta tudo, mas não é por isso que iremos sobrecarregá-lo com problemas e pendências que precisam ser resolvidas. É só prestar atenção para não transformar o coração em um cesto de roupa suja que só vai aumentando, aumentando até explodir e alguém finalmente resolver lavar.

E hoje é meu aniversário. Ainda estou toda dolorida por causa do siso e ainda estou tentando me recuperar de um resfriado porreta, mas estou feliz e agradecida pelo grande presente que é ter um Príncipe Encantado cuidando de mim com tanto carinho!

Espero que muitos outros namorados, noivos, maridos e afins façam o mesmo por suas amadas!

#ficaadica